Fernanda Melchionna lança seu primeiro livro em Cachoeirinha neste domingo; “Tudo isso é feminismo?”

Enviado por / FonteSeguinte:

“Tudo isso é feminismo?” – uma visão sobre histórias, lutas e mulheres” marca a estreia de Fernanda Melchionna, no universo do livro. A bibliotecária e atual deputada federal pelo PSOL do Rio Grande do Sul promove lançamento em Cachoeirinha neste domingo, 25, às 16h, no Espaço de Arte e Leitura Rosane de Castro, no Shopping do Vale.

A partir da experiência de anos da autora em debates sobre gênero, feminismo e luta das mulheres nos mais diferentes espaços sociais, sua primeira obra trabalha a história de luta por direitos das mulheres numa perspectiva classista, histórica e de combate às opressões. O livro foi publicado pela Editora de Cultura, como parte da Coleção Inquietações Contemporâneas.

Guiada pela vontade de vocalizar demandas populares e a fim de compartilhar o conhecimento adquirido como feminista, Fernanda aceitou o convite da Editora de Cultura para criar um ensaio para a nova coleção de não-ficção da casa. Segundo ela, parte da vontade de fazer este livro acontecer surgiu da crença de que todo o material com contribuições para a criação de ferramentas para as lutas das mulheres é válido. 

Desbravar a história não contada das mulheres fez parte da trajetória ativista da deputada. Sua formação como feminista e política de esquerda passou pelo combate ao apagamento das mulheres e das suas reinvindicações, em paralelo à descoberta de novas referências ao longo de seus estudos e pesquisas. Nessa lida, ela também pôde conhecer diferentes vertentes do feminismo e diversas correntes de pensamento. Daí ter abraçado o desafio de escrever este, que é seu primeiro trabalho.

– Penso neste livro como uma narrativa que busca desnaturalizar o apagamento das mulheres da História, de suas várias lutas e dos desafios enfrentados em tempos passados. E tem como objetivo ajudar a pensar as lutas do presente e a conquistar novos futuros – afirma a autora.

Para Fernanda Melchionna, “escrever e referenciar outras mulheres é um ato político”.

Fernanda Melchionna nasceu em Alegrete (RS) em 1984 e se mudou definitivamente para a capital do estado para cursar biblioteconomia na UFRGS. Além de bancária licenciada do Banrisul, chegou a trabalhar em biblioteca escolar e considera esse espaço parte essencial do processo de ensino e de aprendizagem. Também é pós-graduada em História do Brasil Contemporâneo.

Seu percurso político se iniciou nos movimentos estudantis e culminou na eleição, em 2008, para o cargo de vereadora de Porto Alegre, e uma atuação na vereança por dez anos, tendo sido três vezes eleita durante o período. Atualmente, exerce o segundo mandato como deputada federal e, para o qual foi reeleita em 2022 como a mulher mais votada do estado. 

As principais referências para a escrita do ensaio “Tudo isso é feminismo? – uma visão sobre histórias, lutas e mulheres” foram escritoras que pensam o feminismo como prática e teoria. Além de “O feminismo é para todos”, da estadunidense bell hooks, e “Calibã e a bruxa” da italiana Silvia Federici, a militante cita as pensadoras brasileiras Heloisa Buarque de Holanda, Sueli Carneiro e a ativista Angela Davis, também dos EUA, como referências em uma extensa bibliografia, seguida de sugestão de filmes e de séries de TV sobre o tema na seção “Saber mais”, que é um convite aos leitores para se aprofundar mais nas temáticas exploradas na obra.

+ sobre o tema

Maioria entre informais, mulheres têm lugar central na inédita renda emergencial

Por três meses, mães chefes de família terão acesso...

Feminismo, empoderamento e solução: a singularidade de Karol Conka

Sucesso indiscutível entre a crítica e os internautas, a...

Recriando nossas potencialidades e enfrentando o medo de contar nossa própria história

Por que é tão difícil para nós mulheres negras...

Camila Pitanga é eleita Embaixadora Nacional da Boa Vontade

Atriz ganhou o título da ONU Mulheres Brasil e...

para lembrar

Inscrições para o 12º Encontro Feminista Latino-Americano e do Caribe até 15/10/2011

As interessadas em participar do 12º Encontro Feminista Latino-Americano...

Brasil sedia encontro da Marcha Mundial das Mulheres pela primeira vez

O Brasil sediará, pela primeira vez, o Encontro Internacional...

Como certo feminismo mordeu a isca neoliberal

Para uma das grandes estudiosas norte-americanas do movimento das...

A masculinidade tóxica que matou 12 pessoas em uma noite de Réveillon

A carta do autor da chacina em Campinas foi...
spot_imgspot_img

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Morre Maryse Condé, grande voz negra da literatura francófona, aos 90 anos

Grande voz da literatura francófona, a escritora de Guadalupe Maryse Condé morreu na madrugada desta terça-feira (2), segundo informou à AFP seu marido, Richard Philcox. A causa...

USP libera mais de 900 livros para baixar de graça; faça o download

A grana está curta para comprar livros? Temo uma excelente notícia! A Universidade de São Paulo (USP) disponibiliza uma biblioteca virtual com mais de 900 livros...
-+=