Ella Fitzgerald é homenageada em Doodle do Google

A arte utilizada no google de hoje faz uma homenagem à lendária cantora de jazz Ella Fitzgerald. Ela é apontada por alguns críticos musicais como a maior cantora do século XX. A vocalista, também conhecida como a “Primeira Dama da Canção”, era conhecida por seu timbre puro, fraseados e entonação impecáveis. Ella também tinha uma impressionante capacidade de improviso vocal. Sua carreira durou 59 anos rendendo a ela 14 prêmios Grammy.

A musicista nasceu em 25 de abril de 1917 na Virgínia, e fez sua estreia como cantora aos 17 anos, em 21 de novembro de 1934, no Teatro Apollo, no Harlem. Em meados da década de 50, Fitzgerald se tornou a primeira negra a se apresentar no Mocambo, depois de Marilyn Monroe interceder a seu favor com o proprietário da casa. Sua carreira foi se consolidando trazendo para Ella o título de uma das principais intérpretes ao vivo de jazz.

A cantora perdeu a mãe muito cedo e com o trauma deixou de frequentar as aulas. Chegou a trabalhar como vigia num bordel e numa casa de apostas ligada à máfia. A artista também se envolveu em problemas com a polícia e acabou presa num reformatório, de onde fugiu. Depois disso, ela viveu na rua até ser internada numa casa de órfãos de cor em Nova York.

Com problemas de saúde, Ella fez sua última gravação no ano de 1991, e sua última apresentação ao vivo em 1993. Em 1996, ela morreu aos 79 anos, em Beverly Hills, California.

Após a morte da artista, o colunista do New York Times Rich Frank escreveu que Ella teria sido responsável por uma “transação cultural tão extraordinária quanto a integração, feita por Elvis, na mesma época, dos brancos com o soul afro-americano. Aqui estava uma mulher negra popularizando canções urbanas compostas por judeus imigrantes para um público nacional de predominantemente cristãos brancos.”

Fonte: Correio do Brasil 

+ sobre o tema

Marílson conquista terceira vitória e acaba com jejum brasileiro

Ausente da São Silvestre desde 2005, o brasileiro Marílson...

A dinastia dos faraós negros

Vindos da Núbia, no atual Sudão, eles conquistaram o...

Morre o cantor Jair Rodrigues aos 75 anos

    Morreu o cantor Jair Rodrigues, aos 75 anos. De acordo...

Morre Cicely Tyson, atriz vencedora pioneira do Emmy e Tony

A atriz Cicely Tyson, que se especializou em retratar...

para lembrar

Ex-ministro da SEPPIR assumirá Palmares

O ex-ministro da SEPPIR, Elói Ferreira de Araújo,...

Naná Vasconcelo é o mais novo doutor Honoris Causa da UFRPE

Eis o mais novo doutor Honoris Causa da Universidade...

As memórias da guerra no documentário “Angola nos Trilhos da Independência”

O projecto Angola nos Trilhos da Independência tem atiçado a curiosidade...

Paulina Chiziane: “Não volto a escrever. Basta!”

É a escritora mais incisiva no universo literário moçambicano....
spot_imgspot_img

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...
-+=