Iniciativa Negra organizada debates sobre racismo e política de drogas

Atividades são gratuitas e fazem parte da campanha por 30 dias de Rafael Braga. Evento acontece em meio às ações da prefeitura e do estado de São Paulo na região da Cracolândia.

Por Pedro Borges  para o Portal Geledés 

Entre os dias 27 e 29 de Junho, a Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas (INNPD) organiza uma série de debates que discutem racismo e política de drogas. As atividades acontecem na Aparelha Luzia, Rua Apa 78, Centro.

Os encontros ocorrem dentro da programação do seminário “As múltiplas faces da política de drogas em SP”, evento organizado pela INNPD junto da Plataforma Brasileira sobre Política de Drogas (PBPD), Instituto Terra, Trabalho e Cidadania (ITTC), Centro de Convivência É de Lei, Fórum Intersetorial de Drogas de São Paulo, e a Campanha 30 dias por Rafael Braga.

As discussões abordam política de drogas, redução de danos, seletividade penal, encarceramento, letalidade policial, entre outros temas. Todos os diálogos refletem os assuntos a partir da perspectiva dos direitos humanos, e muitos dos encontros analisam os problemas sob o prisma da questão racial.

O encontro ocorre em meio aos ataques orquestrados pela prefeitura e o governo do estado de São Paulo na região da Cracolândia. Desde as operações policiais do dia 21 de Maio, o prefeito João Dória tem anunciado o fim do programa De Braços Abertos e a criação do Redenção, mesmo sem ainda ter tornado público quais são as diretrizes do projeto para a região da Cracolândia.

Segundo pesquisa da Plataforma Brasileira sobre Política de Drogas (PBPD), feita no início do ano sobre o De Braços Abertos, 68% dos participantes do programa se autodeclaram pretos ou pardos. 37% das pessoas na época eram mulheres e 5% transexuais.

“O seminário já estava planejado para esta data, com um longo debate para o povo negro sobre a guerra às drogas. Após a ação na Cracolândia, que pega todo mundo de surpresa, consideramos ser ainda mais importância a qualificação do debate para negras e negros sobre essa temática”, afirma Nathalia Oliveira, coordenadora da INNPD e presidenta do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas e Álcool (COMUDA).

Outro fato que tem agitado a opinião pública e o movimento negro é o caso Rafael Braga, símbolo dos debates sobre sistema penitenciário, racismo e política de drogas no Brasil. Depois de ser o único preso nos protestos de Junho de 2013, Rafael Braga foi encarcerado pela polícia militar do Rio de Janeiro, acusado por tráfico de drogas. A única prova para a prisão do jovem foi o depoimento dos policiais. Rafael Braga nega todas as acusações.

Suzane Jardim, uma das organizadoras da campanha 30 dias por Rafael Braga, acredita que é preciso discutir encarceramento e política de drogas para entender qual o projeto político do Estado brasileiro para a população negra. “Um dos marcadores do racismo é fazer o povo acreditar em acasos ou causalidades meritocráticas. Assim, fica parecendo que casos como o de Rafael Braga são simples frutos do ‘azar’ do rapaz”.

No Brasil, quarta maior população carcerária do planeta, a política de guerra às drogas teve um importante capítulo em 2006, com a adoção da “Lei de Drogas”, que dá poder ao Estado, muitas vezes representado pela figura policial, para decidir quem é usuário e traficante. O número de presos por tráfico de drogas no país saltou de 31.529, em 2006, para 138.366, em 2013, aumento de 339%. O único crime que mais motivou o aprisionamento por aqui foi o tráfico internacional de entorpecentes, com 446%.

Todas as atividades são abertas e gratuitas ao público. Confira todos os debates do evento com destaque para a questão racial.

Confira a programação:

Terça feira 27/06 

 

Tarde

Nome: “Criminalização de territórios pobres a partir das políticas de drogas”

Horário: 14h30 às 17h

Local: Aparelha Luzia, Rua Apa número 78

Mediação: Dudu Ribeiro

Convidados: Thiago Vinícius; Bruno Ramos; Juliana Gonçalves

 

Quarta Feira 28/06

Nome: “Crack, seus mitos e a criminalização da população negra”

Horário: 14h30 às 17h

Local: Aparelha Luzia, Rua Apa número 78

Mediação: Amanda Amparo

Convidados: Luana Malheiro, Ingrid Farias, Bruno Ramos, Dandara Cecília

 

Nome: “Sistema de justiça e seletividade penal a partir das políticas de drogas”

Horário: 19h às 22h

Local: Aparelha Luzia, Rua Apa número 78

Mediação: Nathália Oliveira

Convidados: Silvio Almeida; Vilma Reis; Dina Alves; Cristiano Maronna

 

Quinta Feira 29/06

Nome: A cobertura da Crise no Sistema Penitenciário pela Folha de S. Paulo
Horário: 14h30 às 17h
Local: Aparelha Luzia, Rua Apa número 78
Mediação: Pedro Borges

Nome: Mídia e o padrão de estereótipos na cobertura de guerra às drogas
Horário: 19h às 22h
Local: Aparelha Luzia, Rua Apa número 78
Mediação: Juliana Borges
Convidados: Rosane Borges, Junião Junior, Pedro Borges

 

Link do evento geral: https://www.facebook.com/events/329698074125829/

 

+ sobre o tema

Ex-vítimas de trabalho escravo ganham vida nova em estádio da Copa

José Divino da Silva, de 58 anos, ainda...

PNUD vai lançar atlas com IDH de municípios brasileiros dia 29 de julho

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) vai lançar...

Desigualdade é o maior desafio da América Latina e Caribe, diz ministro brasileiro em reunião da ONU

“O vínculo entre desenvolvimento social e direitos humanos deve...

“Meia dúzia de índios e alguns vagabundos pintados”

sugerido pelo Pedro Brandão, no Facebook O deputado...

para lembrar

Cidade Maravilhosa, Cidade Militarizada

UM EFETIVO DE cerca de 85 mil — entre eles Força...

O Brasil pelos olhos de nove crianças refugiadas que vivem em São Paulo

Quando viviam em seus países - Haiti, Síria, Arábia...

Do Carandiru a Manaus, Brasil lota presídios para combater tráfico sem sucesso

Política de encarceramento em massa decorrente da guerra às...

ONU nomeia atriz Kenia Maria como defensora dos direitos das mulheres negras no Brasil

No Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, lembrado...
spot_imgspot_img

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU em Genebra, na Suíça, com três principais missões: avançar nos debates...

Conselho de direitos humanos aciona ONU por aumento de movimentos neonazistas no Brasil

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), órgão vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, acionou a ONU (Organização das Nações Unidas) para fazer um alerta...

Ministério lança edital para fortalecer casas de acolhimento LGBTQIA+

Edital lançado dia 18 de março pretende fortalecer as casas de acolhimento para pessoas LGBTQIA+ da sociedade civil. O processo seletivo, que segue até...
-+=