Resiliência em mulheres Afrodescendentes – Mulheres Guerreiras que alcançaram sucesso educacional

A forma como uma pessoa percebe e elabora os problemas e adversidades é um importante aspecto no desenvolvimento de comportamentos resilientes.

Uma pesquisa realizada em Teresina – PI com um grupo de 60 mulheres Afrodescendentes procura entender como essas mulheres conseguem vencer os desafios e superar barreiras para conquistar seus espaços. Para o levantamento dos dados a pesquisadora Lucienia Libania Pinheiro Martins fez uso do instrumento de mensuração o Quest_Resiliência, que permite mapear comportamentos resilientes em 8 áreas da vida, sendo elas: autocontrole, autoconfiança, leitura corporal, análise do contexto, empatia, conquistar e manter pessoas, otimismo para com a vida e sentido de vida.

A autora da pesquisa impulsionada e estimulada pelo interesse de identificar comportamentos resilientes em um grupo de mulheres afrodescendentes, descreve que a crescente presença dessas mulheres como membros da classe média brasileira incentiva estudos para saber mais sobre a luta travada por elas para superar apesar de todo o cenário de discriminação, preconceito e racismo que possam estar inseridas, e que mesmo assim demonstram uma reação positiva frente às adversidades, utilizando recursos internos e externos para superar e transformar.

Essa vontade latente da autora em pesquisar esse grupo de mulheres, está associada ao desejo de ver, um dia, quem sabe, por meio da ciência, a sinalização de que as mulheres afrodescendentes podem descobrir, construir, amadurecer e fortalecer essa força intrínseca deixada pelas “ancestrais guerreiras”.

Confira essa e outras publicações no site da SOBRARE: http://www.sobrare.com.br/sobrare/publicacoes.php

Título Original da pesquisa: AFRORRESILIENTES: a resiliência de mulheres afrodescendentes de sucesso educacional.

Autora: Lucienia Libania Pinheiro Martins

 

Fonte: Sebrae

+ sobre o tema

Sete anos ação afirmativa na ufba

Na manhã de 17 de maio de 2004,...

“Eu africanizo São Paulo”

VEJA A GALERIA Festival WAPI BRASIl 2011...

Unegro comemora 23 anos e empossa nova coordenação na Bahia

A União de Negros pela Igualdade – Unegro...

Dançarinos africanos de Moçambique ensinaram ritmo à cantora Beyoncé

Os dançarinos moçambicanos Mário e Xavito, pertencentes ao grupo...

para lembrar

27 secretários de Segurança se reúnem para discutir estupro: apenas um é mulher

O ministro interino da Justiça, Alexandre de Moraes, se...

Com campanha sexista, linha “Homens que Amamos” da Risqué gera polêmica

Com uma campanha recheada de machismo e sexismo, a...

Ser feminista negra é uma coisa.Ser feminista branca é outra coisa.

Pra quem não sabe, Eliane é esposa do Mano...

Suécia cria pronome de gênero neutro, para além do ‘ele’ e ‘ela’

Expressão ‘hen’ integrará novo dicionário oficial, atualizado a cada...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=