Geledés, SaferNet e Instagram lançam animação para ajudar meninas negras a se protegerem de discriminação online e offline

Artigo produzido por Redação de Geledés

Hoje, Dia Nacional de Combate ao Bullying, o Geledés, Instituto da Mulher Negra, anuncia, com apoio da SaferNet, ONG referência na defesa e na promoção dos direitos humanos na internet, e do Instagram, o lançamento de ‘Racismo e Bullying: Como proteger jovens negras?’,  uma nova série de animação sobre as formas de discriminação que jovens negras sofrem e o impacto em suas vidas. A série ficará disponível no canal do IGTV do @portalgeledes a partir do dia 23 de abril.

Com o objetivo de educar e fomentar a discussão sobre o tema, a série, ilustrada por Bruna Bandeira, dirigida por Day Rodrigues e produzida pela agência Mutato, será protagonizada por Guta, uma menina negra de 13 anos que sonha em ser cineasta e guiará conversas com diferentes especialistas sobre como combater bullying e racismo, além de oferecer dicas de como meninas negras podem se proteger no Instagram e ter uma experiência mais segura e positiva na rede. 

Sabemos que as agressões se estendem para a vida escolar e em suas trajetórias de vida, evidenciando a estrutura racista presente na vida de pessoas negras desde muito cedo. Por isso, tomamos iniciativas educativas, como esta série, para abordar o tema e informar jovens e meninas negras das opções que existem para que elas se protejam no ambiente online”, comenta Natália Carneiro, Analista de Comunicação do Geledés.

De acordo com o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), o principal motivo discriminação sofrida ou testemunhada por adolescentes na internet é relacionado à cor ou raça. No levantamento TIC Kids Online Brasil em 2019 com crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos, 33% das meninas entrevistadas se referiram à cor ou raça como motivo de sofrer ou testemunhar discriminação e 26% apontaram a aparência física. Na mesma questão, as proporções entre os meninos foram de 20% e 15%, respectivamente, indicando que meninas negras despontam como alvo preferencial da discriminação na internet. 

“É muito importante para nós que o Instagram seja um lugar seguro e inclusivo onde as jovens e os jovens possam se expressar, encontrar apoio e ter uma experiência positiva. Não há espaço para bullying e racismo no Instagram, por isso desenvolvemos ferramentas abrangentes e lançamos mão da melhor tecnologia disponível para manter as pessoas seguras. O trabalho constante com especialistas, como o Geledés e a SaferNet no Brasil, nos ajuda a desenvolver medidas para o combate à discriminação e a promover um ambiente mais acolhedor no Instagram”, ressalta Natália Paiva, Head de Políticas Públicas do Instagram para a América Latina.

A série contará com três vídeos que serão publicados durante todo o mês de abril no canal do IGTV do @portalgeledes. O teaser que mostra um pouco mais sobre o conteúdo e apresenta a personagem Guta já está disponível na conta do @portalgeledes no Instagram.

Ficha Técnica

Título: “Racismo e bullying: como proteger jovens negras”
Agência: Mutato

Cliente/Produto: Geledés – Instituto da Mulher Negra

coCEOs: Andre Passamani e Eduardo Camargo

VP de Operações: Daniel Cecconello

Diretor de Comunicação e Cultura: Eduardo Zanelato

Concepção: Natalia Carneiro

Estratégia e Coordenação de Conteúdo: Bárbara Lima e Carinne Sandes 

Produtora: Mutato Produção

Diretora Executiva de Produção Integrada: Lara Kaletrianos

Coordenação de Produção Criativa: Jairo Neto 

Gerente de Produção: Erica Pavesi

Coordenação de Produção: Vinicius Curty e Breno Gonçalves 

Diretora de Produção: Mazo Munhoz

Produtor Jr.: João Alfonso

Diretora: Day Rodrigues

Roteirista: Karol Gomes

Assistente de direção: Arthur Britto

Coordenação de Pós-Produção: Rodrigo Burgos

Editor: Jonathan Carvalho 

Motion: Thiago Damascena

Ilustradora: Bruna Bandeira 

Produtora de áudio: Trahlahlah
Mixagem: Raquel Alves

Locutora: Daiana Ribeiro 

+ sobre o tema

Uma escola de afrodescendentes

por Kátia Mello Há 28 anos, um grupo de mulheres...

“Ser líder negra é ser infinita, como toda grande força”, diz Neon Cunha

Geledés no Debate inicia 2019 entrevistando Neon Cunha, ativista,...

“O Brasil é um modo de violência racista” diz Luiz Eduardo Soares

Luiz Eduardo Soares é escritor, dramaturgo, antropólogo, cientista político...

para lembrar

Geledés ganha assento em comitê da ONU que pressiona o Brasil em relação às suas políticas econômicas e sociais

“É um espaço em que poderemos dialogar abertamente com as missões dos Estados, bem como absorver experiências de outras partes do mundo. Particularmente penso...

“As pessoas querem ser escutadas” , diz Cherizar Crippen, líder do Black Lives Matter

Cherizar Crippen é uma das jovens negras líderes do movimento Black Lives Matter (BLM) que está fazendo ferver os Estados Unidos em protestos antirracistas...

Do social ao religioso, Jair de Odé constrói projetos socioeducativos na Cidade Tiradentes

A reportagem abaixo faz parte da série Geledés- Retratos da Pandemia, que traz histórias de como os moradores das periferias estão enfrentando a batalha...
-+=