OEA ONU saúda a adoção de convenções contra o racismo e a discriminação na OEA

 

Peritos da ONU em direitos humanos saudaram hoje a adoção de duas convenções chave contra a discriminação e o racismo por parte da Assembleia-Geral da Organização de Estados Americanos (OEA).

“É um passo muito importante para a proteção e promoção dos direitos das vítimas de erros históricos nas Américas e no combate contra todas as formas de discriminação”, refere um comunicado elaborado por vários especialistas em direitos humanos.

Os Estados-membro da OEA adotaram na semana passada a “Convenção Interamericana contra o Racismo” e a “Convenção Interamericana contra toda a Forma de Discriminação e Intolerância”, na 43.ª Assembleia-Geral da OEA, a qual teve lugar na Guatemala.

A ONU expressou satisfação pela “maneira decidida como os países das Américas enfrentam temas tão importantes como a promoção da igualdade efetiva e a eliminação do racismo em todas as formas de discriminação”.

“Estas convenções vão reforçar o reconhecimento, a alegria, o exercício e a proteção de todos os direitos humanos e das liberdades dos povos indígenas, dos afrodescendentes e de outros grupos discriminados”, declararam os peritos.

Os especialistas apelaram aos Estados das regiões para que ratifiquem ambas as Convenções.

Matérias de Hoje:

Mandela segue internado em estado “grave, mas estável”

Fonte: Notícias ao Minuto

+ sobre o tema

População em situação de rua aumenta 17 vezes em São Paulo

Entre dezembro de 2012 e dezembro de 2023, o...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe...

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da...

Caixa lança edital de concurso com 3,2 mil vagas para técnicos

A Caixa Econômica Federal publicou nesta quinta-feira (22), no...

para lembrar

spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=