Aluno africano denuncia racismo em mensagem com suásticas nazistas na UFRGS; polícia investiga

Enviado por / FonteG1, por Gustavo Chagas

Caso teria ocorrido na Casa do Estudante Universitário, em Porto Alegre, em março. Polícia Civil tem um suspeito identificado.

Um estudante africano da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) denunciou um episódio de xenofobia e racismo dentro da Casa do Estudante Universitário (CEU), uma moradia estudantil mantida pela instituição em Porto Alegre. O caso foi registrado em 7 de março, e a Polícia Civil apura a ocorrência.

Inscrição encontrada em mural na Casa do Estudante da UFRGS em Porto Alegre — Foto: Reprodução

Para preservar a segurança do estudante, o g1 não vai divulgar o nome, o curso e o país de origem dele.

O homem afirma ter encontrado, em um mural na parede da CEU, a inscrição “invasores África exterminar”. A mensagem era acompanhada de suásticas nazistas e do número do quarto do estudante.

“Esse é o maior problema que os africanos passam por aqui. Discriminação, racismo”, lamenta.

A Polícia Civil registrou a ocorrência por apologia ao nazismo e preconceito por etnia e procedência nacional. Uma pessoa foi identificada como suspeita.

“Tem um suspeito. São apurados racismo e apologia ao nazismo. Estamos ouvindo testemunhas”, diz a delegada Tatiana Bastos.

A UFRGS informou ao g1 que “repudia toda e qualquer prática discriminatória” e que os órgãos internos registraram o caso na Polícia Federal. Leia a íntegra da nota abaixo.

O advogado do estudante, Diego Candido, afirma que “o caso é grave, pois envolve xenofobia, racismo e apologia ao nazismo e como tal esperamos uma investigação célere que culmine na punição exemplar dos agressores”.

“Além disso, precisamos proteger a integridade física da vítima, bem como sua saúde mental, situação que demanda muita atenção por parte da rede de apoio e proteção a essas vítimas”, diz Candido.

Entrada da Casa do Estudante da UFRGS em Porto Alegre — Foto: Gustavo Diehl/UFRGs

Relato do estudante

O estudante afirma que os problemas começaram em novembro de 2023, quando ele teve uma bicicleta furtada dentro das dependências da UFRGS. Ele chegou a registrar o caso, mas não houve avanços, segundo ele.

Já em março deste ano, o aluno conta que estava arrumando seu quarto e que deixou alguns itens na porta. Além do furto de alguns objetos, o rapaz percebeu a inscrição preconceituosa no mural da Casa do Estudante Universitário, onde vivem outros estudantes, entre eles alunos do continente africano.

“A gente acordou e percebeu que o indivíduo escreveu nos corredores, onde há papéis com recados. Nesse papel, o indivíduo chegou a escrever ‘invasores africanos’ e escreveu o número do quarto onde ficamos”, relata.

O estudante afirma que se sentiu abalado com o ataque.

“Qual vai ser o próximo passo? Essa é a nossa grande dúvida. Eles [os agressores] pensam que os africanos são uma ameaça. Nós não somos uma ameaça. Somos seres humanos”, desabafa.

Nota da UFRGS:

“A UFRGS repudia toda e qualquer prática discriminatória, de acordo com o Estatuto e Regimento Geral da Universidade em seu ‘Art. 4º – É vedado à Universidade tomar posição sobre questões político-partidárias, bem como adotar medidas baseadas em preconceitos de qualquer natureza.’

Ao tomar ciência do fato ocorrido, de colocação de mensagem ofensiva em mural da Casa do Estudante Universitário, imediatamente os órgãos internos da Universidade o levaram a registro na Polícia Federal, encontrando-se o processo em fase investigatória neste órgão, assim como na Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul.

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e a Corregedoria da UFRGS estão acompanhando o assunto com a atenção que o caso requer.”

+ sobre o tema

Candidatos brancos ignoram questão racial no debate

O debate da Band chamou atenção pela falta de diversidade tanto...

Denúncias de racismo terão atendimento diferenciado na Ouvidoria Geral durante Carnaval

As denúncias serão registradas através do Sistema TAG, software...

O que o racismo já causou em minha vida

Hoje é Dia Internacional contra a Discriminação Racial e, bom,...

para lembrar

Gaspari compara Pezão ao Menor que ele Préjulgou

O colunista Elio Gaspari publica, neste domingo, um duro...

‘O racismo deixa marcas na alma’

Belo-horizontina e médica, Júlia Rocha tem sido alvo de xingamentos...

Inação diante do linchamento público de Moïse remete à escravidão no Brasil

"O linchamento tem uma característica que é o compartilhamento...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=