Homem coloca fogo em mulher grávida de oito meses em Osasco

Vizinhos disseram que ela era vítima constante das agressões do marido; ele foi preso

 

Um homem colocou fogo na própria mulher, grávida de oito meses, na manhã desta terça-feira (19), em Osasco, na Grande São Paulo. A dona de casa, de 29 anos, estava dormindo quando foi atacada. O vendedor ambulante jogou álcool nas costas dela e colocou fogo.

Os vizinhos falaram que a mulher era vítima constante das agressões do marido, de 27 anos. A vítima sofreu queimaduras em 70% do corpo. O estado de saúde dela inspira cuidados.

O homem foi preso em flagrante por tentativa de homicídio. O caso foi registrado no 6º Distrito Policial de Osasco.

 

Fonte: R7 

+ sobre o tema

Como a gravidez da mulher de um agente preso por 16 anos nos EUA está comovendo Cuba

A gravidez da esposa de Gerardo Hernández, agente cubano...

Maestrina Alba: “Você tem uma história belíssima a ser contada”

- Não precisa se preocupar tanto porque não vai...

330 mil domésticas perdem o registro

Número de trabalhadoras com carteira assinada caiu 1,6% desde...

para lembrar

Fundação Tide Setubal e TikTok lançam a quarta edição do edital Elas Periféricas

A caminho de sua quarta edição, o Edital Elas Periféricas,...

Universo desconstruído, o retorno

No volume dois da série, as personagens femininas têm...

Mel Duarte anuncia disco de spoken “Mormaço – Entre outras formas de calor”

Com trabalho fotográfico de Helen Salomão, poeta libera conceito...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=