Qual o melhor lugar para ser mulher no mundo?

Um estudo anual divulgado nesta sexta-feira pelo Fórum Econômico Mundial aponta que a desigualdade entre homens e mulheres diminuiu na maior parte dos países do mundo.

A pesquisa Relatório Global sobre Desigualdade de Gênero 2013, que analisou 136 países, concluiu que 86 deles apresentaram melhoras na desigualdade de gênero em relação ao ano anterior.

Pelo quinto ano consecutivo, a Islândia foi considerado o país mais avançado em termos de igualdade entre homens e mulheres. Em seguida vêm Finlândia, Noruega e Suécia.

Segundo Zahidi, os países nórdicos continuam sendo exemplo porque têm uma longa história de reconhecer e investir no talento individual.

“Tratam-se de economias pequenas, com populações pequenas. Eles reconhecem que o talento importa e este talento está nos homens e nas mulheres”, afirmou Zahid.

Os países mais igualitários

Islândia

Finlândia

Noruega

Suécia

Filipinas

Irlanda

Nova Zelândia

Dinamarca

Suíca

Brasil – 62º

Liderança econômica

O Brasil ficou em 62º lugar no ranking, a mesma posição do ano passado.

O relatório destaca os avanços da Nicarágua, que veio em 10º na listagem e foi considerado o país mais igualitário das Américas.

O país foi elogiado pelo “empoderamento político das mulheres”. Os Estados Unidos chegaram na 23ª posição.

O relatório aponta grandes avanços na redução de desigualdade em quesitos como acesso a saúde e a educação. Vinte e cinco países foram apontados como fornecedores de oportunidades igualitárias para meninos e meninas no quesito educação.

A igualdade econômica apresentou um cenário mais desfavorável, em que a diferença entre gêneros diminuiu apenas em 60%.

Tanto em países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento, a presença da mulher em posições de liderança na área econômica ainda é limitada.

Apesar de as mulheres tenham obtido ganhos em termos de representação política, de 2% neste ano, a brecha entre gêneros diminuiu em apenas 21%.

100 Mulheres

Ainda segundo Zahidi, desde que o Fórum Econômico Mundial começou a elaborar o relatório, há oito anos, 80% dos países fizeram progressos.

“O preocupante é que 20% dos países não avançaram ou estão regredindo”, acrescentou.

Os países do Oriente Médio e do norte da África foram as únicas regiões que não mostraram avanços no ano passado, com o Iêmen ocupando a última posição no ranking.

A divulgação do relatório coincide com a conclusão de uma temporada de reportagens da BBC em mais de 20 línguas e em variadas plataformas de mídia sobre a situação de mulher hoje no mundo.

Nesta sexta-feira, 100 mulheres de destaque em várias áreas estão reunidas na sede da corporação para um dia de debates sobre as conquistas e os desafios da mulher do século 21.

A BBC Brasil acompanha a conferência ao vivo pelo twitter @bbcbrasil entre 12h30 e 14h30 (horário de Brasília). Participe!

 

Fonte: BBC Brasil

+ sobre o tema

Considerações sobre o que chamam de ‘ideologia de gênero’

Terry Eagleton é um crítico literário inglês. Bem-humorado e...

Marcha do Empoderamento Crespo leva autoestima a mulheres do Nordeste de Amaralina

Para Naira Gomes, mais do que uma questão econômica,...

Lésbicas são mais bem pagas do que mulheres heterossexuais, diz pesquisa

Diferencia chega a média de 20% nos EUA, segundo...

20 mil mulheres negras marcham para Brasília 18 de novembro.

Marcha das Mulheres Negras 2015 –  20 mil mulheres...

para lembrar

Estrela de Bill Cosby na Calçada da Fama é vandalizada com “estuprador”

A estrela do comediante Bill Cosby na Calçada da...

Mandela, Buscapé e Beira Mar, por Sueli Carneiro

As identidades de classe e de raça permitiram que...

Culpa materna: por que ainda damos ouvidos a esse monstro?

A culpa nos relega ao posto esperado para as...

23 momentos de 2014 que as mulheres não veem a hora de deixar para trás

Entre a incrível performance feminista de Beyoncé no VMA,...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=