Rap feminino presente na Baixada Fluminense

Portal Enraizados traz resenha do disco “O Sorriso de Mana Lisa”, da rapper e liderança feminina da Baixada Fluminense, Lisa Castro. O álbum traz beats produzidos por seu marido Átomo, DJ Reinaldo Carvalho, Léo da XIII e pela própria Lisa. A grande novidade do disco são as poesias recitadas ao longo do álbum, que marca a volta de Lisa aos palcos da Baixada e do Rio de Janeiro

Por Hulle Brasil para o Portal Enraizados no Brasil 247

O rap feminino da Baixada está vivo

Uma legítima representante do rap feminino da Baixada Fluminense acaba de lançar seu primeiro disco solo: Lisa Castro.

Muitos anos após subir ao palco pela primeira vez, agora com uma filha de 05 anos – que inclusive participa do disco – Lisa Castro, liderança feminina mais do que reconhecida no Estado do Rio de Janeiro, lança o disco “O Sorriso de Mana Lisa”. A criatividade do nome já nos deixa com uma super curiosidade a respeito do conteúdo. Principalmente porque a capa do disco, como vocês puderam conferir, aparece a rapper um tanto quanto mal humorada, fato que nos prepara para uma saraivada de protestos.

Lisa é figura fácil nos saraus da região e participante obrigatória nas discussões que tem referência à etnia e ao gênero, mas estava distante dos palcos, porém seus fãs puderam matar as saudades em algumas de suas apresentações no evento “Aqui Tem Palco”, que aconteceu em Morro Agudo durante o mês de novembro.

Seu disco está quente, não somente por ter saído do forno agora, mas por conta do seu conteúdo, que vem embalado em beats produzidos por seu marido Átomo, DJ Reinaldo Carvalho, Léo da XIII e pela própria Lisa. A grande novidade do disco são as poesias, que são recitadas ao longo do álbum e merecem tanto destaque quanto as músicas, mas na nossa opinião a melhor música é a track 09, Espelho, produzida pelo Átomo, pois tem tudo pra ser o grande hit do álbum, com levada diferenciada, letra potente e beat contagiante.

+ sobre o tema

De mãos dadas por uma indústria da moda melhor

“Ajudar mulheres costureiras a criar uma marca, transformar seu...

Mulheres Negras resistem

Mulheres Negras resistem por COMULHER Comunicação Mulher Leia também: Manifesto da Marcha...

Mulheres negras ganham 55% de remuneração de homens brancos, diz estudo

Pesquisa afirma que número vai a 68% para homens...

Entrevista com a advogada Ludimila de Souza Cruz

“Sem o Direito seria a barbárie, o caos social....

para lembrar

É hora de dar as mãos… por Juca Kfouri

Enquanto transcorria, no Rio, o velório de Marielle Franco,...

As mulheres negras e o feminismo no Brasil

Texto preparado para a Fett Conference, apresentado em Oslo,...

Vera Verônika se junta a Ellen Oléria em um tributo a mulheres negras

Música 'Soul negra, soul livre!' também tem participação da...

Mãe negra, criança negra: identidade e transformação

Desde os relacionamentos que geram uma gravidez até o...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=