Injúria racial: Justiça do DF condena mulher que agrediu cantora negra em restaurante

'Aprende a cantar, sua negra', disse publicitária Valkíria Cardoso. Ela foi sentenciada a 1 ano e 4 meses de prisão em regime aberto; g1 tenta contato com defesa.

A 6ª Vara Criminal de Brasília condenou, na segunda-feira (12), a publicitária Valkíria Tavares de Moraes Cardoso a 1 ano e 4 meses de prisão por injúria racial. A mulher foi indiciada em outubro do ano passado, após dar dois tapas na cantora Andresa Sousa, em um restaurante da Asa Sul.

“Aprende a cantar, sua negra”, disse publicitária, segundo processo.

Valkíria vai responder em liberdade, já que a pena prevê regime aberto. Além disso, a publicitária deverá pagar R$ 5 mil a Andresa, por danos morais.

A reportagem tenta contato com a defesa da sentenciada.

No dia do crime, Andresa, a pedido do público, cantou uma canção em inglês. Foi quando a publicitária disse que a artista tinha errado a letra da música e, segundo a denúncia, agrediu e ofendeu a cantora. Câmeras de segurança gravaram o momento em que a cliente agrediu a artista.

Ao condenar Valkíria Tavares de Moraes Cardoso, o juiz Nelson Ferreira Junior disse que “o comportamento da vítima em nada contribuiu para justificar a prática dos delitos, pois o fato de ter ‘errado’ trecho de composição que cantava no dia dos fatos não justifica as condutas perpetradas”.

Durante o processo, a ré alegou falta de provas e negou o crime. Porém, o juiz decidiu que a palavra da vítima vale como prova, além de existir um vídeo do momento do crime.

Relembre o caso

Andresa contou que foi abordada pela cliente, que disse que ela tinha errado a letra da música. A mulher, segundo a cantora, ainda alegou que ela devia aprender a cantar.

“Falei que tudo bem e que faria direitinho. Mas a senhora insistiu em dizer que eu tinha errado a letra e pediu para eu parar de sorrir. Em seguida, quando achei que ela ia sair, ela me olhou, deu dois tapas fortes no meu braço e falou novamente para eu aprender a cantar”, detalhou a cantora.

Após a agressão, segundo Andressa, a publicitária voltou ao palco e disse “aprende a cantar, sua negra”. Em nota, o Vasto Restaurante – onde ocorreu o crime – avaliou o ocorrido como “triste”, e disse que é “veementemente contra qualquer ato e/ou fala que endosse o crime de injúria racial”.

Segundo o Código Penal, injúria racial se refere a ofensa à dignidade ou decoro, utilizando palavra depreciativa referente a raça e cor com a intenção de ofender a honra da vítima. A pena é de 1 a 3 anos de reclusão.

+ sobre o tema

Racismo reverso e impossibilidade jurídica segundo o Direito

É certo que muitos não sabem, mas Direito não...

O avanço do racismo futebol

Casos nos estádios de futebol e na internet crescem...

Professor monta museu de r$ 2,4 milhões sobre racismo

Uma coleção de objetos antigos expostos nos Estados Unidos...

para lembrar

Você sabia que o Caribe só dá “flor ariana” na imaginação do autor de novela brasileiro?

As evidências mais explícitas da manutenção do projeto racista...

Líder comunitário é preso acusado de racismo contra policial militar

O soldado da Polícia Militar (PM), Anderson Gazias Abreu,...

“O Brasil é um país racista envergonhado”

“Não que a pessoa seja racista 24 horas, ela...

Policiais do Garra são suspeitos de matar professor de jiu-jitsu em SP

Delegacia especializada investiga ação que matou homem em cortiço.Agentes...
spot_imgspot_img

Presos por racismo

A dúvida emergiu da condenação, pela Justiça espanhola, de três torcedores do Valencia por insultos racistas contra Vini Jr., craque do Real Madrid e da seleção brasileira. O trio...

Formação territorial do Brasil continua sendo configurada por desigualdades, diz geógrafo

Ao olhar uma cidade brasileira é possível ver a divisão provocada pela segregação espacial no território, seja urbano, seja rural. A avaliação é fruto...

Família de João Pedro protesta contra decisão que absolveu policiais

Os parentes do adolescente João Pedro, morto por policiais civis durante uma operação na comunidade do Salgueiro, em São Gonçalo, no Grande Rio, em...
-+=