Miss Brasil 2016 fala do medo de participar do concurso por ser negra

Raissa Santana lembrou da expectativa de quando participou da competição de beleza, nesta quinta-feira (19), em conversa no “Programa do Porchat”

Por Ricardo Cruz, do R7

Reprodução/Instagram

Raissa Santana, Miss Brasil 2016, falou do medo de participar da competição por ser negra. No Programa do Porchat, nesta quinta-feira (19), Raissa comentou os motivos da baixa adesão de mulheres negras na disputa.

Em conversa com o apresentador, Santana lembrou a pressão que sentiu em relação ao desempenho no concurso. Na ocasião, fazia 30 anos que uma mulher negra não vencia.

— Para mim foi um pouco difícil. Juntou uma torcida muito grande. Uma expectativa muito grande em mim e isso pesa um pouco.

Ao longo de 64 anos do Miss Brasil, apenas três brasileiras negras receberam a faixa. A primeira foi Deise Nunes, em 1986, Raissa Santana, em 2016, e Monalysa Alcântara, em 2017.

Raissa lembrou que a baixa adesão, embora tenha sido um pouco maior no ano em que participou, ainda está associada ao receio dessas mulheres de não se encaixarem no “padrão”.

— Foram seis negras. Isso vem de uma mudança muito grande da sociedade. E as meninas, às vezes, ficam com um pouco de medo de participar por conta disso, desse padrão. Sempre o mesmo padrão de beleza. Eu tinha esse medo quando eu participei. A maioria das meninas tinham.

Veja um trecho da participação do Programa do Porchat

+ sobre o tema

Cabelos de Sheron Menezzes são referência fashion para a moda da mulher negra

Cabelos de Sheron Menezzes são referência fashion para a...

Beyoncé passeia com a filha em ‘canguru’

Beyoncé passeia com a filha em 'canguru'. A cantora...

Beyoncé publica vídeo dos bastidores de seu retorno aos palcos

Quase cinco meses após dar à luz a sua...

18 anos sem Mussum

Há 18 anos, mais exatamente em 29 de julho...

para lembrar

Dona Zica Assis responde ao artigo: “Respeite nosso cabelo crespo”

Carta de Zica Assis - Beleza Natural   Oi Ana Carolina, Meu...

Descolonizar a língua e radicalizar a margem

Uma resenha sobre “Um Exu em Nova York” de...

Rita Bosaho é a primeira mulher negra eleita deputada em Espanha

O resultado das recentes eleições é histórico também porque...

Evento gratuito voltado à literatura afro-brasileira é realizado em Porto Alegre

12ª Festipoa Literária começa nesta segunda-feira (29) e segue...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=