Guest Post »

Fotógrafo baiano lança editorial sobre lei que proibia mulheres negras de mostrar os cabelos

Lei proibia mulheres negras – livres e escravizadas – de usar os cabelos crespos soltos – Modelo Negreiros Souza (Foto: Matheus Lens/@matheuslensph)

O fotógrafo baiano Matheus Lens divulgou nesse mês de julho o editorial Tignon Laws, “Lei dos Turbantes” em tradução literal, conscientizando acerca do uso dos turbantes pela população negra. As fotografias falam sobre uma lei, intitulada Tignon Laws, que existiu no estado de Louisiana, nos Estados Unidos, em 1786, que proibia mulheres negras – livres e escravizadas – de usar os cabelos crespos soltos.

Por Ashley Malia, do A Tarde

Segundo o fotógrafo, a lei foi posta pelo governador Esteban Miró, na época, e tinha o objetivo de vetar a sensualidade das mulheres negras na região, pois os cabelos crespos eram vistos como uma ameaça e forma de atrair senhores de engenho. “Quando conheci a lei, instantaneamente, veio em minha mente a vontade de gritar para as pessoas sobre o peso que carrega este adereço tão comum na cidade de Salvador, mas que poucas pessoas sabem o significado por trás”, explica.

Matheus Lens ainda explica que o uso predominante do amarelo nos fotografias foi usado para representar a riqueza dos turbantes.

Os tignon, conhecidos no Brasil como “turbantes”, eram também usados pelas mulheres negras das Ilhas Dominicanas que faziam a amarração de tecido para levar mensagens escondidas para outros negros escravizados.

No editorial, as amarrações foram feitas por Josenice Salomão, que trabalha com turbantes e confecções de tecido africano no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador.

O ensaio fotográfico contou com a participação das modelos Maria Gabriela e Negreiros Souza, com assistência de Felipe Anches.

Lei proibia mulheres negras – livres e escravizadas – de usar os cabelos crespos soltos – Modelo Negreiros Souza (Foto: Matheus Lens/@matheuslensph)
Lei proibia mulheres negras – livres e escravizadas – de usar os cabelos crespos soltos – Modelo Negreiros Souza (Foto: Matheus Lens/@matheuslensph)

O editorial completo pode ser visto através do portfólio do artista no Instagram.

 

Related posts