Nota de repudio para com a direção da UNE e organizadores da 9ª bienal cultural da entidade que está sendo realizada no Rio de Janeiro

Nelsinho Moralle, um dos mais importantes líderes quilombolas do Brasil foi hostilizado pelos dirigentes da União dos Estudantes Universitários-UNE durante a   9º Bienal da União dos Estudantes Universitários, que aconteceu  de 01 a 06 de fevereiro, nos Arcos da LAPA, Rio de Janeiro.

No Cada Minuto 

Tema da Bienal da UNE ? As vozes do Brasil se encontram no Rio.

Com a palavra Nelsinho:  

NOTA DE REPUDIO PARA COM A DIREÇÃO DA UNE E ORGANIZADORES DA 9ª BIENAL CULTURAL DA ENTIDADE QUE ESTA SENDO REALIZADA NO RIO DE JANEIRO

Nelsinho Quilombola Moralle é uma liderança nacional quilombola, nascido no Quilombo Do Carmo São Roque SP, cantor compositor, musico, arranjador, autor de trilhas sonoras para cinema e teatro, ator e diretor de cinema e teatro e hoje estudante de graduação em Direito na UFRJ.

Ao ler o edital da 9ª Bienal de UNE Nelsinho se inscreveu para a mostra de musica onde os organizadores alertavam e lamentavam não poder ofertar cachê aos selecionados visto que a entidade tinha PARCOS recursos para organizar o evento. e a organização pedia a colaboração dos artistas.

Porém quando saiu a programação oficial nomes conhecidos do mercado musical foram contratados para shows e com o direito de exercer nossa cidadania fomos buscar informações e tivemos acesso que os cachês dos artistas variavam entre R$ 80,000,00 o mais barato e R$ 200.000,00 o de maior valor.

Na véspera da apresentação de Nelsinho Moralle questionamos a dinâmica SOCIALISTA dos valores contraditórios entre o NADA ofertado aos selecionados para a mostra e os CACHÊS astronômicos ofertados a ARLINDO CRUZ, PITY, ALCEU VALENÇA, CIDADE NEGRA E CRIOLO e a resposta da UNE foi “OS ARTISTAS CONTRATADOS TEM VALOR DE MERCADO E OS SELECIONADOS TEM APENAS VALOR ARTÍSTICO, portanto não há interesse da entidade pagar cachê. Nelsinho em respeito a seu público não hesitou e comparecer e REALIZAR seu show inclusive com convidados, pagando as despesas com seus próprios recursos. No final de show Nelsinho Moralle agradeceu a presença de seu público e fez uma crítica CONSTRUTIVA e solicitou a direção da UNE que reservasse um percentual de recursos para ofertar a músicos que não tenham o TAL VALOR DE MERCADO a título de incentivo.

Ao sair do palco foi abordado por alguns dos diretores da UNE que disseram que não gostaram de sua fala, dizendo que quem dá as diretrizes da organização é própria direção da UNE e que não comungam com PALPITEIROS. Nelsinho lamentou a posição da UNE, mas deixou claro sua indignação. Ao se dirigir ao camarim do palco principal junto com seu técnico de som Thiago Rosa, onde pretendia dar um abraço em Alceu Valença Nelsinho Moralle foi abordado por seguranças que veio retira-lo do espaço e quando ele disse que tinha credencial para permanecer no espaço alguns dos diretores da UNE presentes disseram ‘TIREM ELES DAQUI NEM QUE SEJA PRECISO USAR DE REFORÇO POLICIAL! Iisso mesmo A UNE PEDINDO REFORÇO POLICIAL enfim Nelsinho Moralle e Thiago Rosa saíram, pois não queriam confusão, mas fica o nosso repúdio a esse episódio LAMENTÁVEL PROTAGONIZADO PELA DIREÇÃO ATUAL DA UNE.

Assinam a nota

ASSOCIAÇÃO DOS REMANESCENTES DO QUILOMBO DO CARMO

FRENTE NACIONAL EM DEFESA DOS TERRITÓRIOS QUILOMBOLAS

VIA CAMPESINA FRANCESA

PARTIDO VERDE FRANCÊS

ASSOCIAÇÃO DE MULHERES MUÇULMANAS DO BRASIL

WALESKA VILTAL – REPÓRTERES SEM FRONTEIRAS

+ sobre o tema

Aretha Franklin regrava Adele

Pode apostar que a sempre sofrida Adele acordou nesta segunda-feira...

O povo negro no Brasil: 121 anos depois

Fonte: Lista Racial - Por Mara Onijá - No mês em...

Reflexão sobre o texto da Afropress e Luiza Bairros por Eduardo Santiago

REFLEXÕES SOBRE O TEXTO INTITULADO: Com avaliação de apagada,...

Entidades do movimento negro defendem rejeição do pacote anticrime do governo

Representantes de entidades do movimento negro se reuniram com...

para lembrar

321 anos de imortalidade Zumbi

O Centro Cultural Orùnmilá foi criado em Ribeirão Preto,...

Liderança negra comenta lei que designa comemoração no 20 de Novembro

  Campo Grande (MS) - A presidenta da República, Dilma...

Asafa Powell vence prova dos 100m com melhor marca do ano

Velocista jamaicano leva a melhor na etapa de Lausanne...
spot_imgspot_img

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=