Realeza Africana: 8 belas princesas negras

A mídia gosta de relatar acontecimentos da realeza europeia, passando a impressão que todas as princesas e príncipes são brancos e europeus, não mostrando a diversidade de reis e rainhas, príncipes e princesas em outras etnias no mundo, como a existência de uma Realeza Africana, assim como negros  e negras nas casas reais europeias, mas eles não estão em destaque na mídia.

8 belas princesas negras e suas histórias: 

1 – Princesa Akosua Busia da Família Real de Wenchi, Gana

akosuabusia03AkosuaBusiadafamliarealdeWenchiGhanaAkosuaBusia

Princesa Akosua desbravou caminhos na indústria cinematográfica estrelando em filmes como Native Son , The Color Purple , Rosewood e Tears of the Sun.

Ela foi uma das três coautoras para a adaptação cinematográfica do romance de Toni Morrison: Amada, também escreveu uma música com Stevie Wonder. O famoso cineasta John Singleton é seu ex-marido.

2. Princesa Elizabeth Bagaaya de Toro

PrincessElizabethBagaaya

PrincesaElizabethChristobelEdithBagaayaAkiikideToroakaPrincesaBagayaPrincessElizabethBagaaya4

Advogada, diplomata, política e atriz são todas as realizações que a princesa Elizabeth tem sob seu cinto. Ela estudou na Universidade de Cambridge. E foi  ministra das Relações Exteriores de Uganda. Toro é um dos quatro reinos tradicionais localizados dentro das fronteiras de  Uganda

  1. Princesa  Dlamini Sikhanyiso da Suazilândia 

PrincessSikhanyiso3

lindaprincesaSikhanyisoDlaminidaSuazilndia3PrincesaSikhanyisoDlamini

Princesa Sikhanyiso é vista como uma rebelde em sua pátria nativa a Suazilândia. Seu pai é o rei da Suazilândia. Embora ele governe  o país com mão de ferro, não impediu Dlamini de falar contra suas políticas. Ela disse à imprensa, “a poligamia traz todas as vantagens de uma relação com os homens, e isso para mim é injusto e mal”.

Ela foi espancada e ameaçada por suas declarações públicas que vão na contramão, com apenas 23 anos. Corajosa e guerreira, tudo o que ela acaba fazendo, o aspecto mais saliente do seu perfil será sempre a de uma princesa.

4. Princesa Angela de Liechtenstein

PrincesaAngeladeLiechtenstein5

PrincesaAngeladeLiechtensteinAngeladeLiechtensteineofilhoprincipe

Vindos de Panamá, a  Princesa Angela e seu filho, o príncipe Alfons são os mais altos membros negros classificados de qualquer dinastia reinante na Europa. Ela é uma fashionista de coração, depois de ter estudado na Parsons School of Design, criando seu próprio selo e tendo trabalhado em Adrienne Vittadini como diretora de moda. A Princesa Angela também desenhou seu próprio vestido de noiva e talvez ela possa voltar ao design de moda no futuro. Princesa no Principado de Liechtenstein.

5. Princesa Sarah Culberson da Serra Leoa

SarahCulbersonIsaac

SarahCulbersonPrincessPrincesaSarahCulberson

Sarah Culberson vivia com a sua família adotiva em West Virginia, mas ao olhar para seus pais biológicos, ela descobriu que era na verdade uma princesa e foi convidada  por seu pai, um membro da família real da tribo Mende na província do sul de Serra Leoa, para conhecer sua família na África.

Depois de uma viagem emocional, durante a qual ela se reencontrou com seu pai e outros parentes, ela percebeu que ser uma princesa neste país devastado pela guerra civil não era glamourosa. A maioria das pessoas vivia em condições de pobreza, por isso ela criou a Fundação Kposowa para ajudar a reconstruir a escola Bumpe, que foi destruída na guerra civil do país.

6 – Princesa Ruth Komuntale do Tooro

PrincesaRuthNsemereKomuntale

PrincesaRuthNsemereKomuntalecasandocomChristopherThomasumamericanoPrincessRuthKomuntalefromToro

Ela nasceu uma princesa, seu nome completo é Ruth Nsemere Komuntale.  APrincesa Komuntale foi educada em Aga Khan Escola Primária em Kampala e na Escola Internacional de Trípoli, na Líbia. A Princesa Ruth Komuntale casou  com um americano  Christopher Thomas. Toro é um dos quatro reinos tradicionais localizados dentro das fronteiras de  Uganda.

7 – Princesa Keisha Omilana

PrincesaKeishaomilana

PrincesaKeishaomilanacomseusprincipesPrincessKeishaOmilana

Princesa Keisha omilana, esposa do príncipe Kunle omilana da Nigéria,  ela nasceu na Califórnia.  Keisha é modelo  e o Príncipe nigeriano Kunle omilana sempre queria conquista-la. Ela inicialmente recusou, mas depois aceitou a oferta. “Esta é a melhor decisão que você já fez”, disse ele.  Juntos, eles são marido e mulher, pais, parceiros de negócios e proprietários de Wonderful-TV, uma rede cristã atingindo mais de 100 milhões de lares em toda a Europa.

8 – Princesa Esther Kamatari de Burundi

PrincesaEstherKamataridoBurundi3

PrincesaEstherKamataridoBurundi2PrincesaEstherKamataridoBurundi

Princesa Esther Kamatari, é uma escritora e modelo. Esther Kamatari cresceu no Burundi como um membro da família real. Após a independência, em 1962, o rei foi deposto em um golpe militar e a monarquia abolida em 1966.

Kamatari fugiu do país em 1970, após o assassinato de seu pai e se estabeleceu em Paris, onde se tornou uma modelo. Ela é casada com um médico francês e eles têm dois filhos juntos, ela tem um filho de um relacionamento anterior.

 

 

Fonte: Afrokut

+ sobre o tema

Discurso do Nelson Mandela na Cidade do Cabo após sair da prisão

Meus amigos, camaradas e companheiros sul-africanos, saúdo todos vocês...

Semana da Consciência Negra em São Paulo

Programação terá shows, debates e ações de cidadania no...

Perturbadores do sono do mundo

Pra que serve mesmo a literatura? Vivemos num tempo...

para lembrar

Curso: Espaços culturais – lugares de livre associação

A Comunidade Cultural Quilombaque, movimento político étnico cultural regido...

Black Eyed Peas faz em Fortaleza o show que levará para a Apoteose

A esperada turnê do grupo americano The Black Eyed...

Grávida, Taís Araújo diz que não consegue nem sentir cheiro de peixe

 Taís Araújo quase se livrou dos enjoos da gravidez,...

Argentina tem seu primeiro casamento entre mulheres

Buenos Aires - O primeiro casamento entre duas mulheres...
spot_imgspot_img

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

Inéditos de Joel Rufino dos Santos trazem de volta a sua grandeza criativa

Quando faleceu, em 2015, Joel Rufino dos Santos deixou pelo menos dois romances inéditos, prontos para publicação. Historiador arguto e professor de grandes méritos, com...

iAMO lança seu programa de residência artística audiovisual durante Festival de Cannes

O Instituto Audiovisual Mulheres de Odun (iAMO), presidido pela cineasta Viviane Ferreira, anuncia na sexta-feira, 17 de maio, o lançamento do seu Programa de...
-+=