quarta-feira, agosto 5, 2020

    Tag: racismo na Internet

    DragonImages/Getty Images

    Quando começaremos a punir os crimes de racismo na internet?

    Por motivos de economia de caracteres, racismo e injúria racial neste artigo serão tratados como se a mesma coisa fossem. Mesmo reconhecendo que há uma definição distinta para cada um, ambos possuem a mesma natureza e motivação: a ideia de superioridade racial. Dizer que o racismo é uma eterna pedra no sapato da sociedade brasileira seria subestimar a complexidade e extensão de um problema que traz conflitos sociais desde o período colonial. Na verdade, o racismo para nós está mais próximo de um grande elefante vivendo na sala. Dados e estatísticas nos mostram como ainda estamos longe de uma resolução do problema, mesmo após a promulgação da Constituição Cidadã. Ainda que devidamente reconhecendo que a legislação brasileira, ao longo dos anos, tentou tratar do racismo e da tutela de vidas negras, produzindo leis históricas como a do Ventre Livre (1871), a Lei Áurea (1888), a Lei 7.716/1989 (ou Lei Caó, ...

    Leia mais
    Discurso de ódio nas redes sociais é muitas vezes voltado a mulheres negras Foto: Kagenmi / iStock

    Mulheres negras são o principal alvo de discurso de ódio na internet

    Estudo de universidade inglesa conclui que maior parte dos comentários depreciativos nas redes sociais brasileiras são para mulheres negras DO Terra  Um estudo recém-concluído mostra que as mulheres negras são o principal alvo de comentários depreciativos nas redes sociais. Os dados estão na tese de doutorado defendida na Universidade de Southampton, na Inglaterra, pelo pesquisador brasileiro e PHD em Sociologia Luiz Valério Trindade. Ele analisou mais de 109 páginas de Facebook e 16 mil perfis de usuários. O levantamento também incluiu 224 artigos jornalísticos que abordaram dezenas de casos de racismo nas redes sociais brasileiras entre 2012 e 2016. Luiz Valério constatou que 65% dos usuários que disseminamintolerância racial são homens na faixa de 20 e 25 anos. Já 81% das vítimas de discurso depreciativo nas redes sociais são mulheres negras entre 20 e 35 anos.   Discurso de ódio nas redes sociais é muitas vezes voltado a mulheres negrasFoto: Kagenmi / iStock De acordo com Luiz Valério, as mulheres negras causam muito incômodo em ...

    Leia mais
    blank

    Organização denuncia post racista que define ‘preto raiz’ e ‘preto nutella’

    A organização Safernet, que monitora crimes e violações dos direitos humanos na internet, denunciou nesta quinta-feira, ao Ministério Público de São Paulo, uma publicação considerada racista, na qual são definidos o "preto raiz" e o "preto nutella". O post foi publicado no último dia 14 de fevereiro em um grupo fechado do Facebook e se espalhou na rede social, causando indignação entre os usuários. Imagem: Reprodução/Facebook Por Fabricio Provenzano Do O Globo A publicação faz referência à uma brincadeira feita por internautas que compara pessoas, objetos e situações à moda antiga, ou seja "de raiz", a uma versão moderninha, definida na brincadeira como "Nutella". O post indica que o "preto raiz" traz características como "usa corrente", é "analfabeto" e "obedece ordens do senhor de escravos", enquanto que o "preto nutella", por outro lado, "usa turbante", "questiona autoridade" e "tem cota para estudar". A publicação já foi apagada ...

    Leia mais
    blank

    Atriz de “Preciosa” faz cena de sexo em “Empire” e é alvo de preconceito na web

    Gabourey Sidibe responde aos haters: "Me senti sexy e bonita e acho que fiz um bom trabalho" Do IG Na segunda temporada de "Empire", Gabourey Sidibe protagonizou uma cena de sexo com o ator Mo McRae. A atriz, que interpreta Becky Williams na série, apareceu nua e o fato bastou para que os haters de plantão a atacassem nas redes sociais. "Que nojo" e "Agora eles foram longe demais" foram alguns dos comentários feitos por espectadores da série estadunidense. Gabourey, no entanto, surpreendeu ao responder aos comentários ofensivos. A atriz, indicada ao Oscar de 2009 pelo filme "Preciosa", utilizou o espaço cedido a ela na revista "Enterteinment Weekly" para dizer o quão orgulhosa estava. "Eu, uma mulher acima do peso e negra fiz uma cena de sexo num programa de TV no horário nobre." "Estou muito orgulhosa do trabalho que todos nós fizemos para fazer dessa cena uma grande abertura do episódio. Continuo ...

    Leia mais
    blank

    Projeto que tipifica crime de racismo também abrangerá preconceito na internet

    Projeto de lei que tipifica crimes de preconceito de raça ou cor (PLS 518/2015) vai englobar também crime de racismo na internet. O projeto do senador Paulo Paim (PT-RS) (foto), modifica a Lei nº 7437/85, que tipifica o racismo como crime, para estabelecer que mensagens e informações racista na internet resultem em pena de três anos e multas. Do Sua Cidade.com Mensagens que incitem o preconceito de cor, etnia, religião ou procedência nacional também será englobado na lei. Segundo a ONG Safernet, o crime de racismo é o segundo com maior número de denúncias na internet, apenas perdendo para a pornografia infantil. Entre 2006 e 2013 a ONG recebeu cerca de 400 mil denúncias. O texto está em análise na Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH). A Lei 7437/85, de 20 de dezembro de 1985, define os crimes resultantes de preconceito racial. A legislação determina a pena de reclusão ...

    Leia mais
    blank

    Vitória de Lucas e Orelha, no Superstar, gera comentários preconceituosos em redes sociais

    Lucas e Orelha venceram o reality com 64% dos votos. Banda Scalene ficou em segundo lugar Do Correio24Horas A vitória de Lucas e Orelha na final do Superstar, neste domingo (12), dividiu os espectadores entre a dupla de baianos e os músicos da banda Scalene. Nas redes sociais, os fãs das duas bandas mais votadas repercutiram o resultado. Enquanto os fãs de Lucas e Orelha comemoraram, entre elas famosos como Ivete Sangalo e Preta Gil, parte dos espectadores criticaram a vitória. Famosos comemoram vitória de Lucas e Orelha no 'SuperStar' Alguns usuários relataram terem observado preconceito em alguns comentários e críticas feitas aos espectadores do Nordeste. "Lucas e Orelha deu bolsa família pro nordeste tbm? (sic)", em alusão à participação do Nordeste nas eleições que reelegeram a presidente Dilma Rousseff. Lucas e Orelha conquistaram 64% dos votos do público na final da segunda edição do reality, da TV Globo, com a ...

    Leia mais
    blank

    Racismo na Internet: Como denunciar?

    O crime impera no país como algo normal. Essa frase poderia estar sociologicamente incorreta, mas o racismo que se realiza todos os dias no cotidiano nacional, foi nesta última semana direcionada a Maria Julia Coutinho, jornalista da Rede Globo de Televisão, primeira mulher negra a apresentar a previsão do tempo, que sofreu nas redes sociais e sites, foram vários os ataques racistas! por Maria Lidiane – Militante do Movimento Negro do RN no Carta Potiguar Antes de qualquer coisa gostaria de me posicionar, ou seja, informar de onde eu falo, eu sou quilombola, sou mulher, sou negra e sou estudante de direito. Evidenciar as diferentes formas de desigualdades é urgente no Brasil, mas me coloco entre aqueles que têm nas desigualdades de gênero e de raça seus eixos de luta. Mas existem outras formas que não podemos deixar de citar (a geracional, a educacional, a política e a econômica). Fala-se ...

    Leia mais
    imagem: Geledés

    Denúncias de racismo na internet crescem 81% em 2014, aponta levantamento de ONG

    As denúncias de racismo encaminhadas à SaferNet Brasil, entidade que atua no combate de crimes contra os direitos humanos na internet, cresceram 81% na comparação entre o primeiro semestre de 2013 e o mesmo período deste ano. Os dados, obtidos revelam que de janeiro a junho do ano passado, foram feitos 32.533 registros desse tipo de violação, enquanto em período equivalente de 2014, o número saltou para 59.083. O levantamento da ONG (organização não governamental), que tem acordos de cooperação com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, mostrou também um detalhe interessante: embora neste ano haja mais denúncias, a quantidade de páginas (URLs) envolvidas foi menor: 5.732. Já em 2013, foram 7.953 sites. De acordo com o presidente da SaferNet, Thiago Tavares, a conclusão é de que, em 2014, houve um volume superior de denúncias em relação a uma mesma página, o que sinaliza menor tolerância da sociedade ...

    Leia mais
    blank

    Denúncias de racismo na internet crescem 81% em 2014, aponta levantamento de ONG

    Aumento foi observado na comparação entre os primeiros semestres deste ano e de 2013 Por: Ana Cláudia Barros As denúncias de racismo encaminhadas à SaferNet Brasil, entidade que atua no combate de crimes contra os direitos humanos na internet, cresceram 81% na comparação entre o primeiro semestre de 2013 e o mesmo período deste ano. Os dados, obtidos com exclusividade pelo R7, revelam que de janeiro a junho do ano passado, foram feitos 32.533 registros desse tipo de violação, enquanto em período equivalente de 2014, o número saltou para 59.083. O levantamento da ONG (organização não governamental), que tem acordos de cooperação com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, mostrou também um detalhe interessante: embora neste ano haja mais denúncias, a quantidade de páginas (URLs) envolvidas foi menor: 5.732. Já em 2013, foram 7.953 sites. De acordo com o presidente da SaferNet, Thiago Tavares, a conclusão é de que, ...

    Leia mais
    blank

    Relator da ONU pede que países redobrem esforços contra o racismo na Internet e mídias sociais

    O relator especial da ONU sobre formas contemporâneas de racismo, Mutuma Ruteere, chamou a atenção para a questão do racismo na Internet e mídias sociais durante a apresentação do seu relatório anual ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, na última quinta-feira (26). “A Internet serve como um veículo formidável para o exercício da liberdade de expressão, mas também providencia uma plataforma poderosa para a rápida disseminação de ideias racistas, ideologias e incitação ao ódio”, alertou Ruteere. O relator, que também sublinhou o crescimento de grupos e partidos políticos extremistas como uma ameaça para a democracia e os direitos humanos, apelou aos governos para que regulem com responsabilidade a Internet e as mídias sociais. Ele também pediu aos provedores de serviços de Internet e plataformas de mídias sociais que criem e incluam nos termos de referência “políticas claras e transparentes referentes ao racismo, xenofobia e outros tipos de discurso ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist