A pedrada não me cala – Projeto em Africanidade na Dança-Educação – PADE

A pedrada que atingiu a menina Kaylane, por ser adepta do Candomblé atingiu todos nós.

Atingiu todas das Casas de culto de matriz africana,

Atingiu nossa liberdade de consciência e de crença,

Atingiu todos nós porque entendemos que as casas de cultos de matriz africana e seus adeptos são guardiões de saberes e tradições que formam a cultura do nosso país.

A pedrada que atingiu a menina Kaylane, por ser adepta do Candomblé atingiu todos nós.

Atingiu todas das Casas de culto de matriz africana,

Atingiu nossa liberdade de consciência e de crença,

Atingiu todos nós porque entendemos que as casas de cultos de matriz africana e seus adeptos são guardiões de saberes e tradições que formam a cultura do nosso país.

no MamaPress

Projeto em Africanidade na Dança-Educação – PADE é o encontro da Universidade Federal do Rio de Janeiro com as Comunidades de Terreiro de Candomblé.

entenda o caso: Menina é apedrejada na saída de culto de candomblé no Rio

Em 2010, movido por inquietações produzidas a partir da Lei Estadual nº 5.506/2009, que declara o Candomblé como Patrimônio Imaterial do Estado do Rio de Janeiro, e amparado na Lei nº 10.639/03, iniciamos o Projeto com objetivo principal de estimular reflexões sobre a importância do Candomblé na formação da cultura brasileira, e ainda sobre preconceito, discriminação e intolerância religiosa em relação aos cultos de matriz africana.

Ao longo desses 5 anos, firmamos parcerias com 6 seis Comunidades de Terreiro. Nesses encontros buscamos o fortalecimento dessas Comunidades enquanto espaço histórico, social, político e cultural.

Nos seminários produzidos nas Comunidades de Terreiro, seus membros compartilham narrativas que fortalecem cada vez mais seu sentimento de pertencimento, além de possibilitar aos alunos da UFRJ e professores conhecer e vivenciar os cultos de matriz africana.

Na Universidade, os textos trabalhados em sala de aula procuram fomentar o debate, visando superar o preconceito e a intolerância religiosa. Os resultados já se apresentam, seja a mudança significativa de olhar sobre o tema, seja no aumento da produção de trabalhos acadêmicos.

É a Universidade no Terreiro e o Terreiro na Universidade.

*PADE, termo em yorubá que significa “encontro”

+ sobre o tema

SALVADOR: Junte-se a nós e abrace essa causa!

    5ª Caminhada pela Vida e Liberdade...

Mês da Consciência Negra na UFSM: tempo de repensar, discutir e combater o racismo

Nesta segunda feira (5) teve início a programação oficial...

Mano Brown recebe Karol Conká na estreia do podcast ‘Mano a Mano’

Mano Brown recebe Karol Conká na estreia do podcast...

para lembrar

Censo 2010 do Panamá quantifica os afrodescendentes

  A República do Panamá está vivendo um...

Socialistas querem que Hollande enfrente Merkel

Em um documento de 21 páginas coordenado pelo...

Um outro olhar – Livro de fotografias mostra como pessoas da Nigéria veem a si mesmos

Um livro sobre fotografia contemporânea da Nigéria, com cenas...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...
-+=