Chefe da polícia de Rochester, nos EUA, deixa o cargo em meio às investigações do caso Daniel Prude

Enviado por / Fonte G1

O chefe da polícia de Rochester, La’Ron Singletary, anunciou nesta terça-feira (8) que deixará o cargo após avanços nas investigações do caso Daniel Prude, mais um homem negro morto após ação policial nos Estados Unidos.

Outros quatro policiais em altos cargos na corporação anunciaram a demissão. Singletary alegou que críticos estão tentando “destruir a carreira e a identidade” dele.

“A descaracterização e a politização das ações que eu tomei depois de ser informado da morte de Prude não são baseadas em fatos, e eu não apoio isso”, disse o policial.

Mais cedo, a prefeita de Rochester, Lovely Warren, disse que soube de “novas informações trazidas à luz” sobre o caso Prude. Ela não deu mais detalhes, no entanto, sobre o avanço das investigações.

Na semana passada, os sete policiais envolvidos na abordagem a Prude foram suspensos das funções por decisão da prefeita. “Quando eu vi esse vídeo, fiquei furiosa”, afirmou Warren, na ocasião.

Caso Daniel Prude

Daniel Prude, morto em ação policial nos EUA — Foto: Courtesy Roth and Roth LLP via AP

A família de Prude divulgou na semana passada um vídeo que mostra policiais colocando uma espécie de capuz sobre a cabeça do homem, que estava nu e visivelmente desorientado em um dia de neve. As imagens também mostram os agentes de segurança pressionando Prude sobre o chão. A ação ocorreu em março. Dias depois, ele morreu, e médicos legistas declararam morte por sufocamento.

Momento em que policial coloca capuz em homem negro nu em Rochester, perto de Nova York, nos EUA, em 30 de março — Foto: Rochester Police via Roth and Roth LLP via AP

Parentes de Prude alegam que Daniel sofria de doenças psiquiátricas. Momentos antes da abordagem policial, ele saiu da casa onde estava com a família com sinais de desorientação. Um irmão, então, pediu ajuda aos serviços de emergência.

O caso Daniel Prude veio à tona em um momento de protestos pelos EUA contra a violência policial e contra o racismo — que se tornou um dos temas em debate na corrida presidencial de 2020.

+ sobre o tema

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que...

Nota de esclarecimento GRCSES VAI-VAI

Em 2024, a escola de samba Vai-Vai levou para...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO),...

para lembrar

DA PAZ de Marcelino Freire por Naruna Costa

DA PAZpor Marcelino Freire Eu não sou da paz.Não...

Cor da pele aumenta risco de homicídios

Em Alagoas é o local onde a diferença...

Protesto encontra shopping fechado; movimento negro vai à polícia e acusa JK de racismo

Movimento negro faz B.O. contra ‘racismo’ de Shopping JK...
spot_imgspot_img

Massacre de Paraisópolis: policiais militares têm segunda audiência

O Tribunal de Justiça de São Paulo retoma, no início da tarde desta segunda-feira (18), o julgamento dos 12 policiais militares acusados de matar...

Câmara do Rio de Janeiro promove encontro entre familiares de vítimas da violência do Estado

Pela primeira vez, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro promoveu o “Café das Fortes” que reúne mães e familiares de vítimas do genocídio...

Comitiva da ONU aponta impunidade de crimes contra negros no Brasil

A suscetibilidade de jovens negros da zona rural diante da possibilidade de sofrer violências, a defesa do uso de câmeras corporais acopladas ao uniforme...
-+=