O Aeroporto Pinto Martins e a consciência negra no Ceará

Em 1923, o piloto Euclides Pinto Martins chegava ao Rio de Janeiro vindo da primeira viagem de avião que cruzou as Américas. “Pinto Martins” é o nome do aeroporto de Fortaleza. Mas quem foi esse jovem natural de Camocim, além de uma personalidade da aviação mundial?

Saguão do Aeroporto de Fortaleza, 2019 – Fonte: Página do Facebook Secretaria de Turismo de Fortaleza

Uma coisa são fatos, nomes e datas. Outra coisa é o que foi feito disso. A história é uma área do conhecimento que se ocupa de fazer as pessoas não esquecerem de acontecimentos. Quem escreve é quem decide o que deve ser lembrado. É por isso que você conhece histórias dos europeus invasores e descendentes e não as dos indígenas e dos africanos.

Como seria a história do Brasil se o povo negro também a tivesse escrito?

Há 50 anos, o 20 de novembro se tornou Dia da Consciência Negra para celebrar o herói Zumbi do Quilombo de Palmares em contraponto ao 13 de maio. Esta foi uma conquista do movimento negro. No Ceará, do Grucon (Grupo de União e Consciência Negra do Ceará) ao Grunec (Grupo de Valorização Negra do Cariri); do Inegra (Instituto Negra do Ceara) à Mandata Nossa Cara; do MNU (Movimento Negro Unificado) às Princesinhas de Favela, gente negra em diversidade regional, geracional, de classe e de gênero tem agido em múltiplas frentes na afirmação de suas existências, avançando na luta por direitos. A História, como a vida, é um campo de disputas.

Hoje, vários veículos de comunicação no país estão sendo ocupados numa ação inédita da Rede de HistoriadorXs NegrXs. Nos últimos anos, o debate público na sociedade brasileira tem sido qualificado por esses profissionais. Perguntas incômodas são feitas ao passado e às instituições. Com isso, dão continuidade a uma luta antiga pelo direito à memória antirracista.

Em 13 de maio de 1952, uma lei federal deu o nome de Pinto Martins ao aeroporto de Fortaleza. Apesar da simbologia da data, não houve esforço de publicizar a trajetória do cearense, nem mostrar seu rosto. Pode ser surpreendente, mas Euclides foi um homem negro que morreu jovem, aos 31 anos, em circunstância trágica e suspeita, em 1924.

Walter Hilton e Pinto de Martins. Fonte: Famosos que partiram
Euclides Martins, irmãos e seus pais. Fonte: Frame do Documentário Euclides Pinto Martins

O genocídio do povo negro segue em marcha em 2021. As lutas também. Jovens negros estudam, escrevem e leem histórias do seu povo. E sonham com outros voos. Será que o menino camocinense – que desafiou e conquistou os ares – conheceu a história do Dragão do Mar?

*Este artigo compõe a Ocupação da Rede de HistoriadorXs NegrXs em veículos de comunicação de todo o Brasil neste 20 de novembro de 2021. 


Cícera Barbosa – Professora de História da Rede Estadual do Ceará/ Mestranda no PPGHIS (UFC)
Leandro Bulhões – professor adjunto Depto de História (UFC)

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

+ sobre o tema

Antropologia da Sofrência, um estudo de caso

O meu vizinho de parede mora relativamente bem: casa...

Pesadelo Real

De uns dias cá tenho sentido meu corpo inchado....

2020!!! Um ano de ganhos para a educação!!!

Afirmar que este ano foi ganho para a EDUCAÇÃO...

para lembrar

O racismo limita o Dia das Crianças

As expectativas de lucro do comércio aumentam com a...

Não seja tão dura com você! Um texto de amor em tempos tão difíceis

Nós não estamos vivendo tempos fáceis e normais e,...

Edtechs: como a tecnologia digital pode ajudar a inserir mais jovens no mercado de trabalho

A cada três jovens brasileiros, um não trabalha nem...

Dia 8, desgosto

Dia 08/08. Data que ficará marcada como uma das mais (se não a mais) triste do ano de 2020. Oito de agosto. A gosto. Agora,...

O protagonismo negro perante a pandemia do Covid-19 – Outro olhar sobre a Conjuntura Nacional

As infinitas chibatadas e suas marcas não lhe amedrontaram. Os estupros sofridos e a normalização deles, não lhe afrouxaram. A sinhá carrasca, aquela que lhe cuspiu...

Carnaval : a festa que atravessou os séculos

O Carnaval, cuja origem se perde na imensidão do tempo, é uma das maiores festas populares que ocorre em várias partes do mundo. No Brasil,...
-+=