MANIFESTO: Assassinado! Mais um corpo negro assasinado!

Pedro Gonzaga foi brutalmente assassinado no último dia 14, sendo acusado de tentativa de furto no supermercado Extra na Barra da Tijuca.

imagem: Geledés

Os fundamentos da acusação são absurdamente falhos e inconsistente, Pedro estava acompanhado de sua mãe e era portador de transtornos mentais.

E, mesmo, depois de imobilizado Pedro foi estrangulado pelo segurança que a despeito dos gritos e pedidos para que cessasse a agressão continuou o estrangulamento até por fim mata-lo.

Fica o questionamento sobre a criminalização dos nossos corpos e a violência que nos atinge, bastando sermos negros para automaticamente nos considerarem suspeitos em quaisquer espaço que circulamos.

A criminalização da juventude negra é uma cultura que tem executado dezenas dos nossos e legitimado ações arbitrárias sobre nossos corpos.

Em tempos em que o aparelho punitivo do Estado se fortalece e encontra apoio ainda nas camadas populares, percebemos como essa cultura genocida identifica suas vítimas e as executa sem nenhum receio de punição ou responsabilização.

A carne mais barata do mercado não pode ser a carne negra, ter nossos corpos negros como principais alvos de suas reproduções fascistas e genocidas não é mais uma opção.

Precisamos mais que punição do segurança que o executou, necessitamos que essa cultura punitiva e seletiva seja atacada no cerne de suas concepções racistas e desfeita a guerra contra os pobres, pretos e favelados.

Os seguranças e guardas patrimoniais, a polícia militar, precisam de um treinamento humanizado e as empresas precisam ser responsabilizadas.

Vidas negras importam, nossos corpos nos pertecem e nossas vidas merecem respeito e dignidade.

Parem de nos matar!

Assinam esse manifesto:

– Aparelha Luzia
– Agentes Pastorais Negros /APNs.
– Alexandra Loras, jornalista e apresentadora
– Assembleia Popular na Cinelândia
– Assembleia Popular no Largo do Machado
– Bancada Ativista/SP
– Bloco Benze que Da
– Coletivo Fala Akari
– Centro de Tradição Afro Brasileira ( CETRAB ).
– Coletivo de Entidades Negras ( CEN ).
– Coletivo Primavera Negra
– Coletivo Luisa Mahin
– Coletivo Negro Mercedes Baptista – UFF Campos
– Coletivo Papo Reto
– Carioquice Negra
– CEAP
– Criola
– Ceert
– CONEN.
– Carlos Alves – Central de Movimentos Populares
– Caique – Frente Brasil Popular.
– Cultne
– Círculo Palmarino
– Confederação Nacional das Associações de Moradores. CONAM
– Coletivo NegreX
– Coletivo Pretaria – Katiucha Watuze Monteiro Pacheco
– Comissão Popular da Verdade – CPV
– Coletivo Minas da Baixada
– Comissão Estadual da Escravidão Negra no Brasil da OAB RJ;
– Coletivo UBUNTUFF- UFF/Angra
– Confederação Nacional das Associações de Moradores. CONAM
– Coletivo NegreX
– Comissão de Mães, Pais/Responsáveis de Alunos dos Campi São Cristóvão/ Colégio Pedro II
– Coletivo Pretaria – Katiucha Watuze Monteiro Pacheco
– Coletivo CPII Diverso e Democrático: Mães, Pais e Responsáveis do Colégio Pedro II
– Comissão Popular da Verdade – CPV
– Coletivo Minas da Baixada
– Diretoria de Combate ao Racismo da UNE
– Direitoria de Combate da UEE/RJ
– Enegrecer
– EDUCAFRO
– Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito
– Fórum Estadual de Mulheres Negras -FEMN RJ
– Filó Filho -Cultne
– Fórum Grita Baixada.
– Favelas pela Vida e Contra Operações.
– FAS- Frente Ampla Suburbana
– Fala Subúrbio
– Frente de Juristas Negras e Negros assina.
– Feira Preta
– FEJUUN
– Fopir – Fórum Permanente pela Igualdade Racial.
– Grupo Cultural AfroReggae
– Geledés Instituto da Mulher Negra
– GRUPO TORTURA NUNCA MAIS.
– Instituto Marielle Franco
– IARA Instituto de Advocacia Racial e Ambiental;
– Institutos de Estudos de Religião – ISER
– Instituto Identidades do Brasil ID_BR
– Instituto Raízes em Movimento
– IPCN-Instituto de Pesquisas das Culturas Negras.
– Instituto Búzios
– Juliana Alves, Atriz
– Jornal Reorganize- Pela Luta Antimanicomial!
– Justiça Global
– Kizomba
– MNU
– Mandata Renata Souza
– Mandata Quilombo de Erica Malunguinho
– Mandata Quilombo Mônica Francisco
– Movimento Popular das Favelas ( MPF ).
– Marcha das Mulheres Negras de São Paulo
– Movimento Moleque
– Movimento Rocinha
– Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe
– Maré Vive
– Notícia Preta
– Niterói sem Manicômios
– Núcleo PSOL – Marielle Franco (da Maré)
– NIREMA
– Observatório de Favelas
– Ocupe Juventude Socialista
– PACS – Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul.
– Quilombo Cultural Casa do Nando
– Redes da Maré
– RUA juventude anticapitalista
– REDE QUILOMBAÇÃO.
– Rede de Comunidades e Movimento Contra Violência.
– Uneafro
– União de Negros Pela Liberdade ( UNEGRO ).
– União Brasileira de Mulheres (UBM)
– – União da Juventude Comunista (UJC)
– União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEAFRO)
– Voz das Comunidades
– 342Artes

+ sobre o tema

Foi a mobilização intensa da sociedade que manteve Brazão na prisão

Poucos episódios escancararam tanto a política fluminense quanto a...

Selo Sesc lança Relicário: Dona Ivone Lara (ao vivo no Sesc 1999)

No quinto lançamento de Relicário, projeto que resgata áudios...

Em autobiografia, Martinho da Vila relata histórias de vida e de música

"Martinho da Vila" é o título do livro autobiográfico...

para lembrar

ONU Brasil lança campanha pelo fim da violência contra a juventude negra

A Organização das Nações Unidas no Brasil lança, no...

Na disputa da PM baiana com Igor Kannário, quem sofre são os jovens negros

O carnaval de Salvador vem registrando desde 2012 uma...

Como a morte de Marielle afeta as próximas eleições

“Nossa presença na política institucional é a única possibilidade...

Hoje faz 30 dias que Marielle foi assassinada e ninguém foi preso

Os brutais assassinatos da socióloga e ex-vereadora do PSOL-RJ,...
spot_imgspot_img

Negros são maioria entre presos por tráfico de drogas em rondas policiais, diz Ipea

Nota do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que negros são mais alvos de prisões por tráfico de drogas em caso flagrantes feitos...

Caso Marielle: mandante da morte de vereadora teria foro privilegiado; entenda

O acordo de delação premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos disparos contra a vereadora Marielle Franco (PSOL), não ocorreu do dia...

Pacto em torno do Império da Lei

Uma policial militar assiste, absolutamente passiva, a um homem armado (depois identificado como investigador) perseguir e ameaçar um jovem negro na saída de uma...
-+=