Oito livros para conhecer e se aprofundar no feminismo decolonial

Enviado por / FonteRevista Cult

Um feminismo decolonial
Françoise Vergès
Organização e tradução Jamille Pinheiro Dias e Raquel Camargo
Ubu, 142 páginas

A autora, historiadora e cientista política francesa critica o que chama de “feminismo civilizatório” – aquele representado por mulheres brancas, burguesas europeias que desde os anos 1960 reivindicam direitos iguais aos homens de sua classe. Para a autora, o feminismo deve ser necessariamente multidimensional e incluir em suas pautas e reflexões as dimensões de classe, raça e sexualidade.


Pensamento feminista negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento
Patricia Hill Collins
Tradução Jamille Pinheiro Dias
Boitempo Editorial, 480 páginas

Livro fundamental para o feminismo das mulheres não brancas e antirracistas. Nele a socióloga Patricia Hill Collins desenvolve conceitos importantíssimos, como “imagem de controle”, “estrangeiro dentro” (outsider within) e resistências, que são fundamentais para a construção de teorias e políticas de resistência à colonização do saber e do ser.


Eu sou atlântica: sobre a trajetória de vida de Beatriz Nascimento
Alex Ratts
Instituto Kuanza/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 130 páginas

Coletânea dos principais textos da historiadora Beatriz Nascimento. Fundamental para compreender a luta e a resistência à colonialidade no Brasil.


Pensamento feminista: conceitos fundamentais
Organização: Heloisa Buarque de Hollanda
Bazar do Tempo, 440 páginas

A obra reúne textos de algumas autoras centrais para o feminismo das mulheres não brancas, inspiradoras do feminismo decolonial, como Audre Lorde, Patricia Hill Collins e Gloria Anzaldúa, entre outras.


Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais
Organização: Heloisa Buarque de Hollanda
Bazar do Tempo, 456 páginas

Livro com os principais textos sobre feminismo decolonial latino-americano e caribenho. Com contribuições de María Lugones, Yuderkys Espinosa, Ochy Curiel, Lélia Gonzalez, Julieta Paredes, Angela Figueiredo, Suely Messeder, entre outras.


Por um feminismo afro-latino-americano
Lélia Gonzalez
Zahar, 344 páginas

Coletânea de textos da grande socióloga brasileira, precursora do pensamento decolonial no país. Com organização de Flavia Rios e Marcia Lima, o volume reúne textos produzidos entre 1979 e 1994, ano da morte de Lélia Gonzalez.


Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano
Grada Kilomba
Cobogó, 248 páginas
Tradução Jess Oliveira 

Neste livro a artista interdisciplinar, escritora e teórica portuguesa Grada Kilomba utiliza-se da psicologia do filósofo e psiquiatra antilhano Frantz Fanon para estimular a fala da subalterna, sua narrativa de si.


Irmã outsider: ensaios e conferências
Audre Lorde
Autêntica Editora, 240 páginas
Tradução Stephanie Borges

Coletânea de ensaios de Audre Lorde, poeta e ativista do feminismo negro e lésbico estadunidense. Seu pensamento sobre a diferença influenciou bastante a teoria da resistência e o pensamento da liminaridade de María Lugones

 

+ sobre o tema

Por que parei de me depilar e aceitei que sou uma ‘mulher barbada’

Me senti mais confiante por ser eu mesma, sem...

Juarez Xavier: “Não existe meritocracia em sociedades desiguais”

Em entrevista à #tvCarta, o professor de Jornalismo Juarez...

Marta ultrapassa Klose e se torna a maior artilheira da história das Copas

É rainha que chama, né? no HuffPost A atacante Marta Silva,...

O que fazer para ajudar quem está num relacionamento abusivo

Todo mundo já esteve ou conhece alguém que esteve...

para lembrar

Desafios do Feminismo diante da questão de raça

Há pouco tempo atrás um debate acirrado aqueceu as...

A apresentação de Beyoncé no VMA foi o momento feminista que eu estava esperando

Imagem da apresentação da cantora norte-americana Beyoncé no prêmio Video...

Nós, Madalenas: uma palavra pelo Feminismo

Maria Ribeiro é a fotográfa responsável por transformar em...

Ofensiva feminista

Criminalizado no Brasil, o aborto é um assunto interdito...
spot_imgspot_img

USP libera mais de 900 livros para baixar de graça; faça o download

A grana está curta para comprar livros? Temo uma excelente notícia! A Universidade de São Paulo (USP) disponibiliza uma biblioteca virtual com mais de 900 livros...

“Perda de aulas por tiroteios na Maré agrava desigualdade”

Desde 2014 à frente da editora Caixote, a jornalista e escritora carioca Isabel Malzoni mergulhou no universo das violências sofridas por crianças e adolescentes que moram no complexo...

Bonaventure Ndikung será o curador da Bienal de São Paulo de 2025

Camaronês radicado em Berlim, Bonaventure Soh Bejeng Ndikung foi anunciado nesta terça-feira (2) como o curador da Bienal de São Paulo de 2025. Diretor e curador geral da...
-+=