quinta-feira, agosto 6, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Preta Gil '

    Giovana Xavier: “Mercado editorial descobriu que mulher preta vende …

    Historiadora elogia maior presença de autores negros na Flip, apesar de público ainda ser "essencialmente branco" Por Ruan de Sousa Gabriel, do Época  Giovana Xavier, autora que participa da Flip Foto: Imagem retirada do site Época PARATY – Em 2016, a historiadora Giovana Xavier, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e criadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Intelectuais Negras, acusou a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) de “arraiá da branquitude”. Naquele ano, não havia um só negro entre os 39 autores convidados da festa. Uma carta aberta assinada por Xavierafirmava que a Flip não era assim tão cosmopolita e lhe faltava compromisso político. Neste sábado 13, na Casa Poética Negras, na programação paralela da Flip, Xavier lançou seu livro Você pode substituir Mulheres Negras como objeto de estudo por Mulheres Negras contando sua própria história (Malê). Nos 33 ensaios do livro, ela fala sobre ...

    Leia mais
    A solidão gera danos emocionais às mulheres e tem sido cada vez mais discutida dentro do feminismo negro Foto: Arte de Lari Arantes

    ‘Você não disse que era preta’, disse homem em encontro

    Racismo estrutural e machismo levam mulheres negras brasileiras à rotina de exclusão afetiva. Segundo o IBGE metade delas não vive em união conjugal Por Naíse Domingues, do O Globo    A solidão gera danos emocionais às mulheres e tem sido cada vez mais discutida dentro do feminismo negro Foto: Arte de Lari Arantes A cineasta Rosa Miranda marcou um encontro com um homem com quem já se correspondia na internet. Durante o período que passaram juntos, notou que ele não estava confortável. Ao se despedirem, Rosa descobriu que o motivo do incômodo era a cor de sua pele: "Você não disse que era preta. Não sou racista, mas pela mentira não vou ficar com você", disse o homem. A história de Rosa não é estranha para as mulheres negras. Desde a infância, elas convivem com a rejeição criada por uma combinação de racismo estrutural e machismo. ...

    Leia mais

    Alaíde Costa interpreta Chico Buarque e Edu Lobo no Sesc

    Uma das vozes femininas mais importantes da música brasileira, Alaíde Costa, 82 anos, interpreta canções de Chico Buarque e Edu Lobo em show no Sesc Rio Preto Por Harlen Félix, do Diário da Região  Cantora Alaíde Costa foi a primeira a gravar uma composição de Chico Buarque, em 1965 (Foto: Ênio César/Divulgação) Uma das vozes femininas que marcaram a história da bossa nova, gênero musical que surgiu no Rio de Janeiro nos anos 1950, a cantora Alaíde Costa é dona de uma carreira impecável, marcada por parcerias memoráveis com grandes nomes da MPB e da música internacional. "Enfrentei muitas dificuldades dentro e fora do universo musical não apenas por ser mulher, mas por ser mulher e negra. Sempre foi muito difícil para mim. Tive que me esforçar em dobro para provar meu talento" No entanto, desde que deixou o Meier e cruzou o túnel da capital fluminense que separa o subúrbio da ...

    Leia mais
    Leticiah Futata

    “O legado de Marielle é construído por cada mulher preta que se levanta, tira os pés da cama, e segue, porque isso é resistência”, diz Mônica Benício, viúva de Marielle

    Há cinco meses, no dia 14 de março, a arquiteta Mônica Benício viveu sua maior tragédia: a execução no Rio de Janeiro de sua mulher Marielle Franco, vereadora do PSOL, que se tornou o símbolo internacional da luta dos Direitos Humanos. Desde então, Mônica tem se dedicado dia e noite à exigência do que chama ser a “resolução correta” para esse crime brutal e político que também matou o motorista da vereadora, Anderson Gomes. Mônica agarrou pelas mãos e coração todas as plataformas políticas a que Marielle se dedicava, tornando como missão manter o legado de seu grande amor. Mônica Benício / Arquivo Pessoal Em meio à uma agenda tribulada por inúmeros compromissos com a justiça e eventos de Direitos Humanos, por telefone, a viúva de Marielle concedeu gentilmente essa entrevista à coluna Geledés no Debate, em que falou sobre a relevância e a força das ...

    Leia mais

    População que se declara preta cresce 14,9% no Brasil em 4 anos, aponta IBGE

    Do total de brasileiros, 8,2% se consideram pretos. Pesquisa mostra ainda que população idosa segue aumentando, enquanto o número de crianças diminui. Por Daniel Silveira, G1 Na pesquisa do IBGE, o entrevistado é quem declara com qual cor ou raça se identifica. Na foto, modelo que participou da exposição Mulheres em Negro e Branco' (Foto: Gilson Lorenti/ Divulgação) Entre 2012 e 2016, o número de brasileiros que se autodeclaram pretos aumentou 14,9% no país. No mesmo período, também cresceu a quantidade dos que se consideram pardos, enquanto diminuiu o percentual de brancos na população. É o que revela a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta sexta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a pesquisa, em 2012, quando a população do país era estimada em 198,7 milhões de pessoas, os brancos eram maioria (46,6%), os pardos representavam 45,3% do total, e os pretos, ...

    Leia mais

    “Essa preta roubou a minha filha” Mulher tenta sequestrar filha de casal interracial por não ter a cor da mãe

    Mãe negra vive momentos de desespero para evitar o sequestro de seu bebê, que é branco, por mulher que usou a cor da pele para tentar convencer presentes que a criança era dela no EM Foto: Arquivo pessoal/ facebook Eu me vi perdendo a minha filha simplesmente por ser negra e ela não”, disse Jamille Edaes, de 22 anos, ao denunciar ter sido vítima de racismo ao mesmo tempo em que uma mulher tentava roubar-lhe o bebê em uma parada de ônibus na BR-381 em Perdões, no Centro-Oeste de Minas, na noite de segunda-feira. Jamille, que é negra, contou ter sido acusada por funcionários do estabelecimento de ser “sequestradora” da própria filha, de 1 ano e 5 meses, que tem a pele branca. Só não a perdeu porque levava todos os seus documentos na bolsa e ainda um vídeo do parto no celular. Ela registrou ontem um boletim de ocorrência ...

    Leia mais
    Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania

    Uma Frente Ampla e Nacional por novos rumos para o país, SEM PRETAS e PRETOS. É isso mesmo, produção?

    Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania Eu havia acabado de postar um vídeo, que só fiz por se tratar do assunto mais grave do país: O escandaloso número de homicídios e do genocídio negro (http://zip.net/bvtKVC). Postei com receio de ter pegado pesado com os primos de esquerda (como eu). Mas em seguida tomei conhecimento da notícia de uma iniciativa que avalio importante: Frente Ampla Nacional Pelas Diretas Já. Li e Desacreditei (http://bit.ly/2rNLIbu). Uma Nota sobre a conjuntura do País e a necessidade de Eleições Diretas (termos com os quais concordo integralmente). 53 assinaturas. 53 organizações. 53 entidades, todas ou quase todas, do chamado “campo progressista brasileiro” ou da “esquerda brasileira”. Dentre elas, nenhuma organização negra. É certo que havia pessoas negras no encontro - vi a foto -, e é certo que cada uma das 53 siglas reunidas, cada uma delas, tem seu cômodo reservado para negros ...

    Leia mais

    Padre é vítima de racismo em Serra Preta

    Os internautas de Serra Preta ficaram perplexos com um áudio que circula no whatsapp, onde um anônimo faz ameaças, questiona o trabalho e ataca a cor negra do Padre Gilmar de Assis da paróquia de Serra Preta. O áudio foi repudiado pelos internautas que começaram uma campanha #SomosTodosPadreGilmar. Além da campanha, os internautas cobram punição do responsável. Do Feira 24 Horas Foto: Divulgação Padre Gilmar substituiu o padre Flávio há pouco tempo em Serra Preta. Uma multidão o recebeu na Igreja Nossa Senhora do Bom Conselho, principal Igreja Católica do município. A missa de posse contou com a presença do Arcebispo metropolitano da Arquidiocese de Feira de Santana Dom Zanoni Demettino Castro. Internautas se revoltam contra a injúria racial sofrida pelo sacerdote. Padre Gilmar atuava na Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, bairro Feira IX, na cidade de Feira de Santana e chegou a Serra Preta cheio ...

    Leia mais

    Gilberto Gil vai processar autor de comentário racista na internet

    Gilberto Gil conseguiu derrubar na Justiça publicação do site Pensa Brasil notícia falsa em que o cantor chamaria Sergio Moro de "juizinho fajuto". A notícia foi retirada do ar, por força de uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça do Rio, mas a publicação no Facebook continuava sendo exibida na manhã desta quarta-feira. Segundo a advogada Leticia Provedel, que representa Gil, o post deve ser retirado no máximo até esta quinta-feira. Fonte: UOL Segundo Letícia, trata-se de uma reincidência. "Não é a primeira vez que notificamos esse site, que é tendencioso. Ele não tem sede, nem responsável legal", afirma. Imagem: Reprodução/Facebook A falsa notícia foi compartilhada e rendeu comentários ofensivos ao artista. Um deles chamou Gil de "macaco filho da puta". De acordo com a advogada, estão sendo levantados os dados para identificar o autor do comentário, que o cantor estuda processar. "Preta Gil já entrou ...

    Leia mais

    Justiça autoriza quebra de sigilo no caso de preconceito contra filha de Bruno Gagliasso

      Por Isabela Faggiani Do Ondda A Justiça autorizou a quebra de sigilo para que os responsáveis pelo racismo contra Titi, filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, sejam encontrados. A autorização aconteceu nesta segunda-feira, 21 de novembro, como informou a delegada Daniela Terra, da DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática). Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, decidiram adotar Titi, uma garotinha africana, em julho desse ano, após terem passado uma temporada na África à trabalho. Desde o anúncio da adoção, a família tem sido alvo de racismo. No dia 16 de novembro, Bruno Gagliasso prestou queixa na DRCI, na zona norte do Rio de Janeiro, depois que Titi sofreu ofensas racistas em uma postagem de Giovanna Ewbank no Instagram. Um perfil comentou que a criança não combinava com o casal, que é branco e de olhos claros, ofendeu a menina e ainda disse que “lugar de preto (sic) é ...

    Leia mais

    Como tratei dores emocinais de um corpo-mulher-preta com flores folhas

    Não foi fácil escrever este texto pra você, pensei cem vezes antes. Ele pode gerar ruídos, mal entendidos, mas não é definitivo. O que tenho certeza é que é libertador. Espero que possa refletir junto comigo sobre algumas questões e como podemos estar juntas para promover transformações em rede. Por Ísis Carvalho para o Portal Geledés  Foi aniversário da minha mãe no ultimo dia 21 e decidimos eu e um bando de mulher da minha família, descer até o Recôncavo e fazer uma surpresa pra minha coroa. Dona Irá ficou feliz, a seu modo. Irmãs, Primas, filhas, sobrinhas, a minha avó e seu mais novo bisneto, estávamos todas lá. E eu estou falando de uma porção de gente! Minha família é majoritariamente de mulheres negras do Recôncavo da Bahia, muito humildes e de uma força para resistir imensa. Como tantas outras famílias onde a mulher negra é o Centro, vivenciamos com ...

    Leia mais

    Hermenêutica Negra Feminista: um ensaio de interpretação de Cântico dos Cânticos 1.5-6

    A partir da instrumentalidade da Hermenêutica Negra Feminista, pretende-se interpretar Cântico dos Cânticos, capítulo 1, versículos 5-6. Nesse exercício hermenêutico que privilegia a experiência da mulher negra, marcada pelo sexismo, racismo e classismo, propõe-se resgatar o texto de sua unilateral interpretação ocidental. Black Feminist Hermeneutics: an essay of the interpretation of the Song of Songs 1.5-6 por Cleusa Caldeira no Scielo Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia RESUMO A partir da instrumentalidade da Hermenêutica Negra Feminista, pretende-se interpretar Cântico dos Cânticos, capítulo 1, versículos 5-6. Nesse exercício hermenêutico que privilegia a experiência da mulher negra, marcada pelo sexismo, racismo e classismo, propõe-se resgatar o texto de sua unilateral interpretação ocidental. Evidencia-se que a tradução desse texto bíblico tem sido condicionada pela lógica do etnocentrismo, e as interpretações são pautadas pelo eurocentrismo, o que acaba inviabilizando a identificação da influência afro-asiática na formação e autocompreensão dos israelitas.  Palavras-chave: mulher negra; etnocentrismo; eurocentrismo; ...

    Leia mais

    Exposição “Mãe Preta” integra Circuito Cultural Rio

    As conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas desde meados do século XIX ao início do século XX, são o ponto de partida da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa para a exposição “Mãe Preta”, com a curadoria de Marco Antonio Teobaldo, na Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea, do Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos (IPN), na Gamboa. Do Sopa Cultural  A exposição integra o Circuito Cultural Rio, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio, para a programação cultural dos períodos Olímpico e Paraolímpico, que vai de maio a setembro de 2016. A mostra, que também faz parte da programação oficial do FotoRio 2016, busca traçar os elos e ressonâncias entre a condição social da maternidade durante a escravidão e as vozes de mulheres e mães negras na contemporaneidade. A mostra reúne obras em fotografia, gravuras, vídeo e instalações criadas especialmente para o IPN, onde está ...

    Leia mais

    Mulheres pretas que movimentam #5 – Luciane Dom

    Luciane Dom impressiona quando começa a cantar. Com voz potente, ela é uma daquelas surpresas boas, que quando a gente escuta não quer mais parar. Acaba de lançar seu primeiro clipe, esse num plano sequência incrível e de rara beleza. Por Karina Vieira Do Meninas Black Power MBP - Quem é você? Luciane Dom - Sou Luciane Dom, uma mulher bastante questionadora e argumentativa. MBP - Como se deu a descoberta da sua negritude? LD - Descobri minha negritude desde criança. Meus pais sempre se preocuparam em conversar comigo sobre identidade, apesar de na época não entender nada disso. Eu tive bonecas pretas, sempre usei tranças, a música que ouvíamos era música gospel americana, então cresci ouvindo aqueles corais negros e me sentia representada. Eu estudei em um colégio particular na infância e a maioria dos alunos eram brancos; meu apelido era "apagão" e "peste negra"... Logo, toda semana eu denunciava ...

    Leia mais

    Tinta Preta e Pele Escura: A necessidade de uma Imprensa Negra

    Conheça a história dos jornais negros brasileiros e o porquê de sua existência Por Solon Neto Do Alma Preta “O Governo, sendo composto de brancos, não deveria ser obedecido pelas classes heterogêneas.” Assim declarava o jornal “O Homem de Cor” em sua primeira edição, de 1833. Junto com seus dizeres de alto teor político, nascia a chamada Imprensa Negra, cuja principal bandeira é a denúncia do racismo e a luta pela cidadania do negro no Brasil. Desde o século XIX, a Imprensa Negra cumpre esse papel. Data dos tempos da escravatura o texto negro pela emancipação. A Imprensa é fundamental para a construção das narrativas do cotidiano. Em grande parte, é através da Imprensa, que conhecemos nosso mundo, adquirimos informações sobre nossa sociedade, sobre os acontecimentos políticos, sobre o que consumir, como agir e sobre o que esperar do futuro. É de se esperar que a Imprensa, portanto, reflita sobre a realidade ...

    Leia mais

    Mulher é presa por injúria racial contra vigilante: ‘Serviço de preto’

    Crime ocorreu em plataforma de ônibus após discussão, em GO; ela nega. Polícia Civil arbitrou fiança de R$ 265, mas valor ainda não foi pago. Por: Sílvio Túlio, do G1 Uma mulher de 32 anos foi presa em flagrante nesta sexta-feira (20) suspeita de injúria racial contra uma vigilante, de 31 anos, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu depois que a suspeita, que é funcionária de uma sapataria, discutiu com vítima e começou a chamá-la de "preta" e "negra". À polícia, a mulher negou ter cometido o delito. O fato ocorreu em uma plataforma de ônibus, localizada no cruzamento da Rua 7 com a Avenida Anhanguera, no Setor Central, onde a vítima trabalha. "Segundo testemunhas, a suspeita passou pela catraca e disse que a bilheteira havia sido grossa. Ela reclamou com a vigilante e mesmo a servidora afirmando que iria tentar resolver o problema, a mulher começou ...

    Leia mais

    Afro Baile no Cordão da Bola Preta

    Muito Reggae, Hip Hop, Groove, Afrobeat, Funk, Soul e Batucada a noite toda Jornal do Brasil A partir desta quinta-feira, dia 4 de dezembro, se estendendo por mais duas semanas, até dia 18, a festaAfro Baile invade o Cordão da Bola Preta. Muito Reggae, Hip Hop, Groove, Afrobeat, Funk, Soul e Batucada a noite toda. Após temporada de grande sucesso na China a banda Afrojazz, destaque na cena carioca, está de volta. E para completar a line up, Jamaica Jazz traz em seu repertório releituras de Dave Brubeck, Herbie Hancock, Tom Jobim, Ernest Ranling, Fela Kuti e temas clássicos do lendário Studio 1, o grande berço da música jamaicana, além da presença dos queridos amigos DJ Egil e VJ Ratón. Serviço: Festa Afro Baile Datas: 4, 11,18 de dezembro, a partir das 22h Local: Centro Cultural Cordão da Bola Preta - Rua da Relação – 3 – Lapa Ingressos: Até ...

    Leia mais

    Feira Preta 2014 acontece dia 07 de dezembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi

    Evento traz dança, gastronomia, exposição de produtos, oficinas e atrações musicais, como Sandra de Sá e Aláfia Sandra de Sá canta músicas novas e antigos sucessos na Feira Preta 2014 Enviado por Adriana Barbosa via Guest Post  Considerada a maior feira de cultura negra da América Latina, FEIRA PRETA CULTURAL, o evento é um modelo híbrido de cultura e economia que reúne inúmeros representantes da cultura afro-brasileira e empreendedores de diversas regiões do Brasil. Atua em duas vertentes: disseminação da cultura negra e estimulo a negócios de empreendedores negros. Criado em 2002 pela Gestora de Eventos Adriana Barbosa, a Feira Preta está em sua 13ª edição e acontece no dia 07 de dezembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209 - Santana, São Paulo). A programação estende-se em várias atividades, como shows, oficinas de literatura, dança e percussão, exposição de obras de arte, exposição de produtos étnicos, gastronomia ...

    Leia mais
    gilberto_gil

    Gilberto Gil: por trás da música “Não chore mais”

    O músico,  compositor e cantor Gilberto Gil, postou em sua FanPage e este "Espaço MPB" reproduz o seu comentário e explicações sobre a música "Não chore mais". É uma série, denominada "Por trás da música" que o compositor baiano criou. Por: Luis Nassif no GGN "Eu pensava na transposição de uma cena jamaicana para uma cena brasileira a mais similar possível nos aspectos físico, urbano e cultural. Emblemática do desejo de autonomia e originalidade das comunidades alternativas, “No Woman, No Cry" retratava o convívio diário de rastafaris no 'government yard' (área governamental) em Trenchtown, e a perseguição policial, provavelmente ligada à questão da droga (maconha), que eles sofriam. Esta situação eu quis transportar para o parque do Aterro, no Rio de Janeiro, também um parque público, onde localizei policiais em vigília e hippies em rodinhas, tocando violão e puxando fumo, como eu costumava vê-los de noite na cidade. Coincidindo com o ...

    Leia mais
    Racismo Evangélico

    Da interpretação torta e da loucura e racismo evangélico, por Cleinton Gael

    Racismo Evangélico Era noite de domingo e eu tentava, pela enésima vez, dar uma oportunidade a mim mesmo de ouvir uma bela mensagem bíblica. Frustração total, como acontece já há uns 15 anos, com raríssimas exceções. É claro que não me iludo mais com os pregadores e com o mundo gospel, mas ainda insisto numa maratona que um dia ainda vai acabar com minha capacidade de viver longe da depressão gerada por um mundo evangélico adoecido. A pregadora da noite, uma mulher tida como uma das mais respeitadas figuras evangélicas do Espírito Santo, e talvez do Brasil, assumia o púlpito, numa alegria que parecia ter força para contagiar a todos. E conseguiu, de fato, mas, para infelicidade deste que, inconformado, dava atenção a um arsenal de besteiras "teológicas" e a racismos e intolerâncias - que poderiam terminar numa delegacia de polícia, sem qualquer direito à fiança, visto que racismo é ...

    Leia mais
    Página 2 de 47 1 2 3 47

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist