13 De Maio: Festival pretas potências revela inventividade negra apagada da História oficial 

Criatividade e resistência negra ganham visibilidade em festival gratuito no Centro Cultural São Paulo no dia marcado pela abolição inacabada da escravatura

Por Juliana Gonçalves enviado para o Portal Geledés

Foto enviado para o Portal Geledés

São Paulo/SP – A Feira Preta realiza o FESTIVAL PRETAS POTÊNCIAS a partir das 14h30 do próximo dia 13 de maio, data marcada oficialmente pelo dia da abolição da escravidão. A data, ressignificada pelos movimentos negros como o dia da abolição inconclusa, ganha programação focada na inovação, criatividade e resistência negra. Os coletivos Alma Preta e Coletivo Abebé são parceiros na realização do evento, que tem apoio do Centro Cultural São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura e Prefeitura Municipal de São Paulo.

Adriana Barbosa, presidente da Feira Preta, conta que a programação foi pensada para lançar luz às figuras que resistiram e continuam resistindo para o fortalecimento de toda coletividade negra. “O Festival Pretas Potências surge para ressaltar a força criativa e inovadora da comunidade negra no passado, presente e futuro”, define.

A programação, que é GRATUITA,  e vai acontecer no Centro Cultural São Paulo, ao lado do metrô Vergueiro, conta com rodas de conversas, atrações artísticas de diferentes expressões culturais, espaço gastronômico, cantinho infantil, diversos expositores e ainda os shows da MC Soffia e da Fabiana Cozza homenageando a grande dama do samba, Dona Ivone Lara.

Além disso, a exposição 130 Pretas Potências celebra a inventividade de 13 figuras negras representativas em 13 universos para a resistência negras do período pós-abolição da escravatura.

“Neste 13 de maio são recordados os 130 anos da abolição, são 13 décadas do fim da abolição da escravatura e, por isso, o projeto selecionou 13 universos da comunidade negra para demonstrar como o empreendedorismo e as inventividades foram as estratégias encontradas pelos negros para sobreviverem em meio a exclusão social”, explica Pedro Borges, do Alma Preta que assinam a curadoria em conjunto com a Feira Preta.

A ancestralidade é o debate central na intervenção Osùn e o Sagrado Feminino que ocorre sob curadoria de Charles Borges, do Coletivo Abebê. “A ideia da instalação de arte, é enaltecer o Sagrado Feminino e suas manifestações artísticas, a fim de descolonizar a arte, junto a manifestação do Divino neste dia tão importante: dia da abolição, dia da mães e dia dos Pretos Velhos” , conta Borges.

PRETAS POTÊNCIAS é um evento gratuito que oferece para toda a família conteúdo e entretenimento de uma maneira leve e gostosa como um domingo deve ser.

Confira a programação abaixo.

PROGRAMAÇÃO

FESTIVAL PRETAS POTÊNCIAS

Sala Adoniran

14:30 – Abertura com os mestres de cerimônia Brenda Ligia e Max DMN

15:00 Discotecagem  com DJ Evelyn Cristina – Balaio Groove

15:30 1º.  Painel – Comunicação Alma Preta – Inventividades e Resistência – Mídias Negras com Pedro Borges, Oswaldo Faustino, Semayat Oliveira e Juliana Gonçalves

16:30 Intervenção Artística Corp’Oral

com Poetisa Débora Garcia, Ifar Crew com Zé dos Tambores e a Dançarina Vanessa Soares

17:10 2º. Painel: 130 anos de Pretas Potências

Com Pedro Neto, Carlos Marchado e Cida Bento

18:10 Showtime – MC Soffia

18:50 Show de Encerramento – Fabiana Cozza homenageia Dona Ivone Lara

Mercado Pretas Potências, no foyer

Diversos expositores

Sala dos Espelhos

16:00 Dança com NOIZ | Facilitadores Thays Borges, Suelen Ingrid  e Charles Borges

18:00 – 19:30 Intervenção Osùn e o Sagrado Feminino (na própria instalação de arte) Curadoria: Charles Borges, Modelo: Sara Souza e Beleza e Stylling: Thays Borges

18:00 – 19:30 Live Painting com Vitor Xavier (@bixapreta) (na própria instalação de arte)

Exposição:

130 Pretas Potências – Alma Preta & Feira Preta

Exposição:

13 personagens negros que ajudaram a puxar a história nas últimas 13 décadas.

Mercado Pretas Potências – Sala Adoniran

SOBRE A FEIRA PRETA

O Instituto Feira Preta é uma plataforma de cultura e soluções pretas. Entre outras atividades, realiza um dos maiores eventos de cultura negra da América Latina, a Feira Preta, que em sua última edição levou mais de 20 mil pessoas à Praça das Artes, em São Paulo..  Promove o  desenvolvimento sócio-cultural da comunidade negra no país, através do fomento ao empreendedorismo e fortalecimento de artistas e micro-empreendedores afro-brasileiros ou que atuam com o mercado étnico.

SOBRE O ALMA PRETA

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente. Nossa agência oferece também serviços especializados de assessoria de imprensa, design e programação.  Também contamos com um sistema de contribuições para nossos assinantes e uma loja virtual como formas de garantir um jornalismo independente e de qualidade.

SOBRE O COLETIVO ABEBÊ

O Abebé nasceu no Grajaú, zona sul de São Paulo. É um Coletivo Cultural Afroindígena que está fundamentado em três grandes pilares: negócios de impacto, economia criativa e inovação social, todos eles com foco na cultura popular brasileira. Aspiramos e transmitimos arte, história, cultura, auto estima da mulher negra e afroindígena, empreendedorismo e identidade, atuando diretamente na Plataforma Cultural, redes sociais, laboratório ÍndigoLAB e no Connecta Consultoria. Para saber mais, acesse coletivoabebe.com.

SERVIÇO

FESTIVAL PRETAS POTÊNCIAS

Quando: 13 de maio, a partir das 14h30.

Onde: Centro Cultural Vergueiro, Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade. Próximo ao metrô Vergueiro.

Crianças são bem-vindas. Tragam suas mães e venham dividir novas histórias. Grátis.

Evento no Facebook: https://bit.ly/2jveJ65

Fortaleça: #PretasPotências #FeiraPreta

COMUNICAÇÃO

Juliana Goncalves 11 985259387  [email protected]

Mariana Lemos    11 97115-2269 [email protected]

 

** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

+ sobre o tema

Da dificuldade nasce a força da mulher negra

Em 1989, com 14 anos, entrei no mercado de...

A “empregada” no centro de uma sociedade cindida

“Que horas ela volta?”, de Anna Muylaert, segue linhagem...

Paulina Chiziane e a liberdade de quem conta suas próprias histórias

“Se queres conhecer a liberdade Segue o rastro das andorinhas” (Ditado...

para lembrar

Lei institui o Dia de Luta contra Genocídio da Muher Negra no Rio

A lei estabelece que instituições públicas e privadas promovam...

Em resposta a racismo e bullying, jovem desenha vestido de formatura em estilo africano

A norte-americana Kyemah McEntyre, de 18 anos, conta que,...

Sede do Neab homenageia Ya Mukumbi

Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros funcionará em casa de madeira...

Conexões diaspóricas: mobilização da Marcha das Mulheres Negras no mundo

Mulheres negras de 21 países da América Latina, Caribe...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=