Protesto de internautas leva Ministério público aceitar denúncia contra Mayara Petruso por racismo

Ministério público aceita denúncia e Mayara Petruso responderá por racismo

Estudante que postou ofensas contra nordestinos no Twitter e no Facebook poderá pegar até 5 anos de prisão.

O Ministério Público Federal aceitou a denúncia-crime (petição inicial da ação penal na esfera pública) contra a estudante de direito Mayara Petruso pelo crime de racismo. A pena, de até um ano de prisão, mais multa, pode chegar a cinco, devido ao crime ter sido cometido em “veículo de comunicação”.

A estudante postou, tanto no Twitter quanto no Facebook, ofensa aos nordestinos, após a derrota de José Serra nas eleições presidenciais de 2010. “Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a Sp: mate um nordestino afogado!”, escreveu ela no Twitter.

De acordo com o MPF, Mayara confirmou em depoimento ter postado os comentários. Embora ela tenha apagado os comentários, não foi o suficiente para livrar-se das acusações.

A ação contra Mayara é fruto do protesto de internautas e da OAB de Pernambuco, que apresentou notícia-crime contra a estudante em novembro do ano passado.

“É inadmissível que uma futura profissional do Direito, que terá por obrigação defender os direitos humanos, faça uma coisa dessas”, disse Mariano à época.

 

 Conheça mais sobre racismo, preconceito e xenofobia no Twitter

 

 

 

Rosana Jatobá – O insustentável preconceito do ser!

Xenofobia – Oxente: Rappers de diferentes estados nordestinos se reunem para dar uma resposta aos preconceituosos

Lobato, negros e Mayaras

Xenofobia – OAB-CE entrará com denúncia-crime contra jovem gaucha acusada de agredir nordestinos no Twitter

Adolescentes são presos por racismo no twitter contra atacante do Newcastle

Adolescentes fazem ofensas racistas a atacante no Twitter e são presos

Anulação de provas do Enem gera ataques de xenofobia

Jovens pregam assassinato de Dilma no Twitter

XENOFOBIA: Twitteiros fecham contas após ataques a nordestinos

Xenofobia na rede: brasileiro desconhece os limites da liberdade de expressão na internet

XENOFOBIA: Juliana Coutinho escreve: Seja bem-vinda, Mayara Petruso, paulista

Estudante de direito acusada de racismo no Twitter é demitida

OAB reage a ataque ao Nordeste no Twitter

Fonte: IDG NOW

+ sobre o tema

De azul ou de rosa, crianças negras na linha de tiro do Estado genocida

Qualquer pessoa que tenha perdido uma criança na família...

Estudantes acusam professor da UFF de machismo e injúria racial

Duas alunas da Universidade Federal Fluminense (UFF) relatam ter...

Organização africana quer fim da impunidade na Guiné-Bissau

Fonte: Lusa Agência de Notícias - Bissau, 22 jun (Lusa)...

Racismo no futebol cresce; clubes engatinham na orientação a jogadores

Casos de injúria nos estádios do país bateram recorde...

para lembrar

Faça a coisa certa!

Levei algum tempo para escolher por me manifestar. Desde...

Organizações fazem ato de repúdio a racismo denunciado contra a Casa dos Frios

Concentração começa às 15h na praça do Derby e...

Minas assina acordo pioneiro para enfrentar o racismo

Um acordo pioneiro no Brasil vai levar ações de...

Ginasta que gravou vídeo racista é convocado ao Pan. Vítima do caso, não

Arthur Nory, o ginasta que gravou e publicou em...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=