Caso Luana Barbosa por Rodnei Jericó

Após três anos do assassinato de Luana Barbosa, negra, lésbica, mãe e periférica, morta aos 34 anos por lesões cerebrais vítima de ação policial provocadas por três policiais que a espancaram na esquina de sua casa, zona Norte de Ribeirão Preto (SP), o processo de Luana Barbosa, vítima de ação policial teve mais um capítulo adiado.

por Rodnei Jericó do Geledés Instituto da Mulher Negra

Natalia de Sena

A audiencia que estava agendada para ocorrer nesta sexta-feira, dia 10 de maio, em uma outra cidade do interior do Brasil, foi cancelada, pois se daria para oitiva de uma testemunha protegida, que infelizmente não foi localizada pelo Oficial de Justiça.

As testemunhas de acusação neste caso Luana Barbosa, desde o inicio do processo tem sofrido pressão enorme, incluindo ameaças, sem qualquer proteção do Estado, para que possam exercer seu dever cidadão de prestar depoimento.

Assim, após três anos de trâmite, a ação ainda está longe de chegar a uma sentença de primeiro grau. Esta afirmação se dá em razão da processualistica brasileira, da falta de segurança as testemunhas e ao mesmo tempo por se tratar de um caso complexo, que envolve diretamente instituições do Estado,  tramitando em sigilo e com muitos interesses difusos (tem como titulares do direito, pessoas indeterminadas, mas que estão ligadas por algum fato, neste caso o racismo, lesbofobia, perfil racial entre outros)e coletivos(tem como titulares pessoas de um determinado grupo da população).

+ sobre o tema

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria...

para lembrar

Amazonas de Daomé: As mulheres mais temidas do mundo

Bravas guerreiras da África Ocidental repeliram com sucesso invasores...

Mais um Passo

Na III Reunião do Comitê Preparatório da Conferência Mundial...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=