No Dia Internacional da Literacia, ONU pede investimentos e parcerias

Ao assinalar a data, neste domingo, organização lembra que mais de 770 milhões de pessoas não sabem ler; Secretário-Geral fala de ação para fazer frente ao drama que também afeta 250 milhões de crianças.

Escrever o seu próprio capítulo de oportunidades. Foto: Unesco.

As Nações Unidas apelaram a todos os países que assumam a educação e a literacia como prioridades nacionais. A recomendação é para que estes trabalhem com os parceiros da sociedade para alcançar tais objetivos.

Na mensagem sobre o Dia Internacional da Literacia, assinalado neste 8 de setembro, o Secretário-Geral lembra que mais de 773 milhões de jovens e de adultos de todo o mundo não se alfabetizaram por completo.

Era do Conhecimento

Ban Ki-moon destaca que as mulheres compõem dois terços do grupo,   ao lembrar que na era do conhecimento, a literacia é uma fundação para um mundo mais justo, inclusivo e sustentável.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, África tem metade dos adultos que não sabem ler e escrever de todo o mundo.

Desafios

Falando à Rádio ONU, de Dakar, a responsável da agência para Educação no continente, Zulmira Rodrigues, disse que há desafios que devem seguir a aposta de investimento nas mulheres e nos jovens.

“Utilizar a alfabetização e a educação de adultos como um dos veículos para proporcionar a aquisição de habilidades que reforcem o posicionamento da capacidade do indivíduo de responder aos desafios contemporâneos. É a questão do meio ambiente, da saúde, da pobreza e da sustentabilidade –  é tentar ver como dentro dos problemas da alfabetização transmitir esses conhecimento de modo que os indivíduos possam adquirir habilidades para viver de maneira harmoniosa com seu meio ambiente e ao mesmo tempo saber lidar com os desafios que estão ligados à saúde pública básica”, disse.

Dignidade Humana

Na sua mensagem, o chefe da ONU disse que investir na aprendizagem e na literacia, é aplicar fundos na dignidade humana, no desenvolvimento e na paz. Ban disse que o motivo levou a que apostasse na iniciativa da Educação em Primeiro Lugar, concentrada em garantir que todas as crianças possam ter acesso à escola.

A ONU estima que em todo o mundo, pelo menos 250 milhões de crianças em idade escolar primária não sabem ler, escrever ou contar. Metade destes rapazes e raparigas, nunca chegam a ir à escola, ou são obrigados a deixá-la antes do seu quarto ano.

Capacidades Literárias

De acordo com as estimativas, 200 milhões de adolescentes, incluindo os que completaram a educação secundária, não possuem capacidades literárias básicas.

Para Ban, promover a literacia permite ajudar milhões de pessoas a escrever o seu próprio capítulo de oportunidades nas suas vidas e no futuro comum do mundo.

 

 

 

Fonte: ONU

+ sobre o tema

A importancia do Negro

Essa é a história de um garoto chamado Theo que...

Un maire noir de Paris en 1879, effaçé des archives et de l’Hisoire

Severiano de Hérédia, Un maire noir de Paris Un Caribéen noir,...

13 de maio: viva 20 de novembro!

Foto de capa: retrato de Luiz Gama por Raul...

A Bíblia como literatura africana: o discurso religioso no olhar da igualdade racial

Festival Ortodoxo em Lalibela – Divulgação: Holiday to Ethiopia Por...

para lembrar

Para escritora nigeriana, a África é mal compreendida pelo Ocidente

As pessoas costumam ter pena do continente e olham...

Africanos devem escrever História dos países

Iva Cabral, filha de Amílcar Cabral, disse, na sexta-feira,...

Exército amplia ofensiva contra radicais islâmicos na Nigéria

Fonte: Uol-   O Exército da Nigéria aumentou ontem o...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=