segunda-feira, setembro 21, 2020

    Tag: Questão Racial

    As considerações aqui tecidas buscam estreitar as trocas com as forças negras da sociedade brasileira e abrir interlocuções com organizações pan-africanas - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Racismo Estrutural: Onde fica o Direito?

    A ausência negra na prática da advocacia diz muito sobre a institucionalidade branca Por Vera Lúcia Santana Araújo, do Brasil de Fato  As considerações aqui tecidas buscam estreitar as trocas com as forças negras da sociedade brasileira e abrir interlocuções com organizações pan-africanas - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil “Uma história de vozes torturadas, línguas rompidas, idiomas impostos, discursos impedidos e dos muitos lugares que não podíamos entrar, tampouco permanecer para falar com nossas vozes”. A provocação trazida é da Introdução de Grada Kilomba, psicanalista, escritora, artista interdisciplinar portuguesa, em sua obra Memórias da Plantação – episódios de racismo cotidiano, e, em curtíssima síntese, podemos asseverar que bem expressa a sólida base do racismo estrutural, processo sistêmico, construído e retroalimentado para conferir privilégios a certos e determinados estratos das gentes, promovendo artificial divisão humana. É histórica a construção de hierarquias sociais através da instituição de critérios que ...

    Leia mais
    blank

    Zumbido: comunidade negra ganha podcast no Spotify

    Publicado quinzenalmente, o programa trata de cultura, política, inclusão e representatividade Por Silvana Inácio, enviado para o Portal Geledés Djalma Santos e Silvana Inácio (Foto: Divulgação/Zumbido)   A população negra já tem um novo canal dedicado a elas, pode ser acessado via Spotify. Trata-se do “Zumbido”, Podcast em formato interativo de lugar de fala para quem é de direito. Apresentado quinzenalmente pelos jornalistas Djalma Campos e Silvana Inácio, o programa vai tratar de questões de cultura, política, ancestralidade, representatividade entre outros assuntos que permeiam a população negra. Apesar das grandes conquistas que a comunidade negra tem alcançado, ainda há muito a progredir. Uma das apresentadoras do Zumbido, Silvana Inácio, relata que demorou a resgata sua autoestima, já que por diversas vezes passou por bullying e preconceito na infância, principalmente na escola. “Tivemos progressos relevantes, mas ainda há muito a se conquistar. Um dos objetivos do Podcast ...

    Leia mais
    José Evaristo S. Netto (Reprodução/Facebook)

    ‘Racismo e modernidade a partir da ideia de realidade simulada: física quântica e psicologia negra Sakhu Sheti

    Um ensaio sobre a compreensão do racismo a partir da ideia de realidade simulada Por José Evaristo S. Netto, no @joseevaristo José Evaristo S. Netto (Reprodução/Facebook) O que me motivou a escrever este singelo ensaio foi a ideia de iniciar a organização de um pensamento afrocentrado, decolonial, que me facilitasse avançar na compreensão e no exercício de uma corporeidade e um “existir no mundo” sadios. Este texto também é fruto da minha preocupação com as identidades precarizadas, relacionadas em grande parte com o afastamento e abandono dos arquétipos e das memórias tradicionais africanas e afrodiaspóricas, ancestrais, tão importantes para a nossa centralidade e a percepção de “ser africano no mundo”. Percebo a incorporação de “identidades precárias de consumo” e “proto arquétipos sintéticos”, “temperadas” pelos sistemas culturais de consumo ligadas aos valores da colonialidade, da modernidade, e entendo que a noção de realidade vai sendo forjada sem agência ...

    Leia mais
    Taynara Silva, professora

    Após ser alvo de racismo por diretora, professora vai palestrar em colégios sobre antirracismo

    Após a professora Taynara Silva ter sido alvo de racismo por parte da diretora de uma escola particular em Maceió, a história da jovem, de 25 anos, ganhou um novo capítulo: ela recebeu propostas de emprego e vai palestrar em colégios sobre a importância de ser antirracista. Por Raíssa França, do Cada Minuto  Taynara Silva, professora (Foto: Dayane Silva) Taynara disse ao blog que a luta dela contra o racismo sempre existiu, mas que com o caso que ocorreu na última semana, a intenção agora é de se “erguer levando mulheres pretas com ela”. Com os convites que vieram para a professora depois que o caso ganhou repercussão, Taynara não tem dúvida de que as palestras vão levar uma proposta pedagógica para a sala de aula. Segundo ela, não adianta falar sobre o racismo. “Não adianta se limitar falar sobre o racismo para as pessoas. ‘Olha ...

    Leia mais
    Cecil atualmente, com uma foto sua de juventude (Imagem retirada do site Hypeness)

    O fotógrafo que desafiou o racismo nos EUA e registrou a luta pelos direitos civis no país

    Quando Cecil J. Williams começou a trabalhar como fotojornalista, nos anos 1950, um fotógrafo negro era uma absoluta raridade, especialmente em um estado notoriamente racista como o da Carolina do Sul, onde Cecil nasceu e foi criado. O estado era segregado, negros eram separados de brancos em locais públicos, a violência racista era uma ameaça constante, mas a resistência e a luta pelos direitos civis eram crescentes – e foi esse movimento que Cecil decidiu registrar. E não somente: sua foto orgulhosamente bebendo água em um bebedouro designado somente para a população branca (com uma placa em primeiro plano na qual vergonhosamente se lê “somente brancos”) tornou-se símbolo do horror racial que tomava conta dos EUA de então, mas também da luta e da força para derrubar a pior sombra de nossa civilização. Tirada em 1956 pelo amigo e fotógrafo Rendall Harper em um posto de gasolina, a foto hoje ...

    Leia mais
    Foto: Rafael Martins

    “O racismo elege, a partir dos corpos, quem morre e quem vive”, diz Naira Gomes

    Os dois recentes casos de violência de grande repercussão contra vítimas negras em Salvador, ocorridos no início deste ano, fundamentaram a proposta da Marcha do Empoderamento Crespo para a realização de um ciclo formativo antirracista para agentes de guarda e policiais. As ocorrências, contra duas irmãs gêmeas e um adolescente, tiveram como ponto comum o ataque relacionado à estética capilar e características do fenótipo negro. O tema foi discutido por Naira Gomes, uma das fundadoras da entidade de mulheres negras que tem como uma das pautas a luta contra o racismo pelo viés estético, na manhã desta segunda-feira, 10, durante o programa ‘Isso é Bahia’, na Rádio A TARDE FM. Por Shagaly Ferreira, da A TARDE Foto: Rafael Martins Para Naira, os episódios demonstram como as práticas racistas estão atreladas à estética, de forma a determinar, inclusive, as condições de vida e de morte para os ...

    Leia mais
    Super Choque (Divulgação/DC Universe)

    ‘Super-Choque’ e sua grande aula sobre questões sociais, racismo e ancestralidade

    Em uma época onde a representatividade cresce cada vez mais, foi possível mostrar que existem personagens de quadrinhos que fogem do padrão. Por Marcos Marques, do HQzona Super Choque (Imagem: Divulgação/DC Universe) Recentemente, a Marvel fez a sua grande aposta em Pantera Negra, um filme que trouxe um novo ar para Hollywood com um elenco de pessoas negras trazendo muito empoderamento, crítica social e se destacando por ser um dos melhores filmes já feito não apenas no gênero de super-herói, mas no modo geral. Mas não apenas a Marvel foi a percussora em trazer um super-herói negro para os cinemas, como a DC foi a grande responsável por trazer uma das animações mais incríveis para a televisão de muitas crianças e adolescentes dos anos 2000, vai me falar que você não ficava ansioso e cantava a introdução de Super-Choque? A animação fez um grande sucesso pelo ...

    Leia mais
    (Photo by Getty Images)

    Qual é a diferença entre bullying e racismo nas escolas?

    O livro Discriminação Racial é sinônimo de Maus-Tratos: A importância do ECA para a proteção das crianças negras, realizado pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert), traz importantes reflexões a respeito da defesa dos direitos humanos, ao assumirmos a problemática da discriminação racial no Brasil. Organizado por Hédio Silva Jr e Daniel Teixeira, o livro apresenta um artigo da Professora Doutora Ellen de Lima Souza, a respeito da diferença entre bullying e racismo. Por BRUNA RIBEIRO, do Estadão  (Photo by Getty Images) Em debates sobre educação antirracista, muito se fala sobre a urgência de admitirmos que racismo não pode ser tratado como bullying dentro das escolas. No texto Bullying não é sinônimo de racismo, a autora inicia a reflexão a respeito do entendimento colonial de que “diferença” e “desigualdade” são sinônimos, quando na verdade não são. Segundo a autora, as relações sociais foram polarizadas, fortalecendo ...

    Leia mais
    Helena Greco e Áquila Bruno: adolescência em perspectiva Raphaella Dias / UFMG

    Festival de Verão aborda segregação racial e virtualização das relações na adolescência

    Temas foram discutidos por psicólogas em atividade que inaugurou ciclo de rodas de conversa do evento Por Matheus Espíndola, do UFMG Helena Greco e Áquila Bruno: adolescência em perspectiva  (Foto: Raphaella Dias / UFMG) Na tarde desta segunda-feira, dia 3, a discussão sobre Saúde mental e juventude virtual: gênero, raça e subjetividades inaugurou o ciclo de rodas de conversa que compõe a programação do Festival de Verão UFMG. A atividade, apoiada na interação com o público, foi conduzida pelas psicólogas Áquila Bruno e Helena Greco. “Hoje, no Brasil, o suicídio está entre as quatro principais causas de morte entre jovens e adolescentes, sendo que 60% das vítimas são negros”, introduziu Áquila Bruno. Sua exposição se propôs a discutir as causas do suicídio e convidar o público a pensar caminhos para “positivar as experiências enquanto sujeitos negros”. “O sofrimento tem relação com o isolamento, as vulnerabilidades sociais ...

    Leia mais
    Cena do Filme 'Todos os Mortos'.VITRINE FILMESf

    Traumas e consequências da escravidão tomam o foco do cinema nacional

    Brasileiro ‘Todos os Mortos’, que disputará o Urso de Ouro na Berlinale, mostra a história de duas famílias depois da abolição da escravatura no país Por JOANA OLIVEIRA, do El País Cena do Filme 'Todos os Mortos'.VITRINE FILMESf Na São Paulo de 1899, uma década após a abolição, os fantasmas do passado ainda caminham entre os vivos. As mulheres da família Soares —a mãe, Isabel, e suas filhas, Maria e Ana, antigas proprietárias de terra, tentam se agarrar ao que resta de seus privilégios, enquanto Iná Nascimento, que viveu muito tempo escravizada, luta para reunir seus entes queridos em uma nova configuração social que ainda se apresenta hostil. A história arranca quando Josefina, empregada doméstica antes escravizada pela família Soares, morre. É entre o passado conturbado e o futuro incerto que a trama dessas mulheres se desenrola. Esse é o enredo de Todos os Mortos, filme ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    ‘Constranger os racistas é mais que necessário’, afirma psicólogo

    CORREIO ouviu o presidente do Conselho Regional de Psicologia sobre racismo na infância Por Clarissa Pacheco, do Correio 24 Horas O psicólogo Valter da Mata Filho (Foto: Imagem retirada do site  Correio 24 Horas) Há uma semana, as gêmeas Verena e Valentina, de apenas 3 anos, enfrentaram uma situação de racismo enquanto passaram pela estação Rodoviária do metrô de Salvador. Um segurança branco exclamou, assim que as viu: "Misericórdia! Bucha 1 e bucha 2". A expressão preconceituosa se referia ao cabelo das duas crianças. Modelos, as meninas nunca tinham vivido situações assim e a reação foi inevitável. No dia seguinte, queriam prender os cabelo, contou a mãe, Sandre Weydee. O CORREIO conversou com o psicólogo Valter da Mata Filho, presidente do Conselho Regional de Psicologia (CRP3), sobre os efeitos do racismo na infância. Confira: De que forma o racismo vivido na infância pode mudar a relação ...

    Leia mais
    Unesp faz novo desligamento de alunos cotistas após apurações de comissão interna — Foto: TV TEM/Reprodução

    Unesp expulsa 30 alunos cotistas após apuração interna considerar que não eram negros ou pardos

    Desligamento dos estudantes de diversos campi foi divulgado nesta quinta e nesta sexta-feira no Diário Oficial do Estado. Essa é a segunda vez que a universidade faz desligamento de alunos após as apurações considerarem as autodeclarações inválidas. No G1 Unesp faz novo desligamento de alunos cotistas após apurações de comissão interna — (Foto: TV TEM/Reprodução/Retirada do site G1) A Universidade Estadual Paulista (Unesp) expulsou 30 alunos cotistas de diferentes cursos após uma apuração interna que considerou as autodeclarações de negro e pardo desses estudantes como inválidas. A portaria que informa o desligamento desses alunos foi divulgada na quinta-feira (30) e nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial do Estado. Dos 30 estudantes desligados neste início de 2020, 14 são de campi do Centro-Oeste Paulista – Bauru, Marília e Botucatu. Todos os estudantes desligados nesta semana ingressaram na universidade em 2019. Ao todo, com os desligamentos de 2018 ...

    Leia mais
    "É obrigação daqueles que criaram, perpetuaram e beneficiaram de um sistema de opressão que o desmontem. E esses somos nós", afirmou (Foto: PA Images via Getty Images)

    “Estamos a dizer às pessoas de cor: vocês não são bem vindas aqui. E eu sou parte do problema”. O discurso de Joaquin Phoenix nos BAFTA

    "Também faço parte do problema. Não fiz tudo o que estava ao meu alcance para garantir que os sets em que trabalhei eram inclusivos", disse Phoenix ao receber o prémio de Melhor Ator por "Joker". No Observador "É obrigação daqueles que criaram, perpetuaram e beneficiaram de um sistema de opressão que o desmontem. E esses somos nós", afirmou (Foto: PA Images via Getty Images) Foi um dos vencedores da noite em que a academia britânica de cinema entregou os seus prémios anuais. Venceu na categoria de Melhor Ator, pela prestação em “Joker” (a mesma que lhe deu o Globo de Ouro e que o coloca como favorito nos Óscares) e quando subiu ao palco para receber a estatueta, deu o discurso mais forte da noite. Começou por confessar-se “honrado e privilegiado” por vencer, reconhecendo também a importância da academia britânica no percurso do ator: “Os BAFTA ...

    Leia mais
    blank

    Afroempreendedorismo em foco no mercado financeiro Americano

    Executivo negro de maior prestígio no JP Morgan Chase, Sekou Kaalund é diretor administrativo da organização que figura entre os cinco maiores instituições financeiras do planeta. O jovem de origem de classe média, trabalhou com grandes clientes de bancos de investimento, incluindo gestores de ativos, investimentos, hedge e fundos de pensão. Kaalund ingressou no JP Morgan como Diretor Gerente e Chefe Global de Vendas de Serviços de Private Equity e Real Estate Fund Services. Ele, que já ocupou cargos de liderança no Citibank, atua em vários conselhos, incluindo a Fundação de Parques da Cidade de Nova York, a Escola de Políticas Públicas da Duke University, o Programa de Políticas Públicas e Assuntos Internacionais e o Conselho de Profissionais Urbanos, também é membro do Círculo de Líderes Jovens de Milken e da Sociedade de Bolsistas do Instituto Aspen. Kaalund obteve o título de Mestre em Políticas Públicas pela Duke University, onde ...

    Leia mais
    A jovem ativista Vanessa Nakate durante uma entrevista em sua casa, em Kampala, capital de Uganda. Foto Isaac Ksamani/AFP

    Onde estamos escondendo o racismo nosso de cada dia?

    A Greta tem nome e todos sabem. Por que Vanessa Nakate é apenas uma ativista africana? Por Andréia Coutinho, do Projeto Colabora Greta Thungberg, Vanessa Nakate e ouros jovens ativistas durante uma Conferência de Imprensa na COP25, em Madri. (Foto Pablo Porlan / Hans Lucas) Desde o flagrante da própria Vanessa Nakate diante do apagamento do seu corpo, voz e representatividade negra no Fórum Econômico Mundial, em Davos, militantes, em uma espécie de catarse, se manifestaram em defesa da ativista ugandesa. Mensagens de revolta, ataques violentos à agência de notícias americana Associated Press e infinitos compartilhamentos de notícias, textos e análises. Ao me deparar com a “fogueira” de informações sobre o ocorrido, um questionamento ecoou dentro de mim: onde estamos escondendo nosso racismo? O caso de Vanessa Nakate veio à tona como um flagrante público da operacionalidade do conceito da raça. Ela estipula como as pessoas ...

    Leia mais
    Sebastião Arcanjo é novo presidente da Ponte — Foto: Carlos Velardi/ EPTV

    Ponte Preta acena na contramão do futebol brasileiro com um inédito presidente negro

    Conhecedor do histórico pontepretano contra o racismo, o mandatário Tiãozinho busca usar o cargo para implementar uma política de inclusão racial dentro do clube Por Diogo Magri, do El País Sebastião Arcanjo é novo presidente da Ponte — Foto: Carlos Velardi/ EPTV A Ponte Preta é um dos clubes que se destacam historicamente no combate ao racismo dentro do futebol brasileiro. Logo em 1900, 12 anos após a abolição da escravatura, o primeiro time principal da Macaca contava com Miguel do Carmo, negro e jogador de futebol, antes de qualquer outra equipe do país, motivo pelo qual os pontepretanos reivindicam o título de primeira democracia racial no esporte do Brasil. Apesar do pioneirismo, a equipe campineira demorou mais de um século para eleger um negro como representante máximo da instituição. Foi apenas em novembro de 2019, quando Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, herdou o cargo de presidente ...

    Leia mais
    blank

    O Dia Nacional de Intolerância Religiosa, foi lembrado com várias atividades no Rio de Janeiro.

    O evento foi organizado pelo Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap) e a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR). A intolerância ainda é um dos maiores desafios para a construção da coexistência pacífica em várias parte do mundo. O evento trouxe à cena casos de intolerância religiosa no Brasil, onde o Rio de Janeiro, infelizmente, lidera as ocorrências. Só no ano passado, a CCIR calculou 201 casos, entre ataques e ameaças direcionados as religiões de matriz africana. No Portal RBN Imagem retirada do site Portal RBN A data do dia 21 – Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, foi criada em homenagem à Mãe Gilda, Iyalorixá que foi vítima de intolerância religiosa no fim de 1999. Também é alusivo ao O Dia Mundial da Religião. Tem o objetivo de promover o respeito, a tolerância e o diálogo entre diversas religiões existentes no mundo, ...

    Leia mais
    Phillip Atiba Goff participou de painel mediado por Cara Mertes, da Fundação Ford, durante o Fórum Econômico Mundial. (Foto: Reprodução/ Fórum Econômico Mundial)

    Como o uso de dados pode ajudar a solucionar o racismo

    Phillip Atiba Goff, co-fundador e presidente do Center for Policing Equity, falou sobre a importância do uso de dados na elaboração de estratégias de equidade durante o Fórum Econômico Mundial Por Bruno de Lima, do Época Phillip Atiba Goff participou de painel mediado por Cara Mertes, da Fundação Ford, durante o Fórum Econômico Mundial. (Foto: Reprodução/Fórum Econômico Mundial/Imagem retiradado site Época) Para combater o racismo, primeiro é necessário entendê-lo da maneira certa. É isso que afirma o co-fundador e presidente do Center for Policing Equity, Phillip Atiba Goff. Em painel, realizado durante o Fórum Econômico Mundial, que acontece até dia 24 de janeiro em Davos, o sociólogo falou sobre como a definição errônea de racismo – muito difundida na sociedade – atrapalha a elaboração de políticas que atuem contra esse problema estrutural. Segundo Goff, a definição mais comum é que o racismo é ‘produto de corações ...

    Leia mais
    Foto: Deldebbio

    Registros de intolerância religiosa aumentam 22% no estado de SP

    Crescimento é referente ao ano 2019, em comparação a 2018. Casos de injúria, calúnia e difamação predominam nos boletins de ocorrência. Por Amanda Lüder, no G1 Foto: Deldebbio Os registros de casos de intolerância religiosa aumentaram 21,75% em 2019 no estado de São Paulo, na comparação com 2018. Os dados foram obtidos pela GloboNews via Lei de Acesso a Informação (LAI) junto à Polícia Civil e são relativos aos boletins de ocorrência registrados com esta natureza. A maioria dos casos foi registrada nas delegacias como injúria, calúnia e difamação: esses três tipos de ocorrência representaram, juntos, 99% dos casos em 2019. Nesta terça-feira (21), é celebrado o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e Dia Mundial da Religião. Nos boletins de ocorrência (BOs), o campo para preenchimento da natureza da ocorrência como intolerância religiosa foi criado somente em novembro de 2015. Número de BOs Em ...

    Leia mais
    André Zanardo

    Quem ri do racismo?

    A serrote 33 traz a seção especial “9 perguntas para o Brasil de hoje”, em que intelectuais como Milton Hatoum, Maria Rita Kehl e Luiz Eduardo Soares refletem sobre questões cruciais no país, da proliferação da violência ao silêncio dos escritores diante do autoritarismo Por ADILSON JOSÉ MOREIRA, da Revista Serrote  Neste ensaio, parte da seção, o advogado e escritor Adilson José Moreira, autor do livro Racismo recreativo, reflete sobre o humor racista e a naturalização da violência racial no Brasil Adilson José Moreira é um dos convidados do lançamento da serrote 33 no dia 5/12, às 19h, no IMS Paulista. Ele conversa com a pesquisadora Juliana Borges, autora do ensaio “A quem interessa lotar as prisões?”, também incluído nesta edição ADILSON JOSÉ MOREIRA (Foto: André Zanardo) As pessoas raramente esquecem episódios de discriminação, principalmente quando são frequentes. A memória deles nos acompanha por muito tempo, como se nos lembrasse de que ...

    Leia mais
    Página 5 de 66 1 4 5 6 66

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist