Oyinkan Braithwaite, autora de “Minha irmã, a serial killer”, participa de eventos literários no Brasil

A escritora nigeriana participa da Flipelô e da Balada Literária

Por Jorge Ialanji Filholini, enviado para o Portal Geledés 

 

Autora do aclamado Minha irmã, a serial killer, thriller psicológico finalista do Booker Prize 2019, a nigeriana Oyinkan Braithwaite vem ao Brasil para participar da Festa Literária do Pelourinho (Flipelô), em Salvador, dia 9, no Teatro SESC-SENAC Pelourinho (Largo do Pelourinho, 19 – Pelourinho), às 18h00, e da Pré-Balada Literária, em São Paulo, no dia 12, às 19h30,  no Centro Cultural b_arco (R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426 – Pinheiros), ao lado do escritor Geovani Martins.

Com um enredo ambientado na Nigéria, Braithwaite conta a história assustadora sobre duas irmãs com temperamentos e atitudes bem diferentes uma da outra. Korede é amargurada, mas pragmática. Sua irmã mais nova, Ayoola, é a filha favorita e, possivelmente, com sérios distúrbios comportamentais. Seus três últimos namorados aparecem mortos. Um livro com humor peculiar e ácido, cheio de suspense e drama, sem deixar de lado as complexas relações humanas.

Braithwaite nasceu na Nigéria, África, onde ainda reside, na cidade de Lagos. Tem graduação em Escrita Criativa e em Direito, pela Kingston University, de Londres. Em 2014, foi indicada entre as dez melhores artistas spoken word no concurso de poesia slam “Eko Poetry Slam”, em Lagos, Nigéria. Em 2016, foi finalista do “Commonwealth Short Story Prize”, que premia os melhores textos ainda não publicados do ano. Minha irmã, a serial killer é o seu primeiro livro.

Capa do livro "Minha irmã, a serial Killer"


** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Leia também:

Kapulana publica a obra ‘Minha irmã, a serial killer’, da nigeriana Oyinkan Braithwaite

30 livros para ler mais escritoras negras em 2019

Flip 2019 anuncia programação: Eis as 17 escritoras que estarão na festa literária

+ sobre o tema

Tua amizade não compra o meu silêncio.

Eu conheci o silenciamento bem cedo. Desde minha infância...

Mulheres negras

  Ainda é gesto tímido escalar atrizes negras como protagonistas,...

A inadequação linguística de Carolina Maria de Jesus

Uma professora famosa de Literaturas de uma universidade famosa...

para lembrar

Inscrições para Festival Latinidades começam nesta quinta-feira

Evento será dos dias 23 a 28 de julho...

Criminalização do aborto mata mais mulheres negras

Racismo institucional eleva a chance de pretas e pardas...

Especialistas avaliam que há racismo na produção audiovisual

Convencionou-se chamar de negros a soma dos grupos populacionais...

Stephanie Ribeiro: Tirem as mãos da nossa macumba

Colunista Stephanie Ribeiro escreve sobre os recentes episódios de...
spot_imgspot_img

Em autobiografia, Martinho da Vila relata histórias de vida e de música

"Martinho da Vila" é o título do livro autobiográfico de um dos mais versáteis artistas da cultura popular brasileira. Sambista, cantor, compositor, contador de...

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Morre Maryse Condé, grande voz negra da literatura francófona, aos 90 anos

Grande voz da literatura francófona, a escritora de Guadalupe Maryse Condé morreu na madrugada desta terça-feira (2), segundo informou à AFP seu marido, Richard Philcox. A causa...
-+=