Tendas de acolhimento a mulheres e LGBTs registram 400 atendimentos a vítimas de agressão durante carnaval em SP

Entre 15 de fevereiro e 1° de março, serviço também atendeu 270 casos de assédio, 115 de racismo, 332 de crianças desaparecidas e 115 casos de LGBTQfobia, segundo a Prefeitura de SP.

No G1

Tenda de acolhimento de mulheres e LGBTs instalada na Avenida Hélio Pellegrino, na Zona Sul de SP. — Foto: Rodrigo Rodrigues/G1

As tendas de acolhimento a mulheres e LGBTs registraram 400 atendimentos a vítimas de agressão durante o pré-carnaval e carnaval em São Paulo.

Segundo a Prefeitura, entre os dias 15 de fevereiro e 1° de março, o serviço também atendeu 270 casos de assédio, 115 de racismo, 332 de crianças desaparecidas e 115 casos de LGBTQfobia.

A informação foi divulgada pela gestão municipal na manhã desta segunda-feira (02). De acordo com o levantamento, 25% dos casos foram feitos registros de ocorrência policial com a vítima sendo assistida pela equipe de acolhimento durante o processo.

O serviço foi considerado pelos foliões um dos acertos do carnaval de rua da cidade. O G1 fez um levantamento sobre o que deu certo e errado durante o evento este ano.

O balanço ainda aponta que a equipe das Tendas de Acolhimento, formada por psicólogas, advogadas, assistentes sociais e voluntárias, realizou 18.950 atendimentos no período.

Dos 332 casos de menores sem a companhia do responsável, 327 foram solucionados no próprio dia e 5 foram encaminhados aos cuidados do Conselho Tutelar. Outros atendimentos foram realizados para outros fins, retirada de preservativos, pedidos de informação e atendimento a pessoas alcoolizadas.

A gestão municipal também afirma que ao longo dos dias do carnaval, desde o pré-carnaval ao pós-carnaval, houve um total de 42.900 abordagens com aplicação das tatuagens e adesivos da campanha de sensibilização contra o assédio “Não é Não”.

  • Raio X do carnaval em SP 2020
  • 15 milhões de foliões nos desfiles
  • R$ 2,3 bilhões de retorno financeiro
  • R$ 36,6 milhões de gastos da prefeitura
  • 3 mortes confirmadas
  • 7 baleados durante cortejos
  • 2.263 presos até sábado (29)
  • 199 pessoas multadas por urinar nas ruas
  • 270 casos de assédio nas tendas de acolhimento
  • 115 casos de racismo registrados
  • 332 crianças desaparecidas
  • 115 casos de LGBTQfobia
  • 663,7 toneladas de resíduos recolhidos das ruas
  • 3.363 agentes de limpeza envolvidos na limpeza

+ sobre o tema

Futura ministra diz que aborto é questão para o Legislativo

BRASÍLIA - A futura ministra da Secretaria de Políticas...

‘Sexo frágil’ – será?

Para início de conversa esse rótulo está ultrapassado. Em...

BA empossa 1ª transexual no serviço público do Estado

O transexual Paulo César dos Santos, de 25 anos,...

Índias levam bandeiras feministas às aldeias e assumem dianteira do movimento

Nascidas em aldeias indígenas no Acre, Letícia Yawanawá, 49...

para lembrar

Na disputa da PM baiana com Igor Kannário, quem sofre são os jovens negros

O carnaval de Salvador vem registrando desde 2012 uma...

O Juiz

Não existe data. Para quem gosta de data e...

Homem Chora Masculinidade

O modelo de masculinidade ainda é baseado em expressar...

Você já foi na Saída do Ilê Aiyê?

Bloco afro faz ritual tradicional e desfila no Curuzu...
spot_imgspot_img

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria Lata D’Água’ – morreu na noite dessa sexta-feira (23), em Cachoeira Paulista, no interior de São...

Depois de um carnaval quente, é hora de pensar em adaptação climática

Escrevo esta coluna, atrasada, em uma terça-feira de carnaval. A temperatura da cidade de São Paulo bate 33°C, mas lá fora, longe do meu ventilador,...

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que ela força as instituições a se autoavaliarem e melhorarem', disse a parlamentar A deputada estadual Leci...
-+=