Mulheres analisam proposta de enfrentamento ao racismo e sexismo

Convidadas pela SEPPIR, cerca de 50 especialistas estarão reunidas nesta quinta e sexta-feira (13 e 14/09) numa Oficina de Consulta, em Brasília

 

Analisar propostas e colher contribuições para consolidação de um plano de ações estratégicas para o enfrentamento ao racismo e ao sexismo e para a promoção da igualdade racial. Esse é o motivo da participação de cerca de 50 especialistas na Oficina de Consulta sobre Ações Integradas para Mulheres Negra, que a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) realiza nesta quinta e sexta-feira (13 e 14/09), em Brasília.

A abertura do evento contará com a presença das ministras Luiza Bairros e Eleonora Menicucci, das Secretarias de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para as Mulheres, respectivamente. O início da oficina será às 9h, na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), no Campus Universitário Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília (UNB).

O debate será iniciado com a apresentação de uma proposta formulada pela Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas da SEPPIR, com base nas prioridades do Eixo 9 – Enfrentamento ao Racismo, Sexismo e Lesbofobia do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres e no Estatuto da Igualdade Racial. A proposição está orientada também nas diretrizes, objetivos e metas do programa “Enfrentamento ao Racismo e Promoção da Igualdade Racial” do Plano Plurianual (PPA 2012-2015), resultante da articulação da SEPPIR com os outros Ministérios, e nas recomendações da Comissão de Proteção e Defesa dos Direitos das Mulheres Negras do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR).

 

 

Fonte: Seppir

+ sobre o tema

Quatro mulheres são vítimas de feminicídio durante o feriado em SP

Útimo crime ocorreu em Guarulhos, na Grande São Paulo,...

Exploração sexual na Espanha: uns traficam, outros montam o bordel

Fonte: UOL Notícias Mónica Ceberio Belaza e Álvaro de Cózar Em...

Preconceito, assédio e aborto: patinadora encarou todo mundo e foi campeã

Ela é conhecida como a rebelde da patinação artística...

Dinamarca inaugura primeira estátua em homenagem às mulheres negras

Mary Thomas tornou-se a primeira mulher negra a ser...

para lembrar

Charlotte Maxeke ou a “Mãe da Liberdade Negra” na África do Sul

Dedicou a sua vida à luta pelos direitos das...

UFRGS vai conceder título de Doutora Honoris Causa a Elza Soares

“A entrega do reconhecimento a Elza Soares é um...

Violência contra a mulher, homofobia e racismo poderão ser denunciados por Whatsapp

Serão cinco postos fixos do observatório: um na Piedade,...

O que ori não quer…, por Sueli Carneiro

Ogun, na tradição religiosa negro-africana, é o dono dos...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=