quinta-feira, junho 30, 2022
InícioEducaçãoEnsino de História e Cultura Africana e Afro-brasileiraPrograma abre inscrições para pesquisas em saberes afro-brasileiros

Programa abre inscrições para pesquisas em saberes afro-brasileiros

Edital da Fundação Tide Setubal e do Itaú Cultural contempla até 12 projetos com fomentos entre R$ 10 e R$ 15 mil

Fundação Tide Setubal e o Itaú Cultural recebem, entre os dias 7 e 20 de junho, inscrições para o edital do programa “Ancestralidades de Valorização à Pesquisa 2022 — Ciências e Tecnologias em Perspectiva com os Saberes Afro-brasileiros”.

Podem se candidatar pessoas pretas e pardas maiores de 18 anos, brasileiras –natas ou naturalizadas– residentes no Brasil ou estrangeiras com residência fixa no país há mais de dois anos, com pesquisas concluídas ou em andamento dentro da proposta central, ligadas ou não à academia.

Ou seja, estudantes, pesquisadores integrantes ou associados a centros de pesquisas, universidades, organizações da sociedade civil, coletivos, instituições e observatórios.

Pesquisadores integrantes ou associados a centros de pesquisas, universidades, organizações da sociedade civil, coletivos, instituições e observatórios podem participar do edital – Divulgação

Os trabalhos em andamento serão contemplados com R$ 10 mil, e os projetos já concluídos receberão fomento de R$ 15 mil.

O foco se dará em pesquisas que abordem as perspectivas dos saberes ancestrais da população negra brasileira, em diálogo com as demandas urgentes da construção de uma sociedade pautada pela diversidade, justiça e equidade.

Para Márcio Black, coordenador do Programa Democracia e Cidadania Ativa da Fundação Tide Setubal, um dos objetivos é dar visibilidade a pesquisadores e cientistas negros.

“Muitas produções na área não emanam de um núcleo das universidades, mas de coletivos, por exemplo. Por isso queremos identificar agendas que não são valorizadas, porém fomentam reflexões sobre esses saberes”, diz.

Os trabalhos deverão estar enquadrados nas temáticas tecnologias ancestrais afro-brasileiras aplicadas à contemporaneidade, desenvolvimento territorial, regeneração ambiental, ecologia e revitalização urbana e rural e ética e justiça racial nas tecnologias digitais de informação e comunicação.

Tanto para as pesquisas concluídas ou em andamento serão aceitas aquelas apresentadas em formatos
digitais e/ou audiovisuais, tais como registros fotográficos, sonoros e de memória oral, documentários, sites e aplicativos.

Os projetos encaminhados passarão por processo de análise e seleção entre junho e outubro. O resultado será divulgado em novembro.

As inscrições são gratuitas e podem feitas no site do Ancestralidades: ancestralidades.org.br.

Artigos Relacionados
-+=