Guest Post »

Turbante faz a cabeça de baianos e turistas neste verão

“Cabelo raspadinho, estilo Ronaldinho. Cabelo pintado ou V-O. Cabelo embaraçado, encaracolado, rastafári, rock’n roll”. O refrão da música, que se eternizou na voz do cantor e compositor Bell Marques, traduz os vários estilos de cabelo que encontramos, ao passear pelas ruas de Salvador. Todavia, neste verão, o turbante tem feito a cabeça de baianos e turistas. Com suas estampas étnicas, o adereço caiu no gosto popular e, cada vez mais, vem conquistando novos adeptos.

No Verão da Bahia 

Quem deseja pular o Carnaval de Salvador, de visual novo, na moda, e ainda fazer bonito, deve apostar nessa indumentária secular que, além de adornar a cabeça, carrega uma grande carga histórica para povos de países como Índia, Paquistão, Afeganistão, e principalmente os da África.

O turbante ou torço consiste em uma tira de pano que é enrolada sobre a cabeça. Pode ser amarrado de várias formas e usado por homens e mulheres. Além disso, o Ojá, como é chamado pelos adeptos das religiões de matriz africana, é usado como forma de proteção para reter a energia do orixá e manter o equilíbrio entre o corpo e o espírito. Segundo a pesquisadora e designer, Thaís Muniz, em alguns países da África, a exemplo do Senegal, o turbante faz parte da moda cotidiana.

De passagem pelo Pelourinho para conhecer os atrativos turísticos da região, as norte-americanas, da Filadélfia, Solana Yemaya Hoffmann-Carter e Ella Cuda experimentaram a última moda da Bahia e ficaram encantadas com os modelos criados pela designer.

Outras tendências – Já o arco de flores feitas de pano e amarrado em fitas de seda em formato de coroa ou passadeira, é outro acessório bastante utilizado pelas adolescentes. Mais comum nas cidades litorâneas da Bahia, o arco dá um ar sofisticado a quem o usa. Mais opções para enfeitar as madeixas neste verão são a utilização de apliques, para alongar os cabelos, e as tradicionais tranças que embelezam e dão charme às garotas.

Artigos relacionados