Marcha das Mulheres Negras de SP acontece com programação online neste sábado

Será realizada neste sábado (25) a Marcha das Mulheres Negras de São Paulo, a partir das 14h. O evento, que ocorre pelo quinto ano seguido, será organizado de maneira digital devido à pandemia do coronavírus, mas também contará com manifestações presenciais.

Além de reivindicar seus direitos, as mulheres se manifestarão contra o projeto genocida em todas as esferas de governo. A Marcha busca conectar pessoas por meio do mote “Nem cárcere, nem tiro, nem Covid: corpos negros vivos! Mulheres negras e indígenas! Por nós, por todas nós, pelo bem viver!”.

A manifestação vai apresentar uma programação online e intervenções de rua que serão transmitidas ao vivo no sábado, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e Dia Nacional de Teresa de Benguela.

A programação começará a ser transmitida às 14h e contará com encontros e discussões sobre ancestralidade, apresentação musical, sarau literário e programação infantil, além de questionamentos sobre o futuro pós pandemia, genocídio e feminicídio.

Além da programação online, mulheres negras farão intervenções de rua, pela manhã, com faixas nas cinco regiões da cidade de São Paulo e também em Santos. À noite, prédios receberão projeções com palavras de ordem e imagens históricas relacionadas ao combate ao racismo, ao machismo e à lesbotransfobia.

“Marchamos pela construção de um novo marco civilizatório, no qual todas as mulheres negras possam viver com dignidade, alegria e prazer”, ressalta trecho do manifesto lançado pelo coletivo.

Serviço:

Onde: Os locais onde serão realizadas as projeções e os faixaços serão divulgados para a imprensa apenas no dia 25, para evitar aglomerações.

Facebook: https://www.facebook.com/mmnegrasSP/

Instagram: https://www.instagram.com/marchadasmulheresnegrassp/?hl=pt-br

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCYiZiTZM3YqVBHZaEpnl3Wg/featured

Confira a programação completa:

Divulgação

+ sobre o tema

Juliana Alves: Vontade de Mudar

A atriz Juliana Alves, 32 anos, já foi integrante...

Manifesto: Marcha das Mulheres Negras de São Paulo

Neste 25 de julho, nós mulheres negras e indígenas...

Pernambuco sediará congresso nacional de trabalhadoras domésticas

As condições de trabalho e os direitos adquiridos pelos...

Apenas 4 mulheres negras dirigiram filmes de Hollywood nos últimos dez anos

Apesar de avanços, a diversidade racial e de gênero...

para lembrar

Quando me descobri feminista

Devido a algumas percepções do meu cotidiano que me...

Feminismo negro em Portugal: falta contar-nos

A actual geração de activistas, que já nasceu em...

O que se ganha com o que se perde?

Nunca gostei da expressão “correr contra o tempo”. Tudo...
spot_imgspot_img

Geledés participa do Fórum do Feminismo Negro

O Fórum Global de Feminismos Negros 2024 está ocorrendo entre os dias 04 a 07 de fevereiro, em Bridgetown, Barbados. Sob o tema “Para...

Documentário Projeto Rappers: o encontro do hip hop com o feminismo negro

Na noite daquela sexta-feira, 11/08, um público majoritariamente negro se reunia no Centro Cultural Olido, no centro de São Paulo (SP), para prestigiar o...

II Encontro de Mulheres Negras e Mercado de Trabalho

Muito aconteceu desde o nosso último encontro em 2022. Nesta segunda edição do Encontro de Mulheres Negras e Mercado de Trabalho que encerra com...
-+=