UNFPA e PUC de Minas Gerais lançam cartilha bilíngue para ajudar imigrantes haitianos no Brasil

Enviado por / FonteDa ONUBR

Documento contém orientações em português e créole  sobre direitos sociais, sobre o acesso a saúde, educação e assistência e sobre questões envolvendo a entrada e permanência no Brasil. Cartilha está disponível online.

Em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil lançou em maio, em Belo Horizonte, uma cartilha sobre os direitos sociais dos imigrantes haitianos. O documento é bilíngue, com informações em português e créole sobre assistência social, saúde e educação e sobre a entrada e permanência desses estrangeiros no Brasil.

O objetivo da publicação é contribuir para a integração social dos imigrantes haitianos que vivem na região metropolitana de Belo Horizonte. A produção do documento foi parte das celebrações dos 70 anos do curso de Serviço Social da PUC — que ficou encarregado da elaboração do material.

Presente no lançamento, o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, afirmou que, no país, “vários esforços têm sido feitos no sentido de criar mecanismos que buscam regularizar a situação migratória dos estrangeiros”.

“É necessário, no entanto, avançar no sentido de garantir a efetivação dos direitos dos imigrantes e na integração destes na sociedade. Com acesso à educação, trabalho, saúde, assistência social, por exemplo.”

A cartilha bilíngue está disponível online. Clique aqui para acessá-la.

A elaboração e publicação do documento foram uma iniciativa do Departamento de Serviço Social da PUC-MG, com apoio da Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (SEDPAC-MG), em parceria com Fundo de Apoio à Pesquisa no Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e o UNFPA.

+ sobre o tema

Afro-Cubanos

O termo afro-cubano se refere a cubanos de ancestralidade...

‘As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante’ diz Chimamanda Adichie

Escritora aclamada pela crítica internacional, a nigeriana pertence ao...

Bolsas para graduação no Brasil

Estudantes de 24 países africanos podem tentar uma vaga...

para lembrar

Ato de lesa-pátria

O governo Temer anunciou a suspensão do Programa Nacional...

A professora que ensina o que é inspiração

Gina Vieira Ponte nasceu em uma família de seis...

Chamada para o Edital Juventude Negra – Macaé Evaristo

Macaé Evaristo, secretária de educação de Minas Gerais, faz...

“Os pais têm medo dos filhos, de dizer não”

Pediatra fala sobre os principais pecados cometidos contra a...
spot_imgspot_img

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com maior registro de casos prováveis de dengue em 2024 no Brasil. Os dados são do painel de...

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...
-+=