Homem negro amarrado por policiais nos EUA pede indenização de R$ 5,5 milhões

Enviado por / FonteBBC

Um homem negro que foi conduzido pela rua com uma corda por dois policiais brancos montados a cavalo processou a cidade de Gavelston, no Estado do Texas, onde tudo ocorreu, e seu Departamento de Polícia, pedindo indenização de US$ 1 milhão (R$ 5,5 milhões).

A polícia se desculpou no ano passado, depois que foram compartilhadas imagens de Donald Neely, de 44 anos, após ser preso por invasão criminosa.

A ação alega que a conduta dos policiais foi “extrema e ultrajante” e causou prejuízos físicos, emocionais e mentais em Neely.

As acusações feitas contra Neely foram posteriormente rejeitadas por um tribunal.

Muitas pessoas nas redes sociais compararam as imagens de Neely com a era da escravidão, uma alusão explicitamente mencionada no processo.

De acordo com a ação, os policiais deveriam estar cientes de que Neely, “sendo conduzido com uma corda e por policiais montados por uma rua da cidade como se fosse um escravo, consideraria essa conduta ofensiva”.

A cidade e o Departamento de Polícia de Galveston estão sendo acusados de negligência.

Neely afirma ter sofrido “escoriações”. Além disso, ele “sofreu com o calor e passou por constrangimento, humilhação e medo”.

As autoridades municipais se recusaram a comentar sobre o processo.

O que disse a polícia?
No ano passado, depois de um protesto contra as imagens de Neely, a polícia disse que ele não foi amarrado com a corda, mas “algemado, e uma corda foi presa às algemas”.

O chefe de polícia de Galveston, Vernon Hale, disse na época que a técnica era aceitável em algumas situações, mas que “os policiais não demonstraram bom senso neste caso”.

Não houve “intenção maliciosa”, disse ele, e pediu desculpas a Neely pelo “constrangimento desnecessário”. A política do departamento foi alterada para evitar o uso desta técnica.

Neely era sem-teto na época e estava dormindo na calçada, informou a imprensa dos Estados Unidos, quando foi preso por invasão criminosa e conduzido ao redor do quarteirão até uma base da polícia montada.

Após uma investigação sobre o incidente, o departamento divulgou imagens das câmeras acopladas ao uniforme dos policiais.

Nelas, eles policiais podem ser ouvidos comentando sobre a possíveis reações à cena da prisão de Neely.

“Isso vai parecer tão ruim. Fico feliz que você não esteja envergonhado, sr. Neely”, disse um dos policiais na ocasião.

 

Fonte: BBC

+ sobre o tema

Mãe morre de tristeza após assassinato do filho por policiais no Rio de Janeiro

Joselita de Souza, mãe do menino Roberto, que foi...

Lula defende aulas de educação sexual e combate ao racismo nas escolas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, neste...

Jogador Tottenham Danny Rose diz que sempre é parado com carrão: ‘Perguntam se é roubado’

O lateral-esquerdo do Tottenham Danny Rose foi parado por...

para lembrar

Policial que matou George Floyd é condenado a mais de 20 anos de prisão em corte federal

O ex-policial branco Derek Chauvin foi condenado pela Justiça federal dos Estados...

Saber afirmativo

Nas universidades brasileiras, as políticas de cotas promovem a...

Racismo disfarçado de ciência: como foi a eugenia no Brasil

No final do século 19, o Brasil tinha 17...

Deputada é impedida de assinar lista de presença na Alesp: ‘racismo puro’

A deputada estadual Thainara Faria (PT) denunciou nesta sexta-feira...
spot_imgspot_img

O amor com o sol da manhã

Eu gosto do amor, eu gosto de amar. Inclusive, já escrevi muito sobre o amor nestas páginas, algumas vezes de forma explícita, outras vezes...

Se o Estado perder o controle, o que vai restar?

Cinco pessoas foram mortas durante a 16ª operação policial do ano no Conjunto de Favelas da Maré, nesta terça-feira, 11 de junho. Uma das...

Após ‘discriminação racial’, Lewis Hamilton compartilha postagem em defesa a Bukayo Saka

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, utilizou suas redes sociais para compartilhar um texto em em defesa do jogador Bukayo Saka, da...
-+=