João Jorge diz na CMS que chegou a hora de eleger um prefeito negro

Solenidade que homenageou dirigente e cantor do Olodum foi politizada

Por Tasso Franco, do Bahia Já 

João Jorge e Lazinho são homenageados na CMS (Foto: BJÁ)

Ao receber a comenda 2 de Julho na Câmara de Vereadores de Salvador sugestão do vereador Luis Carlos Suica (PT) aprovada pela Casa por unanimidade, o presidente do Olodum, João Jorge Rodrigues, 63, disse que a capital baiana “tem que eleger um prefeito negro”. Destacou que não se trata de um contra-racismo ou desejo pessoal, mas, uma constatação de uma localidade onde a “maioria é dominada pela minoria”.

Em fala politizada com lembranças da história de lutas do Olodum, batalhas no sentido amplo contra o racismo e de afirmação da nagritude na cidade do Salvador, iniciada há 40 anos numa área dominada pela prostituição no centro histório, João Jorge lembrou alguns episódios, sua trajetória pessoal, sofrida, batalhada, na rua do Bispo, e salientou: “Eu tinha que dar uma contribuição a minha cidade”.

Citou a figura de Pedro Arcanjo de um dos romances de Jorge Amado (Tenda dos Milagres) na luta contra a elite dominante na Faculdade de Medicina da Bahia e disparou que, na vida real, de fato o “Pelourinho era um dos maiores guetos da América Latina”. Situou que, em tese, era também um dos “Arcanjos” do Pelô e salientou os 40 anos de lutas do Olodum quando muitos dizem que “não iríamos a lugar algum”.

“E fomos e trouxemos Michael Jackson e cantamos a Tanzânia, Cuba, a Etiópia e a Bahia. A música Faraó foi executada em milhares de cidades mundo afora. E o Olodum foi ao reino dos Axantes, a Gahna, o Olodum anda pelo mundo e é o maior representantes da cultura brasileira no exterior”, frisou.

Para João Jorge, agora é a hora da guerra, de conquistar o poder em Salvador. “Não significa uma guerra de matar, mas, uma guerra de civilização, pois, o Olodum é um raio de luz”.

 

Leia Também:

Entrevista: “A gente tem um projeto de liberdade e transformação para a nossa cidade”, afirma Vilma Reis, pré-candidata a prefeitura de Salvador

“Não sou candidata a vice. Sou candidata a prefeita”, diz Olívia

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

8 descobertas da Comissão Nacional da Verdade

por Mariana Schreiber As comissões da Verdade investigam a morte...

‘Ex-Pajé’: um retrato poético, triste e urgente sobre a erosão da cultura indígena

Perpera, o ex-pajé, caminha no meio da floresta. Calça...

Viver com 413 reais ao mês, a realidade de metade do Brasil

Desemprego alto e aumento da informalidade faz com que...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=