O Curso Saúde da População Negra para a desconstrução do Racismo Institucional no SUS

Dentre todos os agravos que impactam a saúde da população negra, o que justificou a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra – PNSIPN e sua implantação foi o reconhecimento da causa: o racismo institucional (Estado)/viés racial implícito (agente).

Enviado por  Isabel Cristina Fonseca da Cruz via Guest Post para o Portal Geledés

E esta causa, o racismo institucional/viés racial implícito, ou é responsável por um curso “não natural” dos agravos ou é a barreira ao acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) ou pode ser uma barreira ao Cuidado Centrado na Pessoa e Baseado em Evidência Científica.

O Ministério da Saúde, por meio da Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), oferece um curso online e gratuito sobre Saúde da População Negra. Este curso visa a capacitação dos/as profissionais de saúde para a implantação da PNSIPN no ponto do cuidado.

A sociedade brasileira entendeu que o racismo é um determinante social da saúde e aprovou a lei que referenda a PNSIPN como estratégia para o enfrentamento de alguns dos problemas resultantes que impactam no processo saúde/doença da população negra capazes de provocar taxas não naturais e desiguais (ou díspares ou iníquas) de morbi-mortalidade .

Neste curso, buscamos na, medida do possível, indicar pontes ou estratégias de ação, integrativas da cultura afro-brasileira, para a promoção da saúde, o diagnóstico precoce, a prevenção de complicações, o tratamento e a reabilitação, garantindo desta forma a efetiva implantação da PNSIPN. Para tanto, destacamos a ecologia biocultural da população negra.

Nunca é demais lembrar que o propósito da PNSIPN é melhorar os serviços oferecidos pelo SUS tornando-os isentos de racismo institucional, bem como de viés racial implícito. Igualmente, a PNSIPN visa a promoção de resultados terapêuticos com alto grau de sucesso e equânimes, assim como integração das práticas de cura tradicionais afro-brasileiras ao cuidado de saúde, com base em evidência científica.

E, é com base neste pressuposto que consideramos pertinente relacionar alguns dos agravos descritos na PNSIPN (geneticamente determinados, de evolução agravada ou tratamento dificultado e adquiridos em condições desfavoráveis) com o referencial conceitual de PURNELL (2002) sobre cuidado de saúde transcultural.

Todavia, em razão de o modelo de Purnell ter sido proposto para a avaliação clínica da pessoa e sua herança cultural, não encontramos nele um classificador para os agravos externos à cultura ou etnia decorrentes dos determinantes sociais da saúde, especificamente o racismo institucional/viés implícito.

Pesquisas neste sentido devem ser realizadas de modo a aperfeiçoar o modelo e consolidar o cuidado de saúde centrado na pessoa negra & sua diversidade étnico-cultural.

Enquanto isso, é preciso mobilizar os/as gestores/as e profissionais de saúde para, ao menos, realizarem o curso e fazerem a sua parte na implantação da PNSIPN nas unidades de saúde.

Bibliografia:PURNELL, L. The Purnell Model for Cultural Competence . Journal of Transcultural Nursing, Vol. 13 No. 3, July 2002 193-196. Disponível em http://www.europeantransculturalnurses.eu/resources/The%20Purnell%20Model%20for%20Cultural%20Competence%5B1%5D.pdf

+ sobre o tema

‘O Futuro Roubado’ é um livro científico que dói na cidadania

Há anos, desde que o li, se tiver de...

Jeferson Tenório defende papel da literatura como direito humano

O escritor e pesquisador Jeferson Tenório, que se consagrou...

Consórcio internacional adere a manifesto por nova política de drogas no Brasil

O Consórcio Internacional sobre Políticas de Drogas (IDPC), integrado por...

Novas drogas para hepatite C devem chegar até dezembro

Pacientes ainda aguardam incorporação dos medicamentos ao SUS Do ZH Após...

para lembrar

Exame de paciente com suspeita de ebola no Brasil dá negativo

O primeiro teste realizado no paciente com suspeita de...

Senado aprova fim de revista manual a visitantes em presídios

Projeto da senadora Ana Rita (PT-ES), aprovado na CCJ,...

Filme “Holocausto Brasileiro” mostra o horror do Hospital Colônia

"Holocausto Brasileiro" é um documentário produzido pela HBO e...
spot_imgspot_img

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...

Comissão Arns recebe Prêmio Eny Moreira de Direitos Humanos

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns recebeu, na tarde da última quarta-feira (05/06), o Prêmio Eny...
-+=