Após vitória histórica, Marta agradece companheiras: “Vocês me reergueram”

Estádio do Mineirão, madrugada deste sábado, vestiário da seleção brasileira. O time ainda comemorava a classificação para a semifinal do torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos do Rio. A atacante Marta, cinco vezes eleita a melhor do mundo, deixou as companheiras e a comissão técnica emocionadas. Poucas pessoas resistiram ao choro ao ouvir o que a estrela da companhia disse, com voz embargada.

Por Luciano Borges, do Blog do Boleiro

E foi mais ou menos assim, como o Blog do Boleiro apurou:

“Quero agradecer a todas vocês. Quando perdi aquele pênalti, meu mundo acabou. Porque sei que era o fim de um sonho e o fim para uma geração que vem lutando e abrindo caminho para gente nova. E foram as meninas mais novas, as primeiras a me confortarem quando eu voltava lá da área do pênalti. Vocês me reergueram, me consolaram e lembraram que a Bárbara ia defender o último pênalti. Eu que sou velha, estava morta. Desabei. As mais novas e o time me trouxeram pra cima. Por isso muito obrigado”.

Assim terminou a aventura das meninas brasileiras nas quartas de final. Depois de mais de duas horas correndo em grande intensidade, as seleções de Brasil e Austrália terminaram empatadas sem gols. A decisão foi para as penalidades. Até a quinta cobrança ninguém errou. Marta foi a última da primeira série. E viu a bola que chutou no canto direito ser desviado pela goleira Williams.

Com a camisa sobre o rosto, a principal jogadora do país voltou para o meio de campo. No caminho, ela foi consoladas por Debinha e Andressinha, jogadoras da nova geração do futebol feminino. No gol, enquanto se preparava para a última tentativa australiana, a goleira Bárbara rezou. “Pedi a Deus para me ajudar a defender o pênalti. Não seria justo a gente ser eliminada com um erro da Marta. Ela não merecia”, contou depois.

Antes, Bárbara defendeu a cobrança de Gorry. Depois, nas penalidades alternadas, garantiu a vitória brasileira ao desviar a bola chutada por Kennedy.

A seleção deixou Belo Horizonte neste sábado, ainda comentando como a torcida no Mineirão foi importante. “Teve aquele canto dos atleticanos (“ah, eu acredito”), a apoio que deram à Marta e os gritos o tempo todo. Foi do cacete”, disse Marco Aurélio Cunha, coordenador do futebol feminino da CBF.

TESTE COM CRISTIANE

Já no Rio de Janeiro e na Vila Olímpica, as jogadoras ganharam descanso. Cristiane continua fazendo tratamento para se recuperar de lesão no músculo posterior da coxa direita. A atacante e maior artilheira do futebol feminino em Jogos Olímpicos, será avaliada nesta segunda-feira. O técnico Vadão espera para saber se poderá escalar a jogadora diante da Suécia, na terça no Maracanã.

“Acredito que já volto sim”, disse Cris que já não é mais o único problema do time brasileiro. Ainda neste domingo, a lateral Fabiana será examinada. Ela sofreu uma torção no tornozelo direito. Só um exame de imagem poderá definir o grau de gravidade. “Ela precisa estar bem. É uma jogadora de explosão e velocidade”, disse Cunha.

+ sobre o tema

“Porgy and Bess” no programa Conversa de Músico

Pela primeira vez na televisão brasileira será apresentada a...

Alcione

Alcione Nazareth (São Luís, 21 de novembro de 1947) é...

Os vencedores do 1º Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento

Na noite desta segunda-feira (7/11), ocorreu a entrega do...

Tiger Woods

Eldrick "Tiger" Woods é um jogador de golfe dos...

para lembrar

Seppir faz homenagem a Machado de Assis

A Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial...

Qual o legado da abolição da escravatura?

Todo dia 13 de maio relembramos que o Brasil...

Como mulher ajudou a salvar seu vilarejo da fome em Madagascar

A seca prolongada no extremo sul de Madagascar deixou...

Segundo dossiê 13 de Maio

POR: HEBE MATTOS, MARTHA ABREU, MONICA LIMA,  KEILA GRINBERG,...
spot_imgspot_img

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=