Casa da Moeda adere à campanha ‘Igualdade racial é pra valer’

Assinatura de Protocolo será no dia 15 de julho, no auditório do andar térreo do Bloco ‘A’ da Esplanada dos Ministérios, e terá Roda de Conversa sobre ‘O papel das empresas na promoção da igualdade racial’

A Casa da Moeda do Brasil (CMB) e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) firmam um Protocolo de Intenções no dia 15 de julho, visando a adesão da CMB à campanha ‘Igualdade racial é pra valer’. O ato de assinatura será às 10h, no auditório do andar térreo do Bloco ‘A’ da Esplanada dos Ministérios, e contará com a participação do presidente Francisco Franco e da ministra Luiza Bairros, respectivos titulares das duas instituições. O evento será transmitido pelo link assiste.serpro.gov.br/igualdaderacial .

O objetivo da parceria é o fortalecimento de iniciativas de combate ao racismo, de promoção da igualdade racial e da efetivação de ações afirmativas no âmbito da Casa da Moeda.

A assinatura do documento será precedida de uma Roda de Conversa sobre ‘O papel das empresas na promoção da igualdade racial’, que terá intervenções de Wania Sant’Anna, pesquisadora e consultora para Relações Raciais da Petrobras, de Mirian Cristina Eisenhut Carravetta, gerente da Empresa de Correios e Telégrafos, e Marcus Pedrini, que é Diretor de Patrocínios da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom-PR).

Pelo acordo, a CMB se compromete com a mensuração de indicadores de igualdade racial e de gênero dos profissionais que compõem o quadro da empresa; com a proposição e aplicação de medidas de ação afirmativa com recorte racial e de gênero voltadas para o desenvolvimento profissional de seus quadros, assim como em programas de estágio; estimular ações de promoção da igualdade racial entre seus fornecedores de serviços e produtos; e fomentar na programação do Clube da Medalha do Brasil, honrarias comemorativas com mensagem alusiva ao tema.

Outras ações prevêem a promoção da igualdade racial em sua atuação na área social junto a comunidades carentes do seu entorno, incorporando ao Programa Atitude Cidadã, ou em outro que venha a ser instituído pela empresa, o financiamento de projetos esportivos e educativos de e para a população negra; integrar a dimensão da igualdade racial no conteúdo dos seus espaços culturais, destacando a contribuição de pessoas ou organizações negras na empresa.

Igualdade racial é pra valer

Lançada pela SEPPIR no Ano Internacional dos Afrodescendentes – 2011, a campanha ‘Igualdade racial é pra valer’ convoca a sociedade a incorporar o movimento pelo fim do racismo no Brasil. As parcerias são estabelecidas com órgãos do governo, a iniciativa privada e a sociedade civil, visando ao fortalecimento da promoção da igualdade racial em diferentes segmentos.

A iniciativa já conta com a adesão de governos estaduais e municipais, da Câmara dos Deputados e do Senado Federal; dos Ministérios da Saúde, Educação e Justiça, através da Polícia Federal; da Petrobras, da Empresa Brasileira de Correios, da Caixa Econômica Federal, da Tempo Propaganda, e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

As cooperações são construídas conforme a especificidade da atividade dos parceiros e incluem planos de trabalho com atribuições para as partes, metas e prazos para execução das ações. Além do comprometimento com a divulgação da campanha, também são previstas cláusulas relativas à formulação e implementação de ações afirmativas, oferta de cursos de capacitação, realização de censos e estudos, adoção de sistemas de cotas raciais, proposições de leis, entre outras iniciativas.

Fonte: Observatorio Amilcar Cabral

+ sobre o tema

Lançamento do Livro “Cara de Espelho”

Lançamento do livro Cara de Espelho (Ed. Salamandra, 2023),...

Reflexões do 25 de julho ou por uma vida afetiva digna

Para a maioria, o 25 de julho é apenas...

Após alerta de risco de câncer, Coca pode mudar fórmula de corante

Pesquisa americana afirma que substância seria cancerígena.Fabricante diz que...

para lembrar

1,5 milhão de mulheres negras são vítimas de violência doméstica no Brasil

Elas representam 60% das 2,4 mi de agredidas. Reportagem...

Maratona GRÁTIS no MIS ensina crianças sobre a Consciência Negra

Grupo Baquetá apresenta o espetáculo "Karingana Ua Karingana –...

A primeira juíza mulher da NBA e sua história de resistência

“Eu sabia que todo mundo estava esperando que eu...

É Tempo de Anastácia!

Quantas de nós, mulheres negras, ainda somos silenciadas nos...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=