“Kyenge, vá para o Congo” Ministra Cecile Kyenge continua sendo vítima de Racismo na Itália

 

A primeira ministra negra da história da Itália, Cecile Kyenge, de origem congolesa, é vítima, há dias, de insultos racistas de militantes de extrema direita, contrários a sua proposta de conceder nacionalidade aos menores estrangeiros nascidos em território italiano.

“Kyenge, vá para o Congo”, afirma um cartaz colocado diante da sede de Macerata (centro) do Partido Democrático (PD), do qual a ministra da Integração é integrante há muitos anos.

“Não podemos presentear com a cidadania italiana pessoas estranhas a nossa cultura. Também não acreditamos em um modelo de sociedade multirracial como a dos bairros periféricos de Paris”, afirma em um comunicado o grupo de extrema-direita Forza Nuova.

Kyenge, de 49 anos, médica, chegou em 1983 na Itália e, desde então, luta pela concessão da cidadania pelo local de nascimento (ius soli), independente da nacionalidade dos pais.

“Com estes insultos não conseguirão me deter”, respondeu Kyenge, que explicou à imprensa que deseja abrir um debate sobre o direito à cidadania e obter um acordo com todas as forças políticas sobre uma nova legislação para o tema.

Segundo o PD, é necessário dar uma resposta jurídica aos quase um milhão de menores filhos de pais estrangeiros que vivem no limbo burocrático porque esperam obter a cidadania italiana, já que nasceram e cresceram na península.

Uma proposta de lei, assinada por um dos porta-vozes do movimento católico Santo Egidio, estabelece uma série de condições para que os menores possam obter a cidadania, entre elas que os pais morem legalmente e de modo estável há cinco anos no país.

Milhões de italianos emigraram no século XX, em particular para a América Latina, para fugir da pobreza, e agora parte da sociedade se nega a conceder a cidadania aos imigrantes que chegam em busca de trabalho.

Kyenge, que já foi chamada de “macaca congolesa”, rejeita ser chamada de “ministra de cor”.

“Sou negra e digo com orgulho”, declarou.

 

Leia materias relacionadas a racismo na Itália

“Macaca congolesa”: Primeira ministra negra da Itália é alvo de insultos racistas

Cecile Kyenge é a primeira mulher negra a integrar governo italiano

Vieira diz que racismo na Itália é inevitável e pede novas medidas

Yvonne Maggie: falsificação de citações, adulteração de arquivos e desonestidade intelectual

Kabengele Munanga responde a Demétrio Magnoli

‘Lá nunca mais volto’ – SEU JORGE sofre racismo na Itália

Mais de 10 mil protestam na Itália contra racismo

Negros na Itália

ONU diz que ação contra imigrantes na Itália é preocupante

 

Fonte: Yahoo

+ sobre o tema

Angolano morto a tiro no Brasil, à frente da filha de três anos

Walter Etna Duvall (na foto), angolano residente no Brasil...

Felwine Sarr na luta pela representação de África

Os africanos devem dominar a narrativa sobre si próprios...

África exige da Europa restituição de tesouros roubados

Na França, há entre 4.500 e 6.000 objetos que...

para lembrar

Genes revelam a evolução da cor da pele e rebatem teorias racistas

Estudo abre novos caminhos para pesquisas sobre o câncer...

Wallerstein: assim 1968 começou

Uma semana antes de Paris, revolta global eclodiu em Columbia....

Pela primeira vez, a Etiópia terá uma mulher presidente

A diplomata de carreira Sahle-Work Zewde, 68 anos, será...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=