Procurador Geral da República é Contra Suspensão das Cotas nas Universidades

Fonte: O Norte on Line

 

 

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a ação do DEM que questiona a política de cotas adotada pela Universidade de Brasília (UnB). O procurador-geral argumenta que em determinadas situações é necessária a promoção de políticas de ação afirmativa para superação de desigualdades nas práticas sociais e instituições.

“Um precedente do STF contrário às quotas para afrodescedentes teria reflexos dramáticos sobre todas as universidades que promovem medidas de discriminação positiva em favor de negros ou outras minorias, gerando grave insegurança e intranquilidade, e levantando dúvidas sobre a legitimidade da situação dos milhares de estudantes em todo o Brasil que já são beneficiários de tais políticas públicas”, diz o parecer

Gurgel explica que, caso concedida liminar ao DEM, atingiria um amplo universo de estudantes negros, em sua maioria carentes, privando-os do acesso à universidade. E também geraria graves efeitos sobre as políticas de ação afirmativa de corte racial promovida por dezenas de instituições no país.

Na ação, o DEM propõe como tese central que políticas de ações afirmativas “racialistas” (sic), como as implementadas pela UnB, seriam inconstitucionais, resultando de um descabido mimetismo do modelo adotado nos Estados Unidos para enfrentamento da injustiça social. Segundo a ação, o principal argumento invocado em favor das políticas de ação afirmativa é a teoria da justiça compensatória, que visa a retificar, no presente, as injustiças cometidas contra os negros no passado.

Para o procurador-geral da República, há dois equívocos na afirmação do DEM de que o principal argumento em prol da ação afirmativa para afrodescendentes no Brasil seria a justiça compensatória. De acordo com ele, a justiça compensatória não é o único, nem o principal, argumento em favor da ação afirmativa para negros no acesso ao ensino superior. Além dela, há a justiça distributiva, a promoção do pluralismo nas instituições de ensino e a superação de estereótipos negativos sobre o afrodescendente, com o consequente fortalecimento da sua auto-estima e combate ao preconceito.

 

Matéria original: PRG é contra suspensão das cotas nas universidades

+ sobre o tema

Ilustrar possibilidades de existência é urgente

Se diversidade é chamar para o baile e inclusão...

Desembargador entra com ação contra professor da Ufes acusado de racismo

O desembargador Willian Silva ofereceu representação criminal ao Ministério...

Após 14 anos, vigilante condenado por crime que não cometeu consegue anular sentença

Um vigilante que trabalhava no Tribunal de Justiça respondeu...

Prefeito francês acusado de racismo critica ministro de Sarkozy

Fonte: AFP - PARIS, França - Um prefeito francês,...

para lembrar

Escolas do Rio vão ter de provar que cumprem lei de história da África e cultura afrobrasileira

por Humberto Adami, A juíza ALESSANDRA CRISTINA TUFVESSON PEIXOTO, da...

Gualter Rocha o Gambá rei dos passinhos de funk, é assassinado e enterrado como indigente

Gualter Rocha, conhecido como Gambá, que ganhou notoriedade após...

PM admite mortes em Paraisópolis e ao mesmo tempo culpa os pais dos jovens

Corregedoria da PM-SP também citou legítima defesa como excludente...

ONU: racismo no Brasil é estrutural e institucionalizado

Peritos da entidade concluíram o relatório afirmando que o...
spot_imgspot_img

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...
-+=