CEPAL: 30,8% das mulheres da América Latina não têm renda própria

Representantes da CEPAL e dos governos do Chile e Noruega participam de diálogo para garantir que a agenda de desenvolvimento pós-2015 leve em conta empoderamento econômico das mulheres.

No ONUBR

A agenda de desenvolvimento pós-2015 deve incluir a igualdade de gênero, não só como um objetivo específico, mas com uma perspectiva transversal que aumente a capacitação econômica das mulheres, destacaram os participantes de um encontro realizado na sede da Comissão Econômica para a America Latina e o Caribe (CEPAL) da ONU, em Santiago, no Chile, nesta segunda-feira (12).

O diálogo “Desafios para a igualdade. O empoderamento econômico das mulheres na agenda de desenvolvimento pós-2015: a construção de novas respostas para a América Latina e a Europa” reuniu representantes dos governos do Chile e Noruega e da CEPAL para compartilhar ideias e experiências, bem como discutir propostas para a nova agenda que entra em vigor este ano.

Segundo o diretor da Divisão de Planejamento de Programas e Operações da CEPAL, Raúl Gárcia-Buchaca, uma em cada três mulheres na América Latina, cerca de 30,8% do total, não tem renda própria. Deste total, 51,6% das mulheres afirmaram que isto ocorre por ter que cuidar das tarefas domésticas. Além disso, para cada 100 homens que vivem na pobreza, há 117 mulheres.

Sobre esta situação, a diretora da Divisão de Assuntos de Gênero da CEPAL, Sonia Montaño, disse que é necessário que haja uma distribuição equitativa das tarefas domésticas e uma redistribuição dos benefícios de proteção social para garantir a igualdade de gênero em todos os âmbitos da vida.

 

Foto: Wilson Dias

+ sobre o tema

Eu, feminista, (con)vivo com um homem machista

Segunda para terça-feira. São 00h14 da noite e eu...

Entidades realizam na Alesp seminário sobre mulheres no Carnaval

seminário mulheres no carnaval "O principal objetivo do encontro é...

Ingrid Silva e Globo Livros iniciam pré-venda de “A sapatilha que mudou meu mundo”

Há 13 anos, Ingrid Silva saia do bairro de Benfica,...

para lembrar

Anitta responde vereador que questionou se ela é prostituta

A cantora Anitta não deixou barato a postagem do...

52ª “Ocupação” homenageia Sueli Carneiro

Referência do feminismo negro no Brasil, Sueli Carneiro é...

Comentaristas esportivos: respeitem Serena Willians

A campeã do tênis transcende a visão de mundo...

Maratona online promove edição de verbetes sobre artistas e feministas negras na Wikipédia

Com eventos bimestrais, a maratona Edit -a - thon Artes...
spot_imgspot_img

Pesquisadora aponta falta de políticas para diminuir mortalidade materna de mulheres negras no DF

"O Brasil é um país muito difícil para uma mulher negra ser mãe, por diversos fatores, dentre eles as dificuldades de acesso a saúde pública,...

Documentário sobre Lélia Gonzales reverencia legado da ativista

Uma das vozes mais importantes do movimento negro e feminista no país, Lélia Gonzales é tema do Projeto Memória Lélia Gonzalez: Caminhos e Reflexões Antirracistas e Antissexistas,...

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...
-+=