Agosto Verde: Geledés destaca a luta contra o racismo na Primeira Infância e a necessidade de políticas específicas

Neste mês de agosto, dedicado à conscientização sobre a importância da Primeira Infância, Geledés Instituto da Mulher Negra retoma uma questão vital: a necessidade de combater a universalização e generalização das políticas públicas voltadas para os primeiros anos de vida. neste sentido, ressaltamos a ausência de discussões qualificadas sobre os efeitos e impactos do racismo, que abrange desde o nascimento até os 6 anos de idade, afetando o desenvolvimento de crianças negras, indígenas e quilombolas de maneira particular.

O cerne do problema reside na falta de abordagem específica do racismo nas políticas públicas direcionadas à Primeira Infância. É uma lacuna que prejudica o desenvolvimento saudável e pleno dessas crianças, perpetuando desigualdades desde o início de suas vidas. Geledés ressalta que essa realidade prejudicial só pode ser superada quando houver um entendimento aprofundado dos impactos do racismo nessa fase do desenvolvimento infantil.

O impacto almejado por essas iniciativas foca no fim do racismo, na construção, desenvolvimento, execução e avaliação das políticas públicas destinadas ao cuidado e educação das crianças. A luta não é apenas para criar políticas inclusivas, mas também para reestruturar as já existentes, garantindo que elas atendam às necessidades específicas das crianças negras, indígenas e quilombolas.

O projeto “Primeira Infância no Centro” de Geledés tem como objetivo incluir a discussão sobre a dimensão racial nas políticas públicas de primeira infância em vigor. Por meio do controle social e incidência política o Grupo Articulador vem desenvolvendo ações tanto a nível nacional quanto a partir das realidades locais e as políticas existentes (ou ausentes) em seus territórios.

Geledés Instituto da Mulher Negra destaca que o Agosto Verde é um momento crucial para sensibilizar a sociedade e os governantes sobre a necessidade de ações direcionadas e conscientes para combater o racismo desde a Primeira Infância. Ao fazê-lo, não apenas se promove um presente mais justo para essas crianças, mas também se constrói um futuro mais igualitário para toda a nação.

+ sobre o tema

Aplicativo ajuda a combater violência contra a mulher no Rio Grande do Sul

Com apenas quatro toques, a polícia, a Justiça e...

#GeledesEsportes: O futebol como meio de resgate

#GeledesEsportes - Geledés inicia hoje no YouTube um espaço...

Assista: O Mundo do Trabalho e o Lugar da Economia Solidária

Neste sábado, 1º de Maio, às 19h, o Geledés...

Resultado da Pesquisa: Mapeando Promotoras Legais Populares- PLPs 2021

As Promotoras Legais Populares - PLPs são lideranças comunitárias...

para lembrar

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Posicionamento: pela divulgação do Relatório de Monitoramento de Violações na Baixada Santista

Geledés -Instituto da Mulher Negra apoia a Comissão Arns e as organizações da sociedade civil no repúdio às execuções sumárias e com exigência de...

‘Meu filho é órfão de mãe viva’: veja relatos de 5 mulheres acusadas de alienação parental após denunciar homens por violência ou abuso

Cristiane foi obrigada a ficar sem contato com a filha e entregá-la ao pai por 90 dias. Isabela* foi ameaçada pelo companheiro. Jéssica* e...

Brasil quer levar desigualdade e impostos para a mesa de discussão do G20

O governo brasileiro pretende levar para a mesa de discussão do G20 os efeitos da desigualdade e sua relação como a política econômica e...
-+=