Protesto contra morte de jovem bloqueia Fernão Dias na zona norte de SP

Um protesto de moradores de Jaçanã, na zona norte de São Paulo, provocou a interdição da rodovia Fernão Dias em ambos os sentidos na noite desta segunda-feira. Segundo a Autopista, concessionária que administra a rodovia, o bloqueio começou às 19h, na altura do km 86. Por volta das 20h50, a pista sentido São Paulo foi liberada para o tráfego de veículos.

Dois caminhões foram incendiados durante o protesto e outros veículos foram saqueados, conforme imagens da GloboNews. Este é o segundo dia de protestos na região contra a morte de um jovem alvejado por um policial militar da Vila Medeiros, no domingo.

De acordo com a Polícia Militar, várias viaturas da PM e do Corpo de Bombeiros foram enviadas ao local, mas não estão conseguindo se aproximar da rodovia devido a bloqueios feito por manifestantes dentro do próprio bairro. Segundo a corporação, lojas de Jaçanã estão sendo saqueadas, e vias, interditadas com a queima de entulhos. Pelo menos dois ônibus foram incendiados pelos manifestantes, segundo a TV Record.

O protesto, conforme a PM, começou depois do enterro do jovem. Pelo menos quatro ônibus lotados levaram familiares e amigos ao velório. No entanto, segundo a corporação, a manifestação no Jaçanã foi iniciada por outro grupo, que não compareceu ao sepultamento. 

Devido ao bloqueio, por volta das 20h50 havia lentidão do km 80 ao 86, na pista sentido São Paulo. No sentido contrário, os motoristas enfrentam filas do km 90 ao km 86. Equipes da concessionária e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão no local para tentar a liberação total da via.

Jovem é morto por PM
De acordo com a Polícia Militar, na tarde do domingo vários policiais foram ao bairro Jaçanã para atender um incidente, quando, após tentar revistar dois suspeitos, houve um “disparo acidental” que atingiu o adolescente Douglas no tórax, por volta das 14h30. O jovem foi socorrido e levado ao Hospital Jaçanã, onde morreu, e o PM responsável pelo disparo, Luciano Pinheiro Bispo, 31 anos, foi preso “acusado de flagrante delito por homicídio culposo”.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), testemunhas afirmaram na delegacia que o tiro pareceu acidental, já que apenas um disparo foi feito. A arma do PM foi apreendida e a perícia realizada no local. O policial foi encaminhado ao presídio militar Romão Gomes. 

O caso foi registrado no 73º Distrito Policial (Jaçanã), mas encaminhado ao 39 DP (Vila Gustavo), onde será investigado. 

 

Black blocs, o assassinato do menino Douglas e o inferno anunciado…

A juventude negra e de periferia quer viver

Mãe de jovem morto em SP diz que ele perguntou por que PM atirou

+ sobre o tema

Instituto Geledés promove evento sobre empoderamento econômico para população negra

O Geledés – Instituto da Mulher Negra realizou nesta...

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)...

Desigualdade ambiental em São Paulo: direito ao verde não é para todos

O novo Mapa da Desigualdade de São Paulo faz...

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

para lembrar

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso Marielle

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso...

Grafites de Marielle e Maria da Penha são alvos de ataques de vândalos no Rio

Dois grafites da vereadora Marielle Franco (PSOL) e um...

Justiça absolve policiais acusados de tortura e morte de Amarildo

A 8ª Câmara Criminal da Justiça do Rio de Janeiro absolveu ontem (13)...
spot_imgspot_img

Negros são maioria entre presos por tráfico de drogas em rondas policiais, diz Ipea

Nota do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que negros são mais alvos de prisões por tráfico de drogas em caso flagrantes feitos...

Um guia para entender o Holocausto e por que ele é lembrado em 27 de janeiro

O Holocausto foi um período da história na época da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando milhões de judeus foram assassinados por serem quem eram. Os assassinatos foram...

Caso Marielle: mandante da morte de vereadora teria foro privilegiado; entenda

O acordo de delação premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos disparos contra a vereadora Marielle Franco (PSOL), não ocorreu do dia...
-+=