Procurando Sugar Man – A integridade de Sixto Rodriguez

Amir Labaki

Afinal deu a lógica no 25o Festival Internacional de Documentários de Amsterdã (IDFA) e o prêmio principal foi atribuído à isolada obra-prima da competição de longas-metragens, “First Cousin Once Removed” (Primo de Segundo Grau) do mestre americano Alain Berliner, sobre o sofrimento com Alzheimer de um de seus mentores na própria família, o poeta e tradutor Edwin Honig (1919-2011). Mas foi outro filme que roubou a cena na cerimônia de premiação, no último final de semana: “Searching for Sugar Man” (Procurando Sugar Man), do estreante sueco Malik Bendjelloul.

“Sugar Man” arrebatou os prêmios de melhor filme pelo público e de melhor documentário musical. Algo similar acontecera em sua estreia mundial em janeiro passado no Sundance Festival, no qual foi também o favorito dos espectadores e levou o Prêmio Especial do Júri.

A consagração definitiva virá com o Oscar em fevereiro que vem? Seu único grande concorrente parece ser “The Central Park Five”, de Ken Burns, Sarah Burns e David McMahon, sobre um erro judiciário na Nova York da conturbada virada dos anos oitenta para os noventa. Mas a balança hoje pende em favor de Bendjelloul, com seu filme tendo até pautado uma edição da tradicional série telejornalística “60 Minutes” no mês passado.

“Sugar Man” é o título de uma canção de Rodriguez, uma espécie de Bob Dylan chicano que gravou em Detroit dois discos no começo dos anos 1970 e sumiu do mapa. Lendas correram sobre sua morte precoce, num suicídio teatralizado ao fim de um show ou por overdose de drogas.

Tudo seria mais um dos tantos mistérios a engordar a mitologia do rock não fosse o fato de Rodriguez ter sido um fenômeno num único país: a África do Sul do apartheid. Seus discos lá venderam 500 mil cópias, foram grosseiramente censurados pelo regime e difundiram inúmeros hinos de protesto como as canções de Chico Buarque para nós durante a ditadura militar.

Em meados dos anos 1990, dois sul-africanos apaixonados pela músicas de Rodriguez decidiram pesquisar a fundo o destino do ídolo. “Procurando Sugar Man” reconstitui a busca obsessiva por eles levada a cabo. Bendjelloul transforma tudo num thriller verdade, que não economiza em surpresas. Não serei eu a revelá-las aqui.

O similar brasileiro mais próximo de “Sugar Man” é “Simonal – Ninguém Sabe o Duro Que Dei”, o documentário de Micael Langer, Calvito Leal e Cláudio Manoel lançado no É Tudo Verdade em 2009, embora Rodriguez esteja mais para Taiguara do que para o showman de “Nem Vem Que Não Tem”. Ambos partilham a tensão entre o carisma artístico e certo elemento trágico, mas o documentário de Bendjelloul o supera em guinadas dramáticas.

Demorei para descobrir “Sugar Man”, já há quase um ano no circuito dos festivais, incluindo uma passagem sem o devido destaque no último Festival do Rio. Pelo trailer disponivel no You Tube e pelas resenhas que havia lido, eu ficara com um certo pé atrás quanto a um possível tom redentor geral, na linha da busca a todo custo de um “happy end” à americana.

A integridade de Sixto Rodriguez (é este seu nome completo) auxiliou Malik Bendjelloul a escapar da armadilha do apaziguamento. “Procurando Sugar Man” é um filme hipnótico, surpreendente, original, engajado e, ao final de sua montanha-russa, marcadamente triste. Resulta assim um espelho fiel de seu protagonista. Mas como ele mesmo canta num de seus sucessos sul-africanos, Rodriguez francamente não está nem ai.

 

Fonte: É tudo verdade

+ sobre o tema

Ronaldinho Gaúcho diz que viveu seus melhores anos no Barcelona

Em carta à torcida, Craque se mostrou emocionado ao...

Ilú Obá De Min convida para 6ª edição do Heranças Africanas

    Olá amigos e amigas do Ilú Obá De Min,...

Willow Smith tenta emplacar mais um hit com o single 21st Century Girl

Willow Smith tenta emplacar mais um hit. Depois do...

para lembrar

Luis Vagner, o guitarreiro que foi do twist ao samba-rock para animar o terreiro brasileiro

♪ OBITUÁRIO – “Luis Wagner guitarreiro / Liga essa...

Elza Soares: Versão póstuma de ‘Meu Guri’ chega às plataformas digitais

Nova versão de "Meu Guri," performada por Elza Soares, chegou às...

Rapper Coolio, conhecido pelo hit “Gangsta’s Paradise”, morre aos 59 anos

O rapper Coolio, que iluminou as paradas musicais com sucessos...
spot_imgspot_img

Quem é Linda Martell, citada em “Cowboy Carter”, novo álbum de Beyoncé?

O esperado novo álbum de Beyoncé contém uma música que leva o nome de uma mulher que parece ter sido a inspiração para o projeto. “Act...

Beyoncé revela que Stevie Wonder tocou gaita em uma das faixas de seu novo disco ‘Cowboy Carter’; ouça

Beyoncé revelou que Stevie Wonder tocou gaita em "Jolene", uma das faixas do seu novo disco "Cowboy Carter". A informação foi dada pela própria cantora durante o...

Beyoncé diz que seu novo disco nasceu de experiência de rejeição no country

Beyoncé divulgou nesta terça-feira (19) a capa do seu novo disco "Cowboy Carter", o segundo capítulo de uma coleção que começou com "Renaissance", de...
-+=