Brancos recebem 61,4% a mais do que negros por hora de trabalho no Brasil

Desigualdade cai de maneira lenta ao longo da série histórica, diz IBGE

Brancos receberam em média R$ 20 por hora de trabalho no Brasil em 2022, quantia 61,4% maior do que a de pretos ou pardos (R$ 12,4). É o que apontam dados divulgados nesta quarta-feira (6) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Essa diferença até já foi maior, mas vem caindo de forma considerada lenta pelo órgão. No início da série histórica, em 2012, brancos recebiam 69,8% a mais do pretos ou pardos por hora de trabalho.

As informações integram a Síntese de Indicadores Sociais. A publicação analisa estatísticas de fontes como a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), também produzida pelo IBGE.

“De 2012 a 2022, em 11 anos, a série pouco se alterou. Esse retrato [de desigualdade] permanece”, afirma João Hallak, analista da síntese do instituto.

Os dados tratam do rendimento por hora de todos os trabalhos das pessoas ocupadas. De acordo com o IBGE, a desigualdade dos ganhos permanece nos diferentes níveis de escolaridade.

A maior diferença ocorre na camada da população com ensino superior completo. Nesse grupo, a renda por hora dos brancos (R$ 35,3) superou em 37,6% a dos pretos ou pardos (R$ 25,7) em 2022.

Diferentes pesquisas do IBGE já sinalizaram que historicamente a população negra enfrenta dificuldades para conseguir oportunidades de trabalho com maior remuneração. Em razão disso, a informalidade muitas vezes vira a saída para essa parcela dos brasileiros.

Em 2022, a proporção de informais entre mulheres pretas ou pardas (46,8%) e homens pretos ou pardos (46,6%) superava a média dos ocupados (40,9%), segundo os dados divulgados nesta terça. Mulheres brancas (34,5%) e homens brancos (33,3%) tinham taxas menores.

+ sobre o tema

Ministra da Seppir: Declarações de Bolsonaro são “caso explícito de racismo”

A ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção...

A bala perdida do pastor

Não há metáfora mais verossímil para o que está...

para lembrar

Trilogia de peças com temática negra celebra 80 anos de João das Neves

Elaine Patricia Cruz Para comemorar os 80 anos do...

Conectas manifesta preocupação com o aumento da violência no Ceará

A ONG Conectas Direitos Humanos publicou uma nota, nesta...

Em defesa da vida e dos direitos políticos de mulheres negras LGBTQIA+

O ano legislativo mal teve início e alguns dias...

O carnaval voltou

Não são segredos minha paixão pelo carnaval das escolas de...
spot_imgspot_img

Portões da universidade

"Nós queremos é que uma filha de uma empregada doméstica possa ser médica, possa ser dentista, possa ser engenheira. Nós não queremos uma sociedade...

Desaparecidos assombram país mesmo após redemocratização

Quando o presidente Lula assinou o decreto de reinstalação da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, no início de julho, emergiu como prioridade na retomada...

Racista é condenado a oito meses de prisão por ataques a Vini Jr

O Real Madrid anunciou, nesta quarta-feira, que um racista foi condenado a oito meses de prisão por ataques a Vinicius Junior e Rüdiger. As agressões foram...
-+=