Guest Post »

SADC destaca figura de Mandela

Em reconhecimento à contribuição de Nelson Mandela à cultura da paz e à liberdade dos povos, o secretário-executivo da Comunidade de Desenvolvimento dos Países da África Austral (SADC), Stergomena L. Tax, destacou on-tem, em comunicado, o papel de Nelson Mandela “Madiba” na concretização da paz, liberdade e justiça social na África do Sul e na consolidação da democracia no continente e no mundo.

Por Victor Silva | Caetano Júnior, Do Jornal de Angola 

Nelson Mandela- homem idoso negro, de cabelo curto grisalho- olhando para frente
(Media24/Gallo Images/Getty Images)

Stargomena Tax disse que Nelson Mandela representa o símbolo da democracia e liberdade não só para o povo da África do Sul, mas também da região Austral do continente e do mundo. “Passados 10 anos, o mundo continua a reafirmar o compromisso de honrar e homenagear o homem que tudo fez para a libertação do seu povo e pela paz no mundo”, lê-se no comunicado.

O 18 de Julho marca a data do nascimento de Nelson Mandela e foi instituído como Dia do líder sul-africano em Dezembro de 2009 pela Assembleia-Geral da Nações Unidas.

É comemorado todos os anos em todo o mundo como Mandela Day.

O secretário executivo da SADC reafirmou, no comunicado, o compromisso dos africanos de honrar os feitos de Mandela, como legado para a preservação da paz, consolidação da Democracia e o desenvolvimento sustentável dos países membros.

Pelos feitos, Mandela recebeu, em 1993, o Prémio Nobel da Paz.

O Governo de Mandela concentrou-se no desmantelamento do apartheid, combatendo o racismo institucionalizado, a pobreza, a desigualdade e a promover a reconciliação racial.

Homenagem em Nova Iorque

“Com o discurso do ódio a lançar uma sombra crescente em todo o mundo, os apelos de Nelson Mandela para a coesão social e o fim do racismo são particularmente relevantes hoje”, disse ontem o Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, na homenagem, na sede da ONU, em Nova Iorque (EUA). – Nelson Mandela era um “extraordinário defensor global da dignidade e da igualdade” que qualquer um no serviço público deveria imitar, realçou Guterres.

Como “um dos líderes mais emblemáticos e inspiradores do nosso tempo, Nelson Mandela foi exemplo de coragem, compaixão e compromisso com a liberdade, paz e justiça social”.

“Ele vivia de acordo com esses princípios e estava preparado para sacrificar a sua liberdade e até mesmo a vida por eles”, disse Guterres. /> “À medida que trabalhamos colectivamente pela paz, estabilidade, desenvolvimento sustentável e direitos humanos para todos, seria bom lembrarmos o exemplo dado por Nelson Mandela”, afirmou. “O nosso melhor tributo são as acções”.

A declaração, que reconheceu o período de 2019 a 2028 como a Década de Paz de Nelson Mandela, saudou Mandela ou “Madiba”, como é carinhosamente conhecido pelos sul-africanos, pela sua humildade e compaixão, ao mesmo tempo reconhecendo a contribuição na luta, pela democracia e promoção de uma cultura de paz mundial.

“Ao longo de 67 anos, Mandela dedicou a sua vida ao serviço da humanidade, enquanto advogado dos Direitos Humanos e mediador internacional para a paz e da justiça social”, disse.

Em alusão a todo esse tempo de trabalho, o Dia Internacional de Nelson Mandela sugere que cada pessoa dedique 67 minutos a ajudar os outros.

Nelson Rolihlahla Mandela nasceu no dia 18 de Julho de 1918 e faleceu a 5 de De-zembro de 2013 e foi o primeiro negro a desempenhar as funções de Presidente da África do Sul entre 1994 e 1999, eleito numa votação multirracial e totalmente representativa de uma África do Sul livre. Embora inicialmente comprometido com o protesto não violento, em 1961, Mandela liderou uma campanha contra alvos governamentais. Em 1962 foi preso, condenado e julgado por sa-botagem e conspirar contra o Governo e condenado à prisão perpétua.

Nelson Mandela passou 27 anos na prisão. Como Presidente, estabeleceu uma nova Constituição e instituiu uma Comissão de Verdade e Reconciliação para investigar violações aos direitos humanos no país.

Mandela recebeu mais de 250 galardões, em todo o mundo, em reconhecimento à sua entrega ao próximo.

Várias actividades públicas foram realizadas pelos funcionários das Nações Unidas ( ONU) e delegados numa iniciativa organizada pelas autoridades de Nova Iorque.

Related posts