Debate na ONU sobre a nova declaração de direitos da população afrodescendente conta com a presença de Geledés

Artigo produzido por Redação de Geledés

Geledés – Instituto da Mulher Negra esteve presente na sede das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, durante os dias 8 e 9 de fevereiro para contribuir com as discussões sobre a nova declaração de direitos da população afrodescendente da ONU. Esta reunião que Geledés participa em Genebra é uma continuação do trabalho que já vinha ocorrendo em 2023 e ocorre graças ao fato de o instituto ter status consultivo junto à ONU (ECOSOC).

A participação no processo da nova declaração é crucial, uma vez que permite que várias delegações dos Estados Membros, representantes da sociedade civil e do Fórum Permanente da População Afrodescendente expressem suas considerações em relação ao texto em andamento.  

Mais uma vez, como a única organização da sociedade civil das Américas presente, Geledés teve a oportunidade de apresentar suas sugestões e preocupações sobre uma variedade de questões pertinentes à população afrodescendente. Até o momento, tal trabalho incluiu o debate sobre a interseção entre o racismo e as novas tecnologias, com foco particular no perfilamento racial.

Essas discussões sobre o texto ocorrerão em pelo menos mais duas ocasiões ao longo deste ano. Na busca por concretizar medidas que tenham impacto positivo na esfera dos direitos da população afrodescendente, especialmente no Brasil, Geledés continuará acompanhando de perto o trabalho realizado pelo Grupo de Trabalho responsável pela elaboração do texto.

As propostas que Geledés vêm negociando a cada reunião deste grupo de trabalho incluem consolidar as menções a Durban no documento da nova declaração; vontade política dos Estados-partes para concretizar as disposições contidas na nova declaração; erradicação da pobreza; participação nos assuntos públicos e participação política; racismo religioso; papel da juventude afrodescendente; violência policial; educação em direitos humanos para superação da violência policial; empoderamento econômico da população afrodescendente.

+ sobre o tema

Entidade do movimento negro ganha site

O Geledés, que lida com questões ligadas ao racismo...

Enfrentar – Afroemprendedorismo

O SEBRAE e seus parceiros promovem este Programa 100% digital que tem como...

Infâncias Indígenas e Interculturalidade no Alto Rio Negro

O artigo apresenta aspectos da infância indígena de povos...

para lembrar

Campanha Direitos valem mais, não aos cortes sociais

Mobilização propõe a realização de rodas de conversa em...

Kofi Annan, Nobel da Paz e ex-secretário geral da ONU, morre aos 80 anos

O ex-secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e...

Anistia Internacional quer comissão independente para caso Marielle

No dia em que faz oito meses dos assassinatos...

Brasil lidera ranking de países americanos que mais matam ativistas

Não podemos dizer que não somos líderes em alguma...

Fórum em Barbados discute as grandes temáticas do feminismo negro 

“O que o poder do feminismo negro significa hoje?”. Essa pergunta intrigante e provocativa foi temática de um dos painéis do Fórum dos Feminismos...

Geledés participa do Fórum do Feminismo Negro

O Fórum Global de Feminismos Negros 2024 está ocorrendo entre os dias 04 a 07 de fevereiro, em Bridgetown, Barbados. Sob o tema “Para...

Google celebra James Baldwin, escritor e ativista dos direitos civis

O Google está prestando uma homenagem a James Baldwin, renomado escritor e ativista dos direitos civis americanos, conhecido por suas obras literárias que abordam temas...
-+=