“Tinder de livros” conecta doadores e leitores por meio da tecnologia

Em pouco mais de um ano, Projeto WinnieTeca já despachou cerca de mil exemplares Brasil afora

No Época Negócios

MIL CONEXÕES Winnie faz a ponte entre negros que precisam de livros e quem se dispõe a doar (Foto: Ricardo Jaeger)

“Sabe o que seria legal no dia da Consciência Negra? Você, branco privilegiado que se diz antirracista, comprar um livro que um negro precisa e enviar para ele.” Era 20 de novembro de 2018. Nascia assim, com um post no Twitter, o projeto WinnieTeca.

Idealizado pela gaúcha Winnie Bueno, 31 anos, a proposta é tão simples quanto genial — conecta quem precisa de um livro a quem se dispõe a doar. Uma espécie de “Tinder de livros”. Até o mês passado, o processo era manual. Com o apoio do Geledés Instituto da Mulher Negra e graças a uma parceria com o Twitter, o “match” agora está automatizado — basta acessar https://t.co/y3cNJxrTXU?amp=1.

Em pouco mais de um ano, cerca de mil exemplares já foram despachados Brasil afora. Bacharel em Direito e aluna de doutorado com tese sobre o pensamento da socióloga americana Patricia Hill Collins, Winnie sugere que os livros doados sejam novos. “Para quem não ganha nada, ganhar algo novo tem um significado importante”, diz. “E eu adoro o cheiro de livro novo.”

Assim como as madeleines transportavam o escritor francês Marcel Proust (1871-1922) para a juventude, a memória olfaltiva de Winnie a leva para a infância. À alfabetização com a avó materna, Eli, hoje com 90 anos, que só tem a quarta série, mas nunca parou de ler. Às obras que a mãe, Sandrali, psicóloga, trazia das reuniões do movimento negro. E a Joel Rufino dos Santos, autor de A Botija de Ouro, seu livro de criança, sobre uma escrava que, faminta, rói a parede da cela onde está presa e encontra um pote encantado.

+ sobre o tema

Estilista do Benin atrai brasileiros em SP com estampas africanas

"Pode jogar tudo no chão, fique à vontade", diz...

Salvador diz não à violência e marcha pela paz

    Salvador será palco, amanhã (17), a...

Mano Brown na Fórum de março

Confira abaixo parte da entrevista com Mano Brown, destaque...

para lembrar

“Macacos” estreia temporada virtual

A dramaturgia foi criada a partir do caso do...

A vida de Mandela na tela dos cinemas

Passados 20 anos do início da produção, a cinebiografia...

Norte-africanos podem ter fabricado iogurte há 7 mil anos

  Norte-africanos podem ter fabricado iogurte há 7...

Afropunk e Back2Black celebram a cultura negra em SP e no Rio

Matthew Morgan organizou a primeira edição do festival Afropunk...
spot_imgspot_img

Álbum de Lauryn Hill é considerado melhor da história em lista da Apple Music; veja ranking

Uma lista publicada pela Apple Music elegeu os 100 melhores álbuns de todos os tempos. Em primeiro lugar, a escolha foi para 'The Miseducation...

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

Carnaval 2025: nove das 12 escolas do Grupo Especial vão levar enredos afro para a Avenida

Em 2025, a Marquês de Sapucaí, com suas luzes e cores, será palco de um verdadeiro aquilombamento, termo que hoje define o movimento de...
-+=