Realmente “o racismo é coisa da tua cabeça”

Mais uma da série: ‪#‎nãoexistepreconceitonoBrasil‬ ‪#‎nãomeKhaloMais‬

Eu, no terminal de integração, com todos os documentos e procedimentos necessários efetuados tentando fazer a segunda via do meu cartão de passe quando a moça que me atendia chama a gerente e mostra algo no computador. A gerente acena a cabeça negativamente e consigo ler em seus lábios: “Não pode.”

por Marcinha Lima no Facebook

Fiquei sem entender. A moça do guichê entrega meus
documentos de volta e no comprovante de bloqueio escreve e me diz: “Vc tem que mudar a foto.”

Eu pergunto o por quê e ela diz que foi a gerente que falou que não podia. Insisti em entender o motivo, explicando que minha foto atendia todas as normas pré-estabelecidas no site onde efetuei o cadastro. Ela diz que infelizmente não pode fazer nada e que eu deveria mudar minha foto para conseguir efetuar o procedimento.

Não satisfeita fui até a gerente e educadamente – vale salientar – a questionei o motivo de eu ter que trocar a foto. Primeiro ela diz que a foto ta escura. Eu digo que não, pq não está. Depois ela diz que existe um tipo de avaliador no site que define se a foto pode ou não ser utilizada. Eu a questiono sobre isso, já que a minha foto, depois de eu fazer o cadastro, constou como válida e quem definiu se ela podia ou não foi a mesma, porque eu vi. Quando ela solta:

– “Meu amorzinho, tire a foto com o cabelo preso que fica MELHOR. É SÓ PRENDER, como a que tava na sua Carteira de Estudante. Vc tira no celular mesmo. É só uma foto.”

O moço que tava do lado questiona: Então o problema é o cabelo?

Ela repete olhando pra mim: É só prender que dá certo, ta bom?

Eu olho pra ela, me retiro e choro. Choro muito. Tava chorando até ainda agora pra ser bem sincera. Pois todo mundo que eu conheço tira suas fotos 3×4 com o cabelo solto pq eu não podia?

O problema não era a foto, antes que alguém venha falar. Ela era recente, estava nítida, tinha o fundo branco, eu estava de frente, não tinha outras pessoas, eu não estava com adereços.

O problema era o cabelo. Meu black. Estar solto. Existir.

Fazia tempo que algo desse tipo não me atingia tanto. Hj doeu que só. Mas passou.

Na verdade esse textão de hj serve mais como um recado pra mim e essa gerente: NUNCA MAIS ALGO DO TIPO VAI ME ABALAR TANTO. SÓ QUEM VAI ABALAR DE HOJE PRA FRENTE É MEU BLACK. PQ ELE É LINDO! ELE É MEU! PQ VAI TER BLACK EM FOTO 3X4 SIM. E COMO VAI! VAI MUITO, VAI SEMPRE!

+ sobre o tema

Mulher é presa por insultos racistas a passageiros no metrô de Londres

Uma passageira do metrô de Londres foi condenada...

Corrente do bem faz homem vitima de racismo no show do Coldplay assistir a banda em POA

Como vocês devem saber, a banda britânica Coldplay está no Brasil...

Professora e aluna da FURB registram BO por injúria racial

São duas situações diferentes, que ocorreram nas últimas semanas,...

para lembrar

Polícia monta operação de combate a ataque neonazista na Parada Gay

Por: Kleber Tomaz   Cerca de 3 mil agentes...

Quem é mesmo a escrava?

A médica cubana Natasha Romero Sanches, que disse...

Revista Cotidiana

Oi, tudo bem? Deixa eu me apresentar Sou Carolina e...
spot_imgspot_img

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...
-+=